Impactos da nova NR-18 vira pauta na Semana CANPAT Construção 2021

Durante o segundo dia da Semana Canpat Construção 2021, na terça-feira (05/10), o assunto principal foi os impactos imediatos da nova NR-18 na gestão de segurança do trabalho no segmento de construção.

O primeiro painel do dia foi conduzido por Nivaldo Barbosa, presidente do Sindicato de Técnicos de Segurança no Trabalho no Estado da Paraíba (SINTEST-PB), e teve participação de representantes dos trabalhadores, fiscalizadores e contratantes.

Além de discutir sobre os impactos da nova norma regulamentadora, assuntos como o Programa de Risco (PGR) e do Sistema de Proteção Contra Quedas (SPIQ) também foram pauta entre os presentes na Semana Canpat Construção.

Para saber os principais pontos dessa discussão continue a leitura.

Nova NR-18 é pauta na Semana Canpat Construção 2021

Aprovada por unanimidade pelo governo e pela bancada dos trabalhadores e empregadores, a nova NR-18 entrará em vigor apenas em janeiro de 2022, mas seus impactos já são tema de discussão.

Assim, a nova Norma Regulamentadora que aborda a Saúde e Segurança no trabalho no segmento de construção foi assunto no primeiro painel do dia na Semana Canpat Construção, na última terça-feira.

O presidente do SINTEST-PB, Nivaldo Barbosa, coordenou a discussão que comparou o atual texto vigente com o texto da nova mudança.

A princípio chamou a atenção a redução de itens que constam na norma, antes com 40 e agora, apenas 17. No entanto, segundo Flávio Nunes, Auditor do Trabalho, a diminuição significativa de itens não altera os princípios já estabelecidos de segurança do trabalho.

Ainda, Nunes afirma que o texto atual visa abranger a realidade, criar normas que levem em consideração o dia a dia de um canteiro de obras, para que assim, possa traçar soluções baseadas na realidade, garantindo a segurança dos trabalhadores.

Contudo, a nova NR é mais simples e menos burocrática, o que facilita a sua implementação, inclusive por pequenas empresas que desejem fazer parte da cultura e segurança e prevenção no trabalho.

No entanto, para o auditor a mudança exige mais “maturidade profissional”, pois, segundo ele, a nova norma exige mais responsabilidade.

Dificuldades para implementação

Um dos itens na nova NR-18 trata sobre a substituição do Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria de Construção (PCMAT) pelo Programa de Gerenciamento de Risco (PGR), que passará a ser obrigatório nas obras.

Para Andreia Kaucher, engenheira de Segurança do Seconci-MG, a transição não será tão fácil assim. Pois, a PGR necessita da elaboração de um profissional habilitado legalmente em segurança e saúde no trabalho, assim, contemplando as exigências presentes na NR-01.

Além dessas exigências, deve haver o projeto da área de vivência do canteiro de obras, conforme o item 18.5 da NR-18. Os projetos elétricos devem ser feitos por um profissional habilitado.

Dessa forma, Kaucher afirma que quem deseja começar uma obra no início de 2022 deve utilizar o PGR.

Além da segurança física, é essencial para a empresa manter a segurança de seus dados, utilizar planilhas expõe informações fundamentais de seu negócio a diversos níveis de risco.

 

 

Compartilhe