Como gerenciar os resíduos na Construção Civil?

 

A geração de resíduos na Construção Civil tem desafiado o desempenho desse segmento e seus objetivos sustentáveis. Segundo dados da Abrecon (Associação Brasileira Para Reciclagem de Resíduos da Construção Civil e Demolição), os resíduos da Construção Civil representam 60% do lixo sólido das cidades brasileiras e 70% desse total poderiam ser reutilizados!

 

Entre outros fatores, esse desperdício é resultado da falta de gestão adequada tanto na geração quanto na destinação desses resíduos na Construção Civil. A falta de planejamento adequado da obra contribui diretamente com a geração de resíduos e o desperdício na Construção Civil. Além disso, esses restos de materiais, como cimento, gesso, madeira, tijolo, tornam-se um problema ambiental se não forem adequadamente destinados, principalmente quando jogados em aterros sanitários, por exemplo. Como consequência do descarte inadequado destas sobras das obras, temos a poluição dos rios, o entupimento de bueiros e um aumento na probabilidade de enchentes nas cidades.

 

Claro que o setor já vem buscando alternativas em prol da sustentabilidade, como a busca por materiais sustentáveis e métodos construtivos que exijam menos recursos naturais, como a construção seca, mas excesso na produção de resíduos e entulhos ainda é um ponto que exige atenção especial.

 

#1 Por que sua construtora deve se preocupar com a gestão de resíduos na Construção Civil?

A necessidade de mecanismos de controle da geração e descarte dos resíduos na Construção Civil, como tecnologia e políticas de gestão, é amplamente reconhecida. No entanto, há certa resistência no setor e muitas construtoras ainda não adotam planos de gerenciamento de resíduos completos nas suas obras, seja pela necessidade do planejamento antecipado, da adequação dos canteiros de obra e organização do descarte, ou mesmo da conscientização. Mas a gestão eficiente dos resíduos gerados traz benefícios que não podem ser ignorados pelas construtoras, tais como:

  • Atendimento à legislação, resguardando a construtora;
  • Preservação do meio ambiente, contribuindo com a sustentabilidade ambiental;
  • Retorno financeiro para a construtora, por meio do reaproveitamento, da reciclagem e da redução do desperdício;
  • Imagem da empresa, como ambientalmente consciente.

#2 Como sua construtora pode obter as vantagens da gestão de resíduos na Construção Civil?

 

Ter atenção e dedicação na fase de planejamento de uma obra, com vistas à sustentabilidade, ajudará sua empresa a reduzir o nível de desperdício dos materiais. Como? Se antecipamento à construção, com estudo e aquisição dos materiais nas quantidades certas e nas fases indicadas da obra para a utilização de cada insumo.

 

Ainda segundo a Abrecon, os resíduos da Construção Civil chegam a apresentar 50% do material desperdiçado no segmento. É um número bastante expressivo, não é mesmo? Por isso, o planejamento e aquisição adequados dos materiais que serão utilizados são fundamentais para que sua construtora dê os primeiros passos na direção da sustentabilidade.

 

Outro ponto fundamental é conhecer a legislação aplicável quanto à gestão dos resíduos na Construção Civil.  A lei nº 12.305, de 2010, institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) que, com caráter educacional, estabelece a distinção entre resíduos (lixo reciclável) e rejeitos (lixo não reaproveitável). Essa lei também determina diretrizes da gestão integrada dos resíduos sólidos em diversos setores da economia, incluindo o lixo doméstico.

 

A resolução 307 CONAMA, criada em 2002, também é de extrema relevância para o setor, pois determina diretrizes, critérios e procedimentos que devem ser seguidos pelas construtoras, quanto aos resíduos da Construção Civil.

 

Uma construtora em Santos, cidade do litoral de São Paulo, foi autuada pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semam) acusada de descarte irregular de resíduos e de não apresentar o Plano de Gestão de Resíduos da Construção Civil.

Como a irregularidade foi detectada: durante a execução dos serviços de limpeza do sistema de drenagem de determinado bairro, pela equipe da Secretaria Municipal de Serviços Públicos (Seserp), foi constatado o descarte de concreto na galeria de águas pluviais.

 

#3 Sobre o plano de gerenciamento de resíduos na Construção Civil

 

Reduzir, reutilizar e reciclar: essas três ações precisam estar presentes no seu plano de gerenciamento de resíduos na Construção Civil.

Esse planejamento servirá para que sua construtora faça uma avaliação de estratégias que vão propiciar à sua empresa a identificação das principais ações para reduzir os impactos ambientais causados pela produção e descarte de resíduos em construções e demolições.

 

Essas ações vão desde o planejamento da construção, como citado, até a operação e transferência desses resíduos. Nesse planos, existem aspectos cruciais a serem avaliados, tais como:

 

 

Com a coleta seletiva dos entulhos gerados pela construção, cada grupo de resíduos pode ser destinado de forma mais facilitada e específica.

As sobras de gesso, por exemplo, podem ser reutilizadas em usinas de cimento. Madeiras e tijolos podem ser destinados à reciclagem.  Essa separação mais adequada também permite a mais de uma destinação para o mesmo resíduo, como as telhas e tijolos que podem ser utilizados em outras construções.

 

Ah, existem máquinas que podem promover a triagem, trituração e a separação dos resíduos. Elas reduzem o volume de resíduos, ao passo que separam em pequenos pedaços, como no caso da madeira, para a reutilização. As tecnologias de reprocessamento de resíduos estão crescendo, e há cada vez mais alternativas para a utilização rentável de produtos reciclados.

 

#3 Conscientização: requisito importante para a gestão de resíduos na Construção Civil

 

Treinamentos periódicos e o acompanhamento das tarefas são necessários para validar o desempenho de todo o time da construtora em relação a gestão de resíduos na Construção Civil. Essa disseminação de conhecimento, compartilhamento das responsabilidades – e claro, a fiscalização por parte da construtora junto ao time, elevam o desempenho e fortalecem as boas práticas.

 

A instrução quanto à organização, limpeza e segregação dos resíduos – conforme planejamento da gestão de resíduos no canteiro de obras – será o melhor caminho para conscientização quanto à importância do tema. Definir e compartilhar as ações que cada funcionário da construtora pode (e deve!) tomar ou seguir para tornar a obra mais sustentável, assim como tornar claros os resultados obtidos a partir desse comportamento é fundamental para conscientização dos envolvidos no processo de gerenciamento de resíduos na Construção Civil.

 

A utilização de métodos tecnológicos pode contribuir para a organização dos resíduos na Construção Civil, possibilitando uma fórmula mais eficaz de identificação e gestão. Contar com um software de gestão especializado na Indústria da Construção facilita todo o processo.

 

Obras melhor planejadas e um bom gerenciamento de resíduos na Construção Civil geram menos desperdícios e tornam as obras mais sustentáveis. Quer fazer um bom planejamento e gerenciar melhor os resíduos das suas obras? Baixe gratuitamente este ebook e confira como sua construtora pode chegar lá!

Este modelo de contrato de prestação de serviços de mão de obra, também conhecido como contrato de empreitada, contém cláusulas básicas com o objetivo de facilitar os processos de contratação de sua empresa. Ele vem aberto à edição para que você possa adaptá-lo às particularidades de cada caso. Dessa forma, é importante que, antes de utilizá-lo, você confira se todos os termos estão de acordo com as características do projeto em questão.

                            
Mas antes de prosseguirmos falando sobre a importância desse tipo contrato, vamos entender bem o que é uma empreitada?

A empreitada é um contrato de natureza civil em que a figura do empreiteiro se responsabiliza a realizar um trabalho para o dono da obra. Este pode ser uma pessoa física, uma construtora ou incorporadora.

O trabalho ocorre sem subordinação ou dependência. Ou seja, o empreiteiro dirige e fiscaliza o serviço, sem subordinação ao dono da obra, contratando seus próprios empregados. Além disso, a remuneração é global ou proporcional à tarefa executada. Isto é, não está vinculada à duração da obra, mas sim a sua conclusão.

Essa atividade está prevista nos artigos 610 a 626 do Código Civil, bem como nos artigos 34, 78 e 455 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Os contratos de empreitada são uma alternativa para reduzir custos de construtoras e incorporadoras. Também podem ajudar na gestão de várias obras ao mesmo tempo, sendo particularmente vantajosos para a empresa quando sua demanda é grande ou quando precisam ser realizados serviços específicos, como reformas e remodelações.  

A redução de custos começa quando é possível contratar alguns pacotes de serviços, como a instalação de ar-condicionado em um empreendimento inteiro. Depois que o valor foi negociado e fechado, a instalação não gerará custos adicionais se tudo transcorrer conforme o planejado.

Caso esse serviço fosse executado dentro da empresa, a obra poderia atrasar por falta de especialistas, gerando mais custos de contratação e de mão de obra. Esse tipo de problema geralmente escapa dos orçamentos, pois é difícil saber as especialidades de cada funcionário no canteiro de obra, ainda mais quando as equipes são grandes e com alta rotatividade. Nessa situação, o contrato de empreitada ajuda controlar o andamento da obra.

Apesar de o contrato de empreitada ser um documento legal e respaldado por fontes jurídicas, é importante lembrar que ele não necessariamente precisa ser redigido ou ter apoio de profissionais da área jurídica para a sua criação. O documento pode ser elaborado por qualquer pessoa da empresa e continua tendo valor legal. Contudo, ressaltamos que é importante contar com suporte jurídico para que seu contrato fique completo, pois brechas ou cláusulas erradas  podem gerar grandes problemas.

Os contratos estão relacionados à maioria dos processos empresariais. Por isso, utilizar formatos padronizados como base para suas contratações, customizando-os de acordo com cada caso, imprimirá agilidade e segurança na gestão de contratos de sua empresa. Esperamos que este modelo de contrato de empreitada seja útil para isso!

Ser empreendedor no ramo da construção civil é se perguntar todos os dias como fazer a sua construtora crescer, certo?

Além disso, é preciso ter muito jogo de cintura e construir bases sólidas em seus processos, principalmente em um mercado tão competitivo, com projetos tão complexos e inovadores.

 

Muitas vezes uma empresa passa por momentos instáveis e, simplesmente parar e reavaliar alguns processos, pode fazer perceber que etapas importantes podem estar sendo negligenciadas. O planejamento é uma delas.

 

Todo empreendedor precisa planejar bem o seu negócio. Esse é o lema de um dos maiores empresários do Brasil: Abílio Diniz. Ele é presidente do conselho de administração do Grupo Pão de Açúcar que, em 1968, já contava com 40 lojas e mais de 1,5 mil funcionários. Mas construir esse legado não foi tão simples quanto parece. Como todo empresário, Diniz também já enfrentou problemas e precisou atravessar uma grande reestruturação administrativa na década de 90.

 

Pode não ser simples, mas uma reavaliação da empresa como um todo, facilita muito o desempenho e o sucesso da organização.

 

No setor de construção civil também é assim. É necessário que as empresas estejam dispostas a mudar o cenário e promover mudanças. A última sondagem feita pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostrou que a desaceleração da economia perdeu fôlego e ajuda a comprovar que o setor começa a se aquecer também, principalmente no caso das PMEs. Esse fato sugere que as construtoras de menor porte estão no caminho certo!

 

Você já pensou, por exemplo, que a inovação pode ser um ótimo caminho de como fazer uma construtora crescer mesmo em um cenário pouco promissor?

 

Para essa reavaliação dos seus negócios, você pode inserir pequenas mudanças úteis e atualizações tanto internas quando externas e que demandem menor investimento e otimizem os resultados. Para que a sua construtora se destaque, um bom planejamento e organização dos processos é fundamental.

Para elaborar um planejamento de sucesso e fazer uma construtora crescer, você pode lançar de mão de técnicas e ferramentas como:

 

  • Análise SWOT;
  • Indicadores de desempenho;
  • Planos de ação bem elaborados;

 

Sem processos claros e definidos, fica muito mais difícil fazer uma boa gestão da sua construtora e questionar como fazer a sua construtora crescer acaba se tornando uma dúvida frequente, por isso eles são cruciais. Assim como é sempre tão importante “colocar as cartas na mesa” e conferir o que a sua construtora dispõe para implementar melhorias quando de trata, por exemplo de:

 

  • Pessoas;
  • Equipamentos;
  • Orçamento;

 

Para dar uma alavancada ainda maior nos ganhos, reestruturar o departamento de marketing também é de grande importância. Nas pequenas e médias empresas, onde os recursos são mais limitados, os desafios de marketing são bem maiores. Tendo isso em vista, a internet entra como uma solução econômica e eficiente para as PMEs aumentarem a visibilidade do seu negócio. Você já pensou que acrescentar novos canais de comunicação ou itens a serem trabalhados te ajuda a saber como fazer a sua construtora crescer?Sugerimos olhar para aspectos como:

 

  • Ter um bom site;
  • Usar as redes sociais;
  • Trabalhar relacionamento;

 

Todo empreendedor sabe que tempo é dinheiro, por isso, contar com a ajuda da tecnologia para otimizar os processos na organização é essencial. Com aparatos tecnológicos otimizando a comunicação interna e o acesso a informações (como a definição do custo global da obra, por exemplo) os profissionais podem trabalhar com muito mais produtividade e, assim, terem melhores resultados.

Esse e-book traz insumos relevantes sobre técnicas de planejamento, processos fundamentais da empresa, estratégias de marketing, tecnologias modernas e acessíveis e investimentos necessários, para que você tenha as informações necessárias de como fazer a sua construtora crescer.

Baixe gratuitamente o e-book e caminhe com sucesso nessa jornada!

CENÁRIO ATUAL

Acessibilidade na construção é um dos temas mais importantes no cenário atual. Criar construções com a possibilidade de todos se movimentarem não é somente uma questão legal, mas que também agrega valor social à sua construtora.

 

Estatísticas do IBGE apontam que 23,9% dos brasileiros apresentam algum tipo de deficiência. Além disso, com a população cada vez mais envelhecida, também é necessário pensar em adaptar os ambientes de uso comum e privado para pessoas com a mobilidade reduzida.

 

O impacto nos custos de fazer uma obra com acessibilidade não chega a 5%, em contrapartida o imóvel tende a valorizar cerca de 15%.

 

Ou seja, construções acessíveis são um investimento mais do que uma obrigação ou um custo extra.

 

Porém, para conseguir sucesso aplicando a acessibilidade na construção, é preciso prestar atenção nas normas da ABNT e nas diretrizes do CREA. São vários critérios para levar em conta.

 

Dependendo do tipo de construção, as regras para acessibilidade são diferentes. Prédios públicos, áreas de vegetação, áreas privadas e públicas, banheiros, rampas, são vários itens que precisam de cuidados. Por isso, nós fizemos este material: para ajudar a direcionar a sua atenção aos itens certos nas obras.

 

Pensando nisso, a proposta deste ebook é apresentar dicas valiosas que podem ajudar a sua construtora a contribuir para o bem-estar social se destacando no mercado com empreendimentos acessíveis e ganhando margem no preço final de venda. Alguns pontos abordados neste material:

 

  • Normas de acessibilidade;
  • Agregando valor social;
  • Elaborando um projeto acessível;
  • Como a tecnologia pode ajudar;

 

Baixe este ebook e veja como a acessibilidade na construção apresenta vantagens na hora da venda das unidades e pode ser o diferencial na hora de colocar o seu imóvel no mercado.

 

Faça com que a sua construtora seja lembrada por agregar valor social a seus empreendimentos: garanta agora mesmo o seu ebook gratuito!

 

Quer saber mais sobre acessibilidade na construção?
» Leia o nosso post sobre o assunto!

Como tornar pequenas empresas de construção mais competitivas?

Construtoras de todos os portes estão sentindo o reflexo da situação do cenário econômico atual. E, no meio de tudo isso, as pequenas empresas de construção, como as que estão enquadradas no regime Simples Nacional, estão entre as que mais sentem os impactos dessa realidade. Por conta disso, são as que inspiram maiores cuidados.

 

Panoramas como esse não deixam dúvidas de que está mais do que na hora de prestadoras de serviços de construção civil buscarem formas de profissionalizar seus processos para se tornarem mais competitivas e garantirem a sustentação de seus negócios no mercado.

 

A proposta deste e-book é justamente esta: apresentar seis valiosas dicas que podem – e devem! – ser aplicadas em pequenas empresas de construção para ajudá-las a serem mais fortes e prosperarem por muitos anos ainda. São dicas relacionadas a:

 

1- Gestão financeira eficiente;
2- Atenção ao processo de compras;
3- Comunicação integrada;
4- Responsabilidade social;
5- Inovação;
6- Contratos de prestação de serviços.

 

Não fique de braços cruzados esperando o período de recessão acabar: garanta agora mesmo seu e-book gratuito para começar a profissionalizar a gestão do seu pequeno negócio e aprender a driblar as dificuldades do mercado!

 

Faça diferente: veja nesse ebook como ter um canteiro de obra exemplar em segurança de trabalho!

 

Baixe gratuitamente o ebook feito pelo Sienge em parceria com o Construct!

 

A construção civil é, atualmente, o segundo setor econômico do Brasil que mais registra acidentes de trabalho fatais. Fica a pergunta: de que formas sua construtora está contribuindo para reduzir essa estatística e ajudar o segmento a conquistar uma posição mais favorável neste ranking?

 

As características das atividades realizadas no setor acabam tornando a atuação dos trabalhadores no canteiro de obra um tanto arriscada. Mas a boa notícia é que esses riscos podem ser amenizados – e, por que não, eliminados? – por meio de ações de segurança de trabalho adotadas pela construtora.

 

Neste e-book gratuito você vai encontrar 6 itens que não podem faltar no checklist do seu planejamento de segurança de trabalho e podem ser colocados em prática no seu canteiro de obra agora mesmo! São eles:

 

Existe quem diga que a cada três prédios que são construídos um quarto prédio é desperdiçado, e temos certeza de que não é isso que as empresas querem! Sua empresa já passou por problemas como obra parada, perdas financeiras, desperdício de materiais ou dificuldades em ser sustentável? O desperdício oculto em seus processos pode ter influenciado!

 

1- Equipamentos de proteção
2- Comunicação na construção
3- Normas de segurança
4- Manutenção preventiva
5- Comportamento seguro
6- Tecnologia a serviço da segurança

 

Garanta seu manual de segurança de trabalho já e tenha um canteiro de obras melhor!

 

Confira neste ebook 7 dicas fundamentais para combater o desperdício nas suas obras e na sua empresa!

Não deixe o desperdício matar o lucro da sua empresa!
Você já fez um diagnóstico dentro da sua empresa? Já parou para identificar quais e onde estão as perdas e como evitá-las?

 

O desperdício, ou perda na construção civil, é um dos maiores problemas da indústria da construção, pois causa prejuízos financeiros e as perdas – de tempo e materiais – que caminham contra princípios de produtividade e sustentabilidade.

 

Jeff Sutherland, um dos criadores do método Scrum de trabalho, famoso por defender a cultura ágil, afirma em seu livro Scrum – a Arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo, que “não é exagero dizer que, em um período de crescimento lento, tal desperdício seja mais um crime contra a sociedade do que uma perda nos negócios. A eliminação do desperdício deve ser o principal objetivo de uma empresa.”

 

Existe quem diga que a cada três prédios que são construídos um quarto prédio é desperdiçado, e temos certeza de que não é isso que as empresas querem! Sua empresa já passou por problemas como obra parada, perdas financeiras, desperdício de materiais ou dificuldades em ser sustentável? O desperdício oculto em seus processos pode ter influenciado!

 

Atacar o desperdício é uma grande oportunidade de economizar dinheiro. Para ajudar nesse combate, focamos em três grandes problemas de desperdício que uma empresa pode enfrentar:
1- Tempo perdido
2- Processos ineficientes
3- Dificuldade de adotar ações sustentáveis

 

Para resolver esses problemas, apresentamos sete soluções:

  • Acompanhar seus processos;
  • Criar indicadores de desperdício;
  • Modelo atualizado em tempo real;
  • Investir em tecnologia;
  • Ter um bom planejamento;
  • Contratar mão de obra qualificada;
  • Investir na sustentabilidade.

 

Afinal, a ideia mais importante aqui é que separando tempo e esforço para analisar o desperdício nas obras da sua empresa, é possível economizar muito dinheiro no curto e longo prazo, não é mesmo?

 

Veja nesse material dicas sobre como identificar o desperdício na sua empresa e combatê-lo, afinal o desperdício está em praticamente todas as obras e é muito mais do que apenas acumular entulho!

 

Inicie a leitura agora mesmo e comece a colocar em prática, ou pelo menos planejar, as mudanças que vão diminuir o desperdício nas suas obras e na sua empresa!

Confira neste ebook tudo que você precisa saber sobre BIM e como adequar a sua empresa a essa nova forma de fazer projetos!

Quando se trata de projetos, hoje só se fala em BIM, ou Modelagem da Informação da Construção. Mas você sabe o que isso quer dizer? BIM é uma nova forma de projetar, baseada em modelos 3D ao invés de projetos planificados. Com essa nova técnica, é possível integrar e agregar informações, tornando um projeto visível em um único modelo. Isso tudo aumenta a comunicação e a integração entre profissionais, reduz e confronta erros de projeto e agiliza as etapas de um empreendimento. Com BIM, é inclusive possível alcançar novas dimensões e etapas de projeto, resultando no 4D e o 5D, passando por todas as etapas do projeto: desde o estudo de viabilidade até a pós-entrega.

Nós explicamos para você todas as vantagens de se usar BIM na sua empresa, os conceitos que esse tipo de modelagem introduz, como por exemplo, o nível de detalhamento, ou LOD, na sigla em Inglês. Também falamos sobre o Gerente de BIM, ou BIM Manager, o profissional que é capaz de integrar e coordenar todas as informações que o BIM proporciona.

Nosso eBook mostra também os motivos e vantagens de usar BIM na sua empresa e recomenda os softwares mais utilizados para que isso se torne realidade. Confira algumas das vantagens de usar BIM:

  • Ajuda no cumprimento das datas estipuladas no cronograma de obra;
  • Oportunidade de testar soluções previamente;
  • Modelo atualizado em tempo real;
  • Intercâmbio de informações entre profissionais;
  • Um único arquivo reúne todas as etapas de uma construção em um só modelo;
  • Diminuição de erros de dados;
  • Compatibilização de projetos: evita erros de projeto.

Confira ainda a Integração Sienge BIM, que permite às empresas que já trabalham com BIM fazer orçamentos de forma mais rápida e prática.

Inicie a leitura agora mesmo e comece a colocar em prática, ou pelo menos planejar, as mudanças pequenas na forma de fazer e gerenciar projetos na sua empresa!

Redução de custos na construtora com sustentabilidade e tecnologia

A construção civil se despediu de 2015 com ressentimentos, mas 2016 já iniciou com a perspectiva de ser um ano melhor do que o anterior, principalmente com o anúncio de projetos do governo federal que prometem aplicar uma injeção de recursos para reaquecer o setor. Ou seja, este ano vai ser de oportunidades! Sua empresa está preparada para abraçá-las e colher ótimos resultados?

Pensando nisso, elaboramos um ebook para ajudar você a ter uma gestão de custos da construtora mais eficiente por meio da sustentabilidade e tecnologia, duas frentes que, em um primeiro momento, podem representar investimentos um pouco maiores, mas não se engane: elas trazem ganhos de economia e eficiência bastante significativos e, junto com eles, a longevidade da sua marca no mercado.

Nele você encontra dicas para reduzir os custos na sua empresa:

  • Apostando na sustentabilidade;
  • Fazendo melhor gestão de resíduos e entulhos;
  • Usando tecnologia e a inovação;
  • Automatizando a gestão da construtora;

Existem muitos motivos para uma obra atrasar: condições climáticas desfavoráveis, falta de mão de obra e materiais e escassez de verba são os principais deles.

Ou seja, é praticamente impossível entregar um empreendimento no prazo previsto inicialmente, dado o número de fatores externos e internos aos quais sua execução está submetida. Certo?

Errado! A grande maioria de problemas da construção civil podem ser solucionados por ferramentas de planejamento como o cronograma de obra, que organiza todas as atividades que precisam ser realizadas para o projeto de um imóvel sair do papel. Ao ser elaborado previamente, o cronograma serve como um instrumento de gestão de obra para ser utilizado durante a construção e é capaz de prever situações adversas que podem ser revertidas em tempo hábil.

Mas por onde começar para elaborar o cronograma da sua próxima obra? Este ebook traz um passo a passo detalhado em cinco etapas para ajudar você nessa tarefa e fazer seus empreendimentos gerarem retornos ainda melhores. Nele você vai saber a melhor maneira para:

  • Listar atividades;
  • Definir datas;
  • Relacionar atividades;
  • Executar o planejado;
  • Medir resultados;

Aprenda a desenvolver cada um desses passos de forma estratégica e em sintonia com os objetivos de crescimento da sua construtora!