Baixe gratuitamente a planilha com o Quadro de Indicadores de Desperdício na Construção do Sienge e comece a identificar onde estão os desperdícios nas suas obras e na sua empresa.

Não deixe o desperdício matar o lucro da sua empresa!

 

 

Você já fez um diagnóstico do desperdício dentro da sua empresa? Já parou para identificar quais são suas perdas e como evitá-las?

 

 

O desperdício, ou perda na construção civil, é um dos maiores problemas da indústria da construção, pois causa prejuízos financeiros e as perdas – de tempo e materiais – que caminham contra princípios de produtividade e sustentabilidade.

 

 

Existe quem diga que a cada três prédios que são construídos um quarto prédio é desperdiçado, e temos certeza de que não é isso que as empresas querem! Sua empresa já passou por problemas como obra parada, perdas financeiras, desperdício de materiais ou dificuldades em ser sustentável? O desperdício oculto em seus processos pode ter influenciado!

 

 

Atacar o desperdício é uma grande oportunidade de economizar dinheiro.

 

Para ajudar nesse combate, preparamos esse Quadro de Indicadores de Desperdício que você pode utilizar para entender melhor onde estão os problemas da sua empresa.

 

 

Veja também o nosso ebook sobre como reduzir o desperdício na sua empresa!

 

 

[adrotate banner=”100″]

 

Reduzindo o desperdício na realidade: um caso que mostra como o Sienge atua para gerar economia na empresa

 

Com as informações proporcionadas por um software, é possível ter controle dos processos e identificar onde estão acontecendo os desperdícios. Para comprovar o que estamos falando, veja a história de Felipe Lordelo da empresa Ten Engenharia, cliente Sienge que conseguiu economizar R$30 mil com o uso do software e a economia que ele proporciona.

 

O caso da Ten Engenharia mostra como o software pode atuar na diminuição do desperdício e na economia de recursos. Na empresa, eles perceberam, através da observação do todo e da análise que o Sienge proporciona, que estavam perdendo 30 mil reais por mês com roubo de combustível. Felipe Lordelo conta o caso:

 

“Com o módulo de Gestão de Ativos, conseguimos acompanhar o consumo de combustível dos equipamentos, descobrimos equipamento com problema, uma perda de combustível de várias máquinas. Mesmo que fossem prejuízos pequenos, de 5 ou 10 litros cada um, de máquina em máquina, isso causava um rombo de cerca de R$30 mil/mês. Esse é um exemplo de como o Sienge nos proporciona uma economia absurda.”

 

Felipe ainda destaca o papel decisivo do Sienge na gestão financeira na empresa: “O módulo Financeiro é principalmente importante, é onde a gente sobrevive. Ajuda a prever lucros, ver se a obra vale a pena, se vale a pena aceitar tal projeto. É a melhor forma de conduzir para o custo ser melhor possível.”

A planilha de Cálculo de BDI vai ajudar a obter o índice BDI (ou Benefícios e Despesas Indiretas), que ajuda a compor orçamentos melhores, chegando em um preço de venda adequado para cada obra.

O índice BDI na Construção Civil – do Inglês Budget Difference Income ou Benefícios e Despesas Indiretas em Português  – é um elemento orçamentário que ajuda o profissional responsável pelos orçamentos da Construção Civil a compor o preço de venda adequado levando em conta os custos indiretos (os não relacionados a materiais, mão-de-obra, etc).

O BDI não é absoluto, cada obra ou serviço deve ter um cálculo de BDI próprio, pois as condições e o preço de venda são específicos para cada caso.

Numa outra definição, o BDI é o rateio do Lucro mais os Custos Indiretos aplicado aos Custos Diretos e também pode ser admitido pela sigla LCI – Lucro e Custo Indireto.

Como usar o BDI no orçamento

O cálculo de BDI é a ferramenta ideal para fechar o preço final dos serviços considerando a realidade econômica do momento e os diferenciais da obra. Depois de usar a Planilha de Cálculo de BDI para obter o índice, aplique-o no seu orçamento utilizando a fórmula abaixo:

Preço de venda = custo direto x (1 + BDI/100)

Pensando no combate à dengue e outras doenças causadas pelo Aedes Aegypti no canteiro de obras, desenvolvemos um kit de materiais que ajudará as empresas da indústria da construção a educarem seus times de obra.

Os materiais que você encontrará são:

• 01 Apresentação que pode ser usada, por exemplo, na palestra da SIPAT

apresentacao

• 02 Cartazes com dicas para evitar a proliferação do mosquito na obra

cartazes

Preocupação Nacional

O Brasil enfrenta um surto de doenças relacionadas ao mosquito Aedes Aegypti, como a dengue, zika e chikungunya, e a melhor forma de evitá-las é eliminando o mosquito. Sua empresa também tem que fazer a sua parte, participe no combate a dengue, zika e chikungunya no canteiro de obras!

A indústria da construção tem um grande papel a desempenhar neste combate à dengue, pois o ambiente ideal para a proliferação do mosquito pode ser encontrado facilmente em construções. Segundo o Ministério da Saúde, 20% dos focos de dengue no país estão em canteiros de obra. É por isso, que o Sienge preparou um kit de combate à dengue no canteiro de obras para você utilizar em sua empresa.

Muitos estados e municípios tem adotado medidas para multar locais onde o mosquito é encontrado, como é o caso da prefeitura de Goiânia, que chegou a multar uma construtora em 19 mil reais por ter focos do Aedes em sua obra. Além disso, a prevenção é um modo de evitar as doenças no trabalho. A técnica em edificações Sheyla Schneider diz em depoimento ao blog Vamos Construir que trabalhou em uma obra onde 80% das pessoas pegaram dengue por causa de um foco de larvas que não foi levado em consideração, o que dificultou muito o trabalho.

Como fazer a minha parte?

Você pode começar baixando o nosso kit de prevenção ao Aedes Aegypti em obras. Nele, você vai encontrar informações sobre o mosquito, as doenças que ele transmite e materiais práticos para a sua empresa, como cartazes para afixar no local da construção, materiais alertando para a prevenção do mosquito que você pode enviar aos seus colaboradores e um eBook que também pode servir como modelo de apresentação para a conscientização dos funcionários, por exemplo, na reunião da SIPAT. Se cada um fizer a sua parte, é possível diminuir os focos do mosquito, melhorando assim, a saúde no ambiente de trabalho e na cidade!

Algumas ações importantes para erradicar o mosquito no canteiro de obras:
– Evitar o acúmulo de água parada em recipientes (potes, baldes, masseiras, etc)
– Escoar a água parada de lajes, calhas, poços de elevador, lonas e fundações
– Estocar equipamentos de proteção e outros que possam acumular água em locais cobertos e seguros
– Cobrir caixas d’água e outros reservatórios de água
– Adicionar medidas de cloro em locais de estocagem de água não-potável (NÃO USAR cloro em reservatórios de água para uso humano ou animal)
– Descartar o lixo corretamente em sacos plásticos amarrados
– Afixar cartazes com informações para evitar acúmulo de água e lixo
– Conscientizar funcionários sobre a prevenção e os perigos do mosquito Aedes Aegypti por meio de palestras, reuniões e campanhas de vistoria
– Fazer vistorias semanais para procurar por focos do mosquito e verificar se a prevenção está correta

 

Faça sua parte e baixe o kit!

Saiba mais

Hoje, no setor da construção civil, existem mais de 900 normas e tributações serem respeitadas. Especialmente para 2017, contadores e responsáveis técnicos têm que ficar atentos às mudanças nas normas para construção e para as obrigações contábeis e fiscais.

Boa parte das novidades fiscais do ano de 2016 estão relacionadas com o formato de entrega, como o projeto do SPED, que tem como objetivo facilitar a fiscalização e monitorar as irregularidades.

Entre as normas para construção, as novidades estão mais relacionadas a questões como por exemplo: melhorar a segurança, garantir mais sustentabilidade tanto nos empreendimentos, quanto nos métodos construtivos, entre outras.

O assunto é de tal importância, que a CBIC, com o apoio do Sinduscon de Minas Gerais, desenvolveu um glossário com todas as normas construtivas exigidas hoje no Brasil. Pensando nisso, destacamos as novidades relacionadas as normas para a construção civil, bem como as mudanças sob as tributações.

Veja abaixo algumas das novas normas para construção:

NBR 16280 – Reforma em edificações — Sistema de gestão de reformas
– NBR 15965-3 – Sistema de classificação da informação da construção – Processos da construção
– Nova NBR ISO 9001:2015 – Sistema de Gestão da Qualidade – NBR 16337 – Gerenciamento de riscos em projetos – Princípios e diretrizes gerais
– Nova NBR 9050:2015 – Acessibilidade a edificações, mobiliários, equipamentos e espaços urbanos
– NBR 8953 – Concreto para fins estruturais – Classificação pela massa específica, por grupos de resistência e consistência
– NBR 16366 – Qualificação de pessoas para a construção civil – Perfil profissional do telhadista.

*Esse guia de Normas para 2016 é gratuito e aberto a edição, portanto não nos responsabilizamos pelos conteúdos do mesmo após download. Lembramos também que este material contém normas gerais e que áreas de atuação específicas podem ser impactadas por normas não descritas aqui

Trabalhar com Orçamento Empresarial é importante para empresas de qualquer porte e ramo de atuação. Por isso criamos essa planilha, para que as empresas da indústria da construção tenham um modelo gratuito e aberto a edição.

Trabalhar com Orçamento Empresarial garante previsibilidade, além de permitir a definição de metas, estratégias e ajustes necessários para atingir o objetivo maior da sua empresa: lucrar!

Se você trabalha em uma empresa que está começando, é pequena ou que está enfrentando cortes devido à recessão, é certo que seus recursos estão escassos. E é provável que você ache que ter um Orçamento Empresarial não é uma prioridade no momento, não é? Pois você está errado!

Ter um orçamento empresarial, permite que você ou o gestor interessado saiba com antecedência informações como “por quanto vender”, “quanto gastar com marketing”, “quanto destinar a pagamentos de insumos e mão de obra”, “quanto investir” e até “quanto precisa cortar custos”.

Fazendo um paralelo com uma obra, o orçamento se assemelha ao estudo de viabilidade de um empreendimento. No estudo de viabilidade são desenhados cenários e considerados todos os valores envolvidos na construção de um empreendimento, assim avaliando se ele dará lucro ou não, e no Orçamento Empresarial este estudo considera os números da sua empresa.

Será que no próximo período sua empresa dará lucro, será que terá capital para iniciar uma nova obra? O Orçamento Empresarial é a ferramenta mais adequada para obter essas respostas.

 

>> Se você precisa de uma planilha de Orçamento de Obra, clique aqui e conheça nosso modelo gratuito!

 

Sobre a Planilha de Orçamento Empresarial gratuita

Criamos para você uma planilha anual dividida por meses que já possui alguns itens como uma lista inicial de receitas, custos e despesas. E se você quiser adaptar para sua empresa é muito fácil, a planilha é aberta para modificações podendo alterar cores, inserir linhas, trabalhar com fórmulas diferentes etc.

O modelo que disponibilizamos para download trabalha valores previstos e realizados dos itens:

  • RECEITA OPERACIONAL BRUTA
  • (-) DEDUÇÕES DA RECEITA BRUTA
  • = RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA
  • (-) CUSTOS
  • Custo de Construção
  • Custo dos Serviços Prestados
  • = RESULTADO OPERACIONAL BRUTO
  • (-) DESPESAS OPERACIONAIS
  • (-) DESPESAS FINANCEIRAS LÍQUIDAS
  • OUTRAS RECEITAS E DESPESAS
  • = RESULTADO OPERACIONAL ANTES DO IMPOSTO DE RENDA E DA CONTRIBUIÇÃO SOCIAL E SOBRE O LUCRO
  • (=) RESULTADO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO

 

Por que ter um orçamento empresarial?

As empresas da construção devem ter o Orçamento Empresarial pelo mesmo motivo que as faz criar um orçamento de obra, uma planejamento de obras ou até uma projeção de vendas. O Orçamento Empresarial é importante para prever cenários e criar estratégias, além de ser uma ótima atividade para organizar as equipes, unificar esforços e gerar maior comprometimento. É o orçamento Empresarial que pautará a definição de metas e do planejamento de sua empresa, permitindo assim a definição de atividades no decorrer do ano.

 

Além disso, o Orçamento Empresarial propicia benefícios como:

  • Ajuda a atingir os objetivos da empresa
  • Reduz as incertezas do futuro
  • Apoia a tomada de decisão
  • Melhora na coordenação das atividades
  • Garante maior transparência na comunicação de metas e resultados
  • Estímulo para os envolvidos
  • Permite planejar recursos
  • Permite o controle de todos os principais números de sua empresa


Quando criar o orçamento empresarial?

O orçamento normalmente é criado nos últimos meses que antecedem o ano que ele contemplará. Ou seja, nos meses de novembro e dezembro geralmente as empresas param para avaliar o ano vigente e planejar os próximos meses.


Quem se envolve?

Os envolvidos na criação do Orçamento Empresarial são todos os decisores, isso independente do porte da empresa. Ou seja, pode ser só você ou uma equipe de engenheiros, gerentes e diretores. Essas pessoas são responsáveis por partes do orçamento e devem ser cobradas pelos números indicados.

Após a criação a empresa pode escolher por envolver ou não o restante da equipe, lembrando que compartilhar as informações de orçamento transmitem mais transparência e contribuem para o comprometimento com o resultado.


O que fazer com o Orçamento Empresarial após criá-lo?

Ter um orçamento empresarial vai além de coletar números, validar com pessoas e inserir em uma planilha ou sistema. Ao baixar a planilha você verá que existem as colunas ‘realizado’, ‘diferença’ e ‘variação’ que servem para o acompanhamento dos resultados.

No decorrer do período considerado no orçamento, geralmente anual, você deve acompanhar mensalmente ou até diariamente se o orçado confere com o executado. Esse acompanhamento permite que sejam feitos ajustes e definidas ações para para evitar problemas gerados por fatores externos como Economia, moeda, leis fiscais, concorrência entre outros.


Dicas para a elaboração

  • Utilize os padrões do ano anterior (se tiver)
  • Defina as pessoas e áreas envolvidas
  • Determine responsabilidades para cada envolvido
  • Estabeleça premissas e fontes de informação
  • Defina prazos para cada entrega (evite esquecimentos)
  • Automatize cálculos para evitar erros
  • Crie alçadas de aprovação (no caso de muitos envolvidos)
  • Defina os horizontes para as projeções de cenários (simule!)
  • Liste os possíveis impactos internos e externos que podem atrapalhar


Não esqueça…

Mesmo com inúmeras vantagens o Orçamento Empresarial não é a resposta para todos os problemas. Sozinha uma planilha não gera lucro para sua empresa. Cabe aos envolvidos se comprometerem a tomar as atitudes adequadas e buscar o conhecimento necessário para atingir o objetivo. Se sua empresa ainda não trabalha com Orçamento Empresarial, essa planilha é uma ótima opção para criar um novo processo e melhorar a eficiência do planejamento!

 

Quer ir além de planilhas?

Se você leu até aqui já deve ter entendido a importância de trabalhar com um Orçamento Empresarial na sua empresa. Mesmo assim, fica a seu critério a escolha por não fazer o orçamento, trabalhar em uma planilha (como a disponibilizada nesta página) ou ainda trabalhar com um software como o Sienge.

 

Se quiser conhecer como funciona o Orçamento Empresarial do Sienge assista nossa palestra online gratuita.

 

A planilha de orçamento de obra gratuita vai te ajudar a organizar as finanças da sua obra: basta alimentar esse documento com todos os gastos previstos no seu empreendimento. Preparamos um modelo com os gastos e materiais mais comuns que são necessários para realizar um empreendimento.

Você já deve saber que anotar os gastos previstos na sua obra é a principal atitude para evitar o desperdício. Fazer um bom orçamento de obra também ajuda a manter a organização nas compras, evitar a falta de material e planejar o trabalho das equipes de execução da obra.

Além disso, o orçamento de obra é uma ferramenta essencial para melhorar o gerenciamento de obra e controlar os gastos da sua empresa com cada empreendimento. É por isso que nós do Sienge oferecemos esta planilha de orçamento de obra gratuita, para que você comece a melhorar a gestão das suas obras e da sua empresa.

 

Cada obra é única

 

Nenhum empreendimento é igual ao outro, por isso é importante dar atenção exclusiva a cada orçamento e fazê-los de forma detalhada e correta. Um estudo recente realizado pela consultoria Deloitte junto a construtoras aponta o desvio médio de 21,7% entre o orçado e o custo real de uma obra. Isso se deve à falta de atenção com o orçamento de obra. Veja 5 vantagens que sua empresa tem ao se empenhar e fazer uma planilha de orçamento de obra com mais cuidado:

1) Torna o planejamento da obra muito mais assertivo

Com os gastos controlados fica muito mais fácil distribuir as tarefas e organizar as compras de acordo com o tempo. Sem o levantamento dos quantitativos, a tarefa de planejar é quase impossível.

 

2) Permite a criação de uma boa base de insumos e composições

Com a experiência de criar vários orçamentos você consegue perceber padrões.Dessa forma, acaba por criar uma base de insumos e de composições que se repetem nos vários empreendimentos da sua empresa. O importante nesse sentido é definir quando usar essas informações que vêm com a experiência e quando fazer composições novas.

 

3) Gera um maior controle no canteiro de obras

O canteiro de obras é o centro nervoso de qualquer empreendimento, e por isso é importante manter o controle do que acontece por lá. O orçamento de obra é a base para que isso aconteça, pois é a partir dele que se tem a noção dos materiais,horas de trabalho, horas/máquina e outros custos que vão incorrer na obra. Tudo isso é essencial para fazer uma boa gestão de obra.

 

4) Garante mais rentabilidade das vendas

 

Essa vantagem é a mais simples possível: quanto menos você gasta, mais lucro tem. Organizar os custos e evitar compras desnecessárias, equipes paradas, o uso de horas de máquina além do necessário, tudo isso influi no seu lucro direto no final.

 

5) Resulta em credibilidade e confiança do mercado

 

Uma empresa bem organizada e com processos bem definidos ganha valor em relação aos concorrentes. Seus fornecedores, trabalhadores e clientes percebem facilmente quando o orçamento é levado com seriedade, pois os trabalhos acabam ficando mais organizado. É importante passar uma boa percepção para todas essas pessoas envolvidas com a sua obra, assim a sua empresa ganha em confiança.

 

Um software de gestão pode te ajudar a dar o próximo passo

 

O orçamento de obra pode ser feito de outras formas, não apenas através de planilhas. Muitas vezes usar planilhas acaba fazendo com que o orçamento fique isolado das outras atividades da empresa e a informação fica perdida no meio do caminho.

Um software de gestão pode te ajudar nessa hora. O Sienge, por exemplo, possui o módulo Engenharia, onde através do sistema de Orçamento você pode reaproveitar as informações já existentes no sistema e integrá-las com os módulos de Suprimentos e Financeiro, facilitando o trabalho dessas outras áreas.

Fica mais fácil e rápido elaborar o orçamento da obra, pois é possível configurar composições, etapas e subetapas específicas para cada obra, orçando com maior ou menor detalhamento de níveis. Além disto, é possível separar o orçamento em unidades construtivas (bloco, fase, etc.), criar versões para cada planilha de orçamento e manter o histórico de alterações.

 

* A Planilha de orçamento de obra é gratuita e aberta a edições, portanto não nos responsabilizamos pelos conteúdos da mesma e os resultados apresentados.

Como fazer Fluxo de Caixa de uma forma que atenda à realidade da construção civil?

Diante de um cenário com vários canteiros de obra, fornecedores de mão-de-obra e materiais, você que é o gestor financeiro, dedica mais e mais tempo na gestão eficiente do Fluxo de Caixa. Buscar por informações manualmente ou em várias planilhas diferentes é algo que demanda muito tempo, e chegar a um fluxo de caixa confiável é uma batalha difícil que você tenta vencer todos os dias. Você provavelmente já sabe disso, afinal, aqui está você baixando o nosso modelo de fluxo de caixa.

Nós sabemos que no dia a dia, você precisa resolver os seguintes problemas:

  • Buscar informações de previsão de receitas e despesas da empresa é uma atividade demorada, pois cada obra tem o seu planejamento físico-financeiro em planilhas individuais.
  • Consolidar as informações de todas as obras é uma tarefa manual e que demanda muito do seu tempo.
  • As informações na planilha do fluxo de caixa ficam defasadas em relação à realidade de cada canteiro de obras.
  • Os valores que constam no fluxo de caixa podem ter divergências pois são alimentados manualmente.
  • Sem informações de receitas e despesas das obras atualizadas no fluxo, é impossível fazer diagnósticos financeiros rápidos e tomar decisões de maneira eficaz.
  • Avaliar a saúde financeira das obras e da companhia é tarefa difícil, pois os dados estão espalhados e desorganizados.
  • Apoiar a alta direção da construtora ou incorporadora em decisões de tomada de investimento – por exemplo, determinando se é melhor utilizar capital próprio ou linha de crédito – é quase um pesadelo.

Para te ajudar a resolver essas tarefas do dia a dia, elaboramos esse modelo de Fluxo de Caixa!

 *O Modelo de Fluxo de Caixa é gratuito e aberto a edições, portanto não nos responsabilizamos pelos conteúdos do mesmo e os resultados apresentados.

O diário de obras é essencial para o planejamento estratégico das suas obras. O documento é utilizado para registrar as principais atividades executadas em um empreendimento, no qual consta a assinatura do responsável técnico (geralmente um engenheiro ou um técnico), que formaliza o acompanhamento desses registros.

 

O Diário de Obra, também conhecido como Livro de Obra e Livro de Ocorrências Diárias, é a memória escrita de todas as atividades relacionadas à obra. Isso servirá de subsídio para comprovar autorias de trabalhos, anular dúvidas e garantir o cumprimento de ordens técnicas e avaliar motivos de eventuais falhas técnicas, gastos imprevistos e acidentes de trabalho. Preenchê-lo é uma obrigatoriedade no estado de São Paulo e no Distrito Federal.

* O Modelo de Diário de Obras é gratuito e aberto a edições, portanto não nos responsabilizamos pelos conteúdos do mesmo e os resultados apresentados.

O planejamento de obra é o primeiro passo para garantir o sucesso do seu empreendimento e garantir o lucro ao final da obra. Porém, muitas vezes essa etapa é feita com pouco cuidado. 

Uma pesquisa do Núcleo de Infraestrutura e Logística da Fundação Dom Cabral demonstra como o planejamento de obra é pouco valorizado no Brasil em comparação com outros países. De acordo com a pesquisa, o costume brasileiro é dedicar pouco tempo da obra para o planejamento, 20% do total. Em países mais desenvolvidos, a elaboração de projetos, montagem dos cronogramas e as projeções de custos consomem muito mais tempo: cerca de 40% do tempo previsto para uma obra no Japão; na Alemanha, 50%.

Uma outra pesquisa realizada pela consultoria Deloitte com várias construtoras brasileiras indica que existe um desvio médio de 21,7% entre o orçado e o custo real de uma obra. Muito dessa diferença se deve à falta de planejamento. 

 

A Planilha de Planejamento de Obra

Comece agora a ter um planejamento mais eficaz com esta planilha e organize os custos e tarefas de acordo com o bloco construtivo. Você também pode planejar os custos e atividades de acordo com os meses previstos para a execução da obra, obtendo assim um panorama mais completo.

 

Método de planejamento de obra Tempo-Caminho

Existem várias técnicas de planejamento de obra, e uma das que se destacam é a metodologia tempo-caminho, também conhecida como linha de balanço. Essa técnica se resume ao conceito de que as tarefas são repetidas inúmeras vezes em unidades construtivas diferentes.

A técnica tempo-caminho propõe que as tarefas da obra sejam programadas de forma a se repetiram de acordo com seu ritmo de produção. A obra é dividida por Unidades Básicas que repetirão os mesmos processos em ritmos diferentes e em ritmos diferentes até o fim da construção.

 

A chuva não precisa ser inimiga do planejamento da sua obra

Cada região tem um período característico de chuvas que precisa ser levado em conta. Por isso, quando for planejar a sua obra, não esqueça de olhar para a previsão do tempo e características do clima! Ajuste seu cronograma para que os períodos mais chuvosos fiquem com tarefas que independem do clima. Você não vai querer programar a terraplanagem, por exemplo, para um período chuvoso. O ideal é chegar ao nível de descrever as atividades semanalmente, assim você pode revisar e adaptar o seu planejamento de acordo com as chuvas e evitar atrasos.

 

Diário de Obra

Para acompanhar se o seu planejamento de obra está sendo eficiente, o Diário de Obra ou Livro de Ocorrências é essencial. Este documento dá uma visão real do que está acontecendo na construção, registrando o dia a dia do canteiro de obras. Nele você anota ocorrências como acidentes, falta de materiais, começo e finalização de etapas, chuvas ou outros eventos que valham a pena ser mencionados. Dessa forma você terá um histórico da evolução da obra e poderá identificar com mais facilidade onde estão os erros.

 

Segurança do Trabalho no Planejamento de Obra

É importante garantir a segurança dos trabalhadores em cada etapa do seu empreendimento, por isso não esqueça de incluir os custos com EPIs e EPCs no seu Planejamento de Obra!

Nunca queremos que acidentes aconteçam no canteiro de obras, mas caso ocorram, não esqueça de apontá-los e tomar todas as previdências necessárias. Uma forma de evitar problemas nas suas obras é fazer um croqui do canteiro de obras e planejar os fluxos de carga, descarga e transporte de material dentro da obra. Mesmo assim, não esqueça de prever o que fazer em caso de acidente no seu planejamento!

 

Não deixe faltar material na sua obra

As compras de Suprimentos para as suas obras são de fundamental importância. Atrasos nas entregas, pedidos feitos da marca e tamanho errado ou em quantidades insuficientes podem afetar profundamente a sua obra! Antecipar as compras antes que a falta do material seja sentida no canteiro de obras é uma prática que garante que as suas equipes não ficarão de braços cruzados. Tenha certeza que os supervisores do almoxarifado e de compras estejam sempre em contato com o que as equipes do canteiro de obra precisam. Planeje as compras com uma certa margem de tempo para que o setor Financeiro possa aprová-las e a entrega seja feita dentro do tempo necessário.

Além de cotar as quantidades de material por etapa e por Unidade Construtiva, certifique-se de calcular quanto tempo leva desde a solicitação do canteiro de obras até a aprovação pelo setor Financeiro da sua empresa. Muitas vezes é aí que se encontra o gargalo que acaba atrasando alguma etapa da obra. Também é importante que seus supervisores tenham experiência e saibam perceber quando um pedido deve ser feito sem que isso atrase o cronograma. O planejamento não se dá apenas no escritório!

Uma boa solução para integrar o canteiro de obras com o escritório é usar um ERP, como o Sienge. Assim você pode solicitar um material acessando o software a partir do canteiro de obras e a equipe de Finanças já o aprova e encaminha diretamente do escritório.

 

A tecnologia como aliada do Planejamento de Obra

O planejamento de obras tem vários fatores que o alteram e precisa ser muito bem feito e monitorado. É preciso tomar cuidado para não se perder no meio de tantas informações e prazos. É nessa hora que a tecnologia se torna uma grande aliada!

Ao invés de usar várias planilhas que não são integradas e precisam ser preenchidas à mão, linha a linha, você pode usar um software de gestão, como o Sienge. O Sienge é voltado para empresas de construção e leva em conta as muitas etapas e dados que cada empreendimento precisa gerenciar.

Com o Sienge você garante eficiência e dinâmica na gestão da obra através de relatórios de cronogramas físicos e financeiros, gestão das necessidades de compras e dimensionamento de equipes. Além disto, é possível configurar a forma de pagamento dos insumos representativos do custo da obra e gerar um cronograma de desembolso mais aderente à realidade das obras.

Aproveite para conhecer mais sobre as Soluções do Sienge depois de testar a nossa planilha!

 

Ficha de Verificação de Serviço (FVS) é um registro que ajuda a garantir o atendimento a padrões de qualidade. Essa ficha ajuda a avaliar serviços, como por exemplo, dimensões, ângulos, aspectos visuais, defeitos, controles tecnológicos, entre outros cuidados. Acompanhando e avaliando desde o início do serviço, os parâmetros de controle durante a execução e a entrega, respeitando o PBQP-H.

 

O que é PBQP-H?

O PBQP-H, Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat, é uma iniciativa do Governo Federal para cumprimento dos compromissos firmados pelo Brasil com a ONU-Habitat quando da assinatura da Carta de Istambul (Conferência do Habitat II/1996). Esse documento previa várias metas, e entre elas estão: a melhoria da qualidade das moradias, atender à pessoas sem moradia,  melhorar a infra-estrutura básica e serviços. Para resolver essas questões, o PBQP-H tem como foco a melhoria da qualidade do habitat e a modernização produtiva.

Um dos projetos propulsores do PBQP-H é o Sistema de Avaliação da Conformidade de Empresas de Serviços e Obras (SiAC), que tem como objetivo avaliar a conformidade do sistema de gestão da qualidade das empresas de serviços e obras, considerando as características específicas da atuação dessas empresas no setor da construção civil, e baseando-se na série de normas ISO 9000.  No sentido de incentivar as melhorias tecnológicas, o SINAT (Sistema Nacional de Avaliação Técnica) é proposto para suprir, provisoriamente, lacunas da normalização técnica prescritiva, ou seja, para avaliar produtos não abrangidos por normas técnicas prescritivas.

 

Fichas FVSs no Sistema de Gestão de Qualidade

O Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-H) estabelece que 25 serviços sejam controlados dentro de um edifício. É recomendado que para cada um destes serviços haja uma Ficha de Verificação de Serviço (FVS) diferente e que cada uma dela passe pelas mãos de mais de um profissional antes de liberar o serviço ou etapa.  Com uma boa verificação e controle, evitam-se os custos com retrabalho, demolições, adequações e outras inconveniências que geram estresse no canteiro de obra e perda de tempo e dinheiro para a sua empresa.

Essa fichas são consideradas essenciais para os sistemas da qualidade, pois permitem controlar os detalhes da produção desde o princípio da construção até o final, apenas liberando a próxima etapa da execução quando a anterior estiver aprovada em questão de qualidade.  Há diversos modelos de ficha, as impressas que são preenchidas manualmente, e as eletrônicas, sendo que dentre elas existem as versões mais simples, baseadas em planilhas e sistemas sofisticados, com gráficos, parametrização de fichas e emissão de relatórios, o que de certa forma deixa a inspeção mais detalhada e segura.

 

Que tipo de informação as fichas devem conter?

Primeiramente, as Fichas de Verificação de Serviço devem ser claras, fáceis para preencher e com informações suficientes , afim de garantir o controle da execução e a qualidade do produto. As respostas devem ser objetivas, contemplando desde o início dos trabalhos até a a verificação final. É importante que cada serviço tenha sua ficha de verificação personalizada de acordo com os itens considerados importantes na área, essa designação e elaboração deve ficar a cargo dos gestores de qualidade e é muito importante para que todos consigam desempenhar bem o seu trabalho. Antes de liberar a próxima etapa da obra, deve-se fazer um controle de todas as FVSs que se referem à etapa anterior, analisar se cabe a liberação e só então partir para a próxima.

Para que você tenha um exemplo de como as fichas de verificação podem ser automatizadas, veja o exemplo da ficha de verificação do Sienge, que chama-se Ficha de Inspeção de Serviços e está disponível no módulo de Gestão da Qualidade do sistema. O seu preenchimento da ficha através do sistema é fácil, você pode fazer quando estiver fazendo as medições das obras, sendo pelo módulo de engenharia em campo ou no escritório pelo módulo de suprimentos. Tudo isso ainda conecta-se com o sistema de Gestão de Qualidade! 

 

O que melhora na sua empresa após a utilização das FVSs para PBQP-H?

Com essa inspeção sua empresa passa a identificar algumas irregularidades que antes podiam passar despercebidas, além do mais, consegue ser mais assertiva nas soluções, pois sabe onde é e quando o problema começa, evitando possíveis retrabalhos.

Outra melhoria pode ser o controle dos serviços dos seus fornecedores, você pode acompanhar o processo de produção, assim tem-se a garantia que o material fornecido tem a qualidade e está de acordo com que o empresa pediu. A ficha nunca dispensa outros controles, como ensaio de qualidade do aço fornecido e controle tecnológico do concreto.

Se usadas corretamente, as FVSs dão acesso a um conjunto de informações que permite ter do todo do que acontece na obra.
Elas permitem identificar e avaliar:

  • Produtividade de cada equipe de produção ou empreiteiro
  • Quais serviços requerem retrabalho
  • A principal dificuldade encontrada em cada serviço
  • A qualidade dos materiais: movimentação, uso, desperdício
  • O cumprimento dos procedimentos e prazos
  • Se há serviços conflitantes realizados simultaneamente
  • Se cabe o uso de novas tecnologias para a melhorar a qualidade
  • Cruzar os dados das fichas com problemas ocorridos na operação: determinar assistência técnica

 

  * O Modelo de Ficha de Verificação de Serviço é gratuito e aberto a edições, portanto não nos responsabilizamos pelos conteúdos do mesmo e os resultados apresentados.