LOD BIM (Level of Development): tudo que você precisa saber sobre o assunto

Bárbara Cristina Blank Garibaldi

Bárbara Cristina Blank Garibaldi

Formada em Direito e em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, trabalha como Software Developer na Softplan. Faz parte da equipe que promove o Grupo de Estudos em BIM na Softplan/Sienge.

7 de agosto 2020

Um modelo BIM contém uma grande gama de elementos aos quais informações gráficas, como volume, medidas gerais de altura e largura. Além disso, até mesmo informações não gráficas, como composição, fabricante e preços podem ser anexadas.

Claro que o projeto ainda requer informações adicionais, como, por exemplo, quais pessoas estão envolvidas, os prazos, quais produtos devem ser entregues em determinadas etapas.

Assim, ideia de desenvolver níveis não apenas auxilia o usuário a planejar e se organizar melhor, mas também permite que outras pessoas além do autor extraiam mais facilmente informações sobre o modelo.

É nessa divisão de níveis que entra o LOD BIM. Neste artigo eu vou te mostrar o que é isso e como ele pode ser útil na construção civil.

O que é LOD BIM?

LOD BIM (ou Level of Development BIM) é uma escala que pode ser usada para mostrar a confiabilidade do conteúdo que deve ser incluído em elementos específicos do modelo durante o desenvolvimento do projeto.

Trata-se de um meio de definir até que ponto um elemento do modelo foi desenvolvido, desde a concepção na mente do projetista até sua construção e operação. Seu conceito tem por base o reconhecimento de que os elementos do modelo evoluem ao longo do processo de design.

LOD BIM representa até que ponto as informações sobre um elemento podem ser utilizadas para fins de tomada de decisão em um determinado momento. Dessa forma, todos os envolvidos têm a oportunidade de saber:

  • até que ponto os elementos são desenvolvidos;
  • se as informações são confiáveis;
  • e quando os próximos elementos estarão disponíveis.

Em suma, o termo “Nível de Desenvolvimento” pode ser visto como uma forma de comunicação entre equipes e clientes, o que leva a uma maior acurácia e transparência de um projeto.

Breve histórico do LOD BIM

Este sistema de níveis de desenvolvimento foi originalmente criado pela Vico Software com o objetivo de retratar a confiabilidade e a adequação dos elementos do modelo. A empresa criadora do sistema nomeou-o originalmente como “Level of Detail” (nível de detalhe) e atribuiu-lhe o acrônimo LOD.

Projeto BIM passa por vários níveis com o LOD

O sistema foi estudado e aprimorado pelo Instituto Americano de Arquitetos (AIA), o que o tornou mais genérico e padronizado. Quando a AIA aplicou essas mudanças, renomeou-o para Level of Development, inclusive, registrando-lhe a marca. A mudança de nome enfatizou a importância não apenas sobre recursos geométricos, mas também sobre todo o conteúdo BIM de cada um dos elementos.

Nível de desenvolvimento e nível de detalhe

Por vezes, até por questões históricas, o LOD é referido ou interpretado como nível de detalhe, e não como nível de desenvolvimento. Entretanto, há diferenças importantes entre eles que devem ser ressaltadas.

O nível de detalhe é essencialmente a quantidade de detalhes que estão incluídos no elemento do modelo, Por ser apenas uma medida de quantidade, a suposição é que todas as informações fornecidas são relevantes para o projeto e, portanto, podem ser confiáveis.

Já o nível de desenvolvimento é o grau em que a geometria do elemento e as informações anexadas foram analisadas em conjunto. Ou seja, o grau em que os membros da equipe do projeto podem confiar nas informações ao usar o modelo.

Essencialmente, o nível de detalhe pode ser considerado como a porta de entrada para o elemento e um aspecto do LOD, enquanto o nível de desenvolvimento assegura uma saída de dados fidedigna.

Aspectos do LOD BIM

Nível de desenvolvimento conceitualmente equivale à soma dos diversos aspectos que descrevem as informações e a geometria de cada elemento, incluindo:

1. Nível de detalhe (Level od detail)

Define o nível de precisão geométrica em relação ao objeto real e refere-se, principalmente, às informações gráficas em um modelo BIM. Elas podem estar mais relacionadas ao dimensionamento nos desenhos e, portanto, diretamente às fases do projeto.

Por exemplo, um modelo altamente detalhado de uma mesa pode ser considerado como possuindo um alto nível de detalhe. No entanto, mesmo apresentando muitos detalhes gráficos e uma aparente de completude, não se pode afirmar que essa mesa foi modelada em um tamanho correto ou mesmo que contém qualquer outra informação apensada.

Infelizmente, os LODs têm sido frequentemente definidos como níveis de detalhe. No entanto, isso pode ser uma medida enganosa, pois um objeto muito detalhado no modelo, pode ser incorreto ou impreciso e carecer de demais informações gráficas e não gráficas.

2. Nível de precisão (Level of accuracy)

Como já vimos, um objeto, mesmo rico em detalhes, pode apresentar tamanho errado, impactando negativamente na escolha de construção ou produto como parte do design e, portanto, do desenvolvimento do modelo. Uma janela altamente detalhada pode ser colocada no modelo em um estágio inicial, mas isso não garante precisão do modelo.

Somente após a seleção do produto final é determinada a precisão do objeto. A técnica de construção e sua tolerância devem ser tomadas em conta. Afinal, uma parede de gesso nunca será construída com o mesmo nível de tolerância que um equipamento de laboratório, por exemplo. Quanto menor a tolerância, maior deverá ser sua consideração no modelo.

3. Nível de informação (Level of information)

Também conhecido como nível de dados, o nível de informação contém apenas informações não gráficas sobre um elemento ou sistema de construção. Não há definições específicas referentes a uma limitação de informações, mas é fato que, quanto maior o LOD, mais informações não gráficas devem ser incluídas.

Para se tornar de fato LOD BIM e permitir o uso em 4D, o LOD precisa definir quais informações devem ser fornecidas em cada elemento.

4. Nível de coordenação (Level of coordination)

Não é de fato parte do elemento LOD BIM, mas faz referência ao nível de coordenação entre os elementos do modelo. Por exemplo, uma janela altamente detalhada pode ser colocada em uma parede arquitetônica. Nesse caso, ela pode conter as informações corretas para um nível de LOD específico, porém pode não estar coordenada com a abertura estrutural na parede estrutural.

Níveis de LOD BIM

As notações de LOD são compostas por números em intervalos de 100 ou 50 para permitir aos usuários do sistema a flexibilidade de definir LODs intermediários. Essa definição de LODs adicionais pode ser crucial em algumas circunstâncias, principalmente por razões contratuais.

Cada fase do LOD apresenta um nível de detalhe, gráfico ou não

No Brasil, de acordo com o Caderno BIM, desenvolvido pelo Laboratório BIM de Santa Catarina, os níveis de desenvolvimento vão do 100 ao 500. Eles cobrem desde o projeto finalizado e detalhado para a criação da documentação até construção, incluindo o pós-obra (as built).

Deve-se ressaltar que um elemento só progrediu para um determinado LOD quando todos os requisitos declarados foram atendidos. Também deve ser considerado que os requisitos são cumulativos, ou seja, qualquer elemento do modelo deve ter atingido todos os requisitos do LOD anterior.

O nível do LOD BIM fornece um meio de comunicar expectativas sobre o desenvolvimento de elementos do modelo entre os membros da equipe durante todo o processo de design e construção. Isso serve para fins de planejamento, gerenciamento e coordenação.

Escalas de LOD

  • LOD 0 – Concepção do projeto: trata-se de um estudo inicial para o levantamento de dados, ou seja, é um esboço que permite a análise de viabilidade.
  • LOD 100 – Estudo Preliminar (EP): é a definição do projeto, inclui o estudo de massa geral indicando área, altura, volume, localização e orientação. Pode ser modelada em três dimensões ou outra representação genérica e não atende aos requisitos do LOD 200.
  • LOD 200 – Anteprojeto (AP): agora os elementos são espaços reservados genéricos para elementos e equipamentos. Eles podem ser objetos reconhecíveis ou alocações de espaço para coordenação entre as disciplinas.
  • LOD 300 – Projeto Legal (PL): os elementos do projeto são modelados como montagens específicas precisas em termos de quantidade, tamanho, forma, localização, orientação e interfaces. Esse nível de desenvolvimento, já permite que o projeto passe por processos que envolvam disputa de preço e, até mesmo, licitações. Esses modelos serão usados para gerar documentos de construção e as medições nos modelos e desenhos, bem como, seus locais devem ser precisos.
  • LOD 350 – Projeto Básico (PB): este nível define a coordenação adequada entre ambientes, articulações e demais elementos e incluirá conexões e interfaces entre disciplinas.
  • LOD 400 – Projeto Executivo (PE): este nível suporta detalhamento, fabricação, instalação e montagem, culminando em um conjunto de especificações e dados técnicos completos e extremamente acurados sobre todos os elementos e composições do projeto.
  • LOD 500 – Obra concluída: este nível terá informações e geometria adequadas para dar suporte às operações, manutenção e criações de manuais, focado no pós obra. A geometria e os dados devem ser as built e verificados em campo.

Aplicação prática do LOD BIM

Sabemos que cada elemento modelado possui seu próprio nível de desenvolvimento e que somente uma parte muito pequenas das informações são padronizadas. Por isso é imperioso definir como os vários níveis são desenvolvidos e como cada LOD é registrado e empregado durante o fluxo de trabalho com BIM.

Além das informações gráficas e não gráficas sobre os elementos e sistemas construtivos, deve-se levar em consideração informações extras, como:

  • as pessoas que estarão envolvidas;
  • quando os serviços devem ser feitos;
  • os prazos;
  • e a forma do produto a ser entregue.

Veja como um projeto passaria, na prática, pelas etapas de LOD BIM que acabamos de ver:

LOD 100

Em termos mais simples, o LOD 100 representa um nível conceitual. Por exemplo, em um modelo de massa, as paredes internas ainda não foram projetadas, mas o engenheiro pode usar a área aproximada do piso para gerar um pré-orçamento.Assim, as paredes internas que ainda não foram modeladas estão no LOD 100, porém é possível obter informações sobre elas por meio de outros elementos que já foram modelados (em nosso exemplo, os pisos).

Uma planta baixa é inicialmente definida usando paredes genéricas. As paredes agora podem ser calculadas diretamente, entretanto os conjuntos específicos de paredes não são conhecidos e as medidas de espessura, localização e quantidade são arredondadas.

LOD 200 a 350

As paredes então passam para o LOD 200. Voltando ao modelo de massa, se as paredes externas genéricas forem modeladas e puderem ser medidas diretamente, elas estarão na LOD 200, mesmo que haja poucos detalhes.

No LOD 300, o elemento parede é modelado como um conjunto de composições contendo dados mais precisos e robustos. O elemento é modelado com a espessura determinada e é precisamente localizado no modelo, não sendo necessário modelar todos os elementos do conjunto da parede nesse nível.

O LOD 350, estão incluídos detalhes suficientes para a coordenação de instalação e conexão com outros elementos. Para o exemplo da parede, isso incluiria questões como bloqueios e detecção de colisões.

LOD 400 e 500

O LOD 400 contém todo o planejamento, incluindo cronogramas orçamentários, documentação legal e tudo o que for imprescindível à execução.

Fechando todo o ciclo da obra, o LOD 500, que diz respeito a como o projeto foi executado, o as built.

O volume de dados gerados no BIM é muito grande e preciso

O LOD é um poderoso sistema de comunicação, que auxilia no modo de organização e aplicação dos dados de um modelo BIM e na troca informações entre os vários partícipes de um projeto. Por meio dele, a gestão, a qualidade e economia de custo e prazo ganham corpo e direcionam o projeto para melhores resultados.

Para um trabalho mais uniforme, existem níveis de desenvolvimento predefinidos, entretanto, eles representam apenas uma quantidade mínima de informações que os elementos precisam ter.

O conceito de LOD faz parte da aplicação do BIM, tornando o processo mais acurado e transparente e podendo ser aplicado em vários projetos, obras e departamentos, oferecendo ao usuário a liberdade de limitar e desenvolver informações de acordo com as necessidades e dimensões desejadas.

E você, já teve alguma experiência com LOD BIM na sua empresa? Deixe seu comentário, vai ser muito bom ampliar a discussão sobre o assunto!