banner sienge

Como ganhar produtividade com um software de gestão – ERP

12 de julho de 2018

Certamente, você concorda que a produtividade é uma preocupação essencial para a sobrevivência de qualquer empresa. Por isso mesmo, tornou-se tão importante para as construtoras dispor de um software de gestão de obras.

Antes de continuar, precisamos lembrar que a baixa produtividade é um dos problemas cruciais do setor. Na verdade, é uma questão mundial.

Vejamos o que diz a respeito um estudo da Fundação Getúlio Vargas:  

  • “Como regra, a Construção Civil é menos produtiva que a média de cada economia (dos países pesquisados), uma diferença que aumentou nos últimos dez anos”.
  • “Também se nota que os níveis de produtividade setorial e global são menores em países emergentes como o Brasil na comparação com os países mais avançados”.

Isso é bastante sério isso, não?

Mas, agora, veja o que um bom software de gestão pode fazer por você!

Software de gestão é diferencial para a empresa ser competitiva

O cenário brasileiro para a construção civil continua instável e altamente competitivo. As exigências por qualidade, rapidez e, ao mesmo tempo, diminuição de custos, provocam grande estresse nas linhas de produção.

É justamente nesta situação que um ERP ou Enterprise Resource Planning pode fazer a diferença entre uma empresa frágil e outra competitiva, que realmente disputa mercado.  

Antes de prosseguirmos, convém recordar o que é, exatamente, um ERP. Estamos falando de um software capaz de integrar todos os dados e processos de uma organização em um único sistema.

Em outras palavras, é uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma construtora ou incorporadora.  

Desta forma, ele possibilita a automação e armazenamento de todas as informações do negócio. Na prática, isso simplifica o planejamento e acompanhamento do processo de produção.

Diminuição de custos

A empresa ganha subsídios para se organizar melhor, repensar seus procedimentos e com isso diminuir seus custos.  

Na prática, o ERP pode revolucionar uma empresa.

Ao ter mais controle de cada etapa de uma obra, da venda à concepção e daí à execução,  a construtora consegue produzir de forma mais inteligente, rápida e melhor.

O resultado, por vezes, é surpreendente.  

Decisões mais rápidas e seguras

Como você bem sabe, uma única construção envolve um número imenso de variáveis relacionadas a fornecedores, materiais, mão de obra e equipamento, entre outras.  

Ao integrar e fazer conversarem entre si todos os setores, com o cruzamento de dados em tempo real, os gestores da empresa podem ter o domínio completo da situação. Quando surge um evento, ou se planeja alguma mudança, como a introdução de uma nova tecnologia, todos tomam conhecimento disso instantaneamente.

E os ajustes para esses novos fatores ocorrem de forma automática, sincronizada. Tudo em um tempo muito menor do que sem o ERP.

Além disso, a visão de quem coordena o processo é global, absoluta, sobre todos os fatores. Assim as decisões podem ser tomadas de forma mais rápida e segura. Ponto para o gestor!

Crescimento do lucro da empresa

sofwtare de gestão


O consultor de produto Ricardo Haberbeck de Oliveira Amorim, da Unidade da Indústria da Construção da Softplan, é um entusiasta do ERP. Ele assegura que o sistema traz ganhos de produtividade significativos.  

O consultor explica que um software de gestão, quando bem alimentado, gera segurança, confiabilidade e rapidez no tratamento dos dados.

Pode-se visualizar os resultados dos dados inseridos com menor tempo gasto, ficando a equipe liberada para tratar de assuntos de maior prioridade.  

Por outro lado, a facilitação da análise dos dados faz com que as pessoas estratégicas da organização tenham em mãos relatórios de fácil entendimento sobre custo e prazo das obras. Com isso, podem obter maior precisão no uso dos materiais aplicados, utilização das equipes e execução dos serviços ou tarefas.

“Assim o lucro da empresa tende a crescer de maneira proporcional à correta utilização do sistema integrado (ERP)”, diz o consultor.

Planejamento mais eficiente

Um sistema integrado começa por tornar o planejamento da organização mais eficiente, porque os dados precisos permitem definir planilhas, etapas e cronogramas com mais facilidade. Os prazos são estabelecidos de forma correta e realista, de forma a serem cumpridos perfeitamente.

Outra facilidade é o controle de estoques e a diminuição de desperdícios, uma vez que a gestão de materiais é uma das atividades mais complicadas em uma obra. É preciso que não faltem insumos, mas é necessário também sincronizar os estoques com o ritmo do  trabalho para que não haja produto parado por muito tempo.

Através de um ERP é possível monitorar melhor esse fluxo, desde os fornecedores até o emprego correto – ou não – dos materiais na construção. Dessa forma, evita-se estoques desnecessários e os desperdícios na obra.

Correção de problemas

Vale destacar, ainda, a análise do desempenho dos colaboradores de cada área, de forma a identificar onde a eficácia está adequada à necessidade da empresa. A princípio, há uma redução da carga de trabalho uma vez que muitas atividades repetitivas são eliminadas e automatizadas.

Essa visão ampla e detalhada da organização que o sistema integrado oferece permite a identificação e correção de eventuais problemas com agilidade, em qualquer setor.  

Reflexos em todas as áreas da empresa

É importante ressaltar que a implantação de um sistema desses gera reflexos todas as áreas da empresa. Há, praticamente, um realinhamento de toda a organização.

Acontecem mudanças estruturais, tecnológicas e até comportamentais com essa nova tecnologia.  Veja alguns exemplos:

  • Aumento no nível de controle sobre o trabalho;
  • Tendência a um aumento de autonomia para realização de tarefas e decisões rotineiras pelo maior acesso às informações;  
  • Aumento no nível de formalização das organizações;  
  • Maior padronização dos processos de trabalho;
  • Atualização de hardware e software;  
  • Incorporação de novas técnicas de gestão (best practices);  
  • Redesenho de processos e sua racionalização;  
  • Melhoria no monitoramento e integração dos processos;  
  • Identificação e resolução de problemas são mais rápidos;  
  • Melhor sincronização das dimensões física e contábil;
  • Tendência a um aumento de autonomia para realização de tarefas e decisões rotineiras pelo maior acesso às informações;  
  • Tempo maior empregado nas atividades-fins de cada setor, nas atividades de análise de dados e nas atividades gerenciais; 
  • Aumento da responsabilidade na realização de atividades;
  • Preocupação com a veracidade e precisão dos dados;  
  • Maior necessidade de as pessoas pensarem na empresa toda, de se voltarem aos objetivos organizacionais;
  • Aumento da visão sobre clientes externos da organização;
  • Maior compreensão dos objetivos do trabalho.

Implantação deve ser cuidadosa

O resultado de tudo isso que eu mostrei a você até agora são ganhos exponenciais de produtividade.  

Mas é preciso ter clareza que a implantação de um software de gestão deve ser cuidadosa, bem planejada. Ela requer algumas condições para a empresa alcançar seus objetivos.

Especialistas nestes sistemas citam, entre outras, uma perfeita definição das necessidades da organização. Depois, visão e objetivos claros, o envolvimento dos usuários, apoio da direção, planejamento adequado, expectativas realistas, equipe competente e dedicada.

Ressaltam, ainda, infraestrutura adequada, comprometimento e constante qualificação da equipe usuária, com consultoria externa, como requisitos importantes ao uso do ERP.  

Agora que falamos bastante sobre o tema, sugiro a você o nosso e-book sobre os grandes pilares da produtividade na construção civil, no link, que pode ser baixado gratuitamente.

Conclusão

Então, podemos afirmar com muita segurança que um sistema ERP traz grandes facilidades para os gestores. Torna mais eficiente e ágil toda a estrutura envolvida na construção, com custos menores.

Portanto, se o objetivo de uma empresa é conquistar mercado e crescer, deve considerar seriamente a adoção de um software de gestão integrada.

Com o cuidado de pesquisar diferentes fornecedores para fazer a escolha correta, do sistema mais adequado a cada empresa, conforme seu porte, suas demandas e suas metas.

É um grande passo para ganhos substanciais da tão almejada produtividade.

Obrigado pela leitura, espero que você tenha gostado dessas informações. Deixe sua opinião sobre o tema e compartilhe com seus amigos, eles podem gostar também.

Até o próximo artigo!

Tomás Lima

  • Gestor de Conteúdo
  • Graduado em Administração pela UFMG
  • Apaixonado por Construção Civil
 

Receba Novidades do Blog
Coloque o seu email acima para receber gratuitamente as atualizações do blog!
Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa