Como preparar sua empresa para o BIM?

Martha Ramos

Martha Ramos

Jornalista, Especialista em Marketing
Redatora do Sienge

18 de março 2020

BIM: A tecnologia de modelagem e planejamento de projetos evoluiu muito com a transformação digital na área de construção civil. O que antes dependia de ferramentas manuais ou semi-manuais agora pode ser feito de forma 100% eletrônica.

E o melhor:

Com uma riqueza muito maior de detalhes e, mais importante, de inteligência de negócios. Ou seja, os projetos feitos de forma eletrônica contém mais informações úteis e facilitam o andamento bem-sucedido do projeto.

Neste cenário tecnológico a estrela é o BIM (Building Information Modeling), ferramenta que tem ganhado adeptos em construtoras de todos os portes, no Brasil e no mundo. Mas como preparar sua empresa para o BIM? É isso que vou te mostrar neste artigo.

Como uma empresa pode saber se está preparada para implementar o BIM?

O especialista Antônio Meirelles, CEO da ndBIM Virtual Building, uma empresa de consultoria e serviços de BIM, tem essa e outras respostas na ponta da língua. E já começa com uma boa notícia: 

A grosso modo, todas as empresas estão preparadas para implementar a tecnologia BIM em seus processos e obras. O que acontece, em muitos casos, é apenas uma confusão desnecessária, na qual os responsáveis pensam que precisam de uma mudança radical e disruptiva na empresa.

Na verdade, é preciso fazer o oposto: 

O BIM é uma metodologia que precisa ser aplicada nos processos atuais da empresa. Isso envolve investimento em tecnologia, em mudança cultural e treinamento de pessoas. Mas não exige que se mude todos os processos e padrões.

BIM 1

Como preparar a empresa para implementar o BIM? 

Um dos principais fatores a considerar quando se pensa em implementar o BIM é na forma como a mudança precisa ser estruturada. O Antônio Meirelles destaca muito bem isso quando levanta os dois principais elementos dessa estrutura:

Pessoas e tecnologia. De um lado, é precisa lembrar-se de que as pessoas precisam de treinamento para aprender a trabalhar no novo modelo de projeto. Além disso, elas precisam de tempo para se adaptar e alcançar todo seu potencial. Isso quer dizer que não é anormal perder um pouco da produtividade no início da mudança.

Além disso, o BIM roda renderizações em 3D que são muito pesadas e exigem bastante da máquina. Isso significa que talvez seja preciso investir em computadores mais potentes e softwares de qualidade, que facilitem e melhorem o trabalho em vez de dificultá-lo.

Existe diferença entre trabalhar com projetistas internos e externos?

Outro fator que precisa ser levado em conta ao preparar sua empresa para implementar o BIM é: vale a pena trabalhar com projetistas internos ou terceirizar o serviço?

Segundo o Meirelles, depende da estratégia da sua construtora. Se o foco da empresa é fazer obras de baixo padrão, como o programa Minha Casa Minha Vida, compensa ter projetistas internos. Afinal, é mais eficiente por conta da padronização que esse tipo de imóvel apresenta. 

Já construtoras que realizam investimentos de alto padrão precisam pensar em diferentes conceitos, muitas vezes exclusivos, para agradar aos clientes. Nesse caso, pode valer a pena ter projetistas externos que se adaptem a necessidade de cada projeto.

BIM 2

Como o mercado está mais maduro, já existem profissionais que podem realizar esse trabalho de forma externa. É preciso só acompanhar a qualidade e os resultados apresentados antes.

O que os profissionais que trabalham com BIM precisam saber?

Hoje em dia não é suficiente que os profissionais responsáveis pela implementação e uso do BIM conheçam os aspectos técnicos da projeção. A metodologia envolve diversas áreas, e permeia todo o planejamento da obra.

Por isso, é importante que o projetista saiba as dificuldades dos outros profissionais, além dele, que vão trabalhar no projeto. Esses outros profissionais podem trabalhar em aspectos como:

  • levantamento quantitativo e qualitativo de materiais necessários;
  • gestão e manutenção do prédio depois de pronto;
  • entre outros.

Essa necessidade de entender as necessidades e dificuldades de colegas que não trabalham diretamente com o projetista exige que ele tenha uma visão ampla do processo.

Qual a participação do BIM Manager no processo de implementação?

Em primeiro lugar, Antônio Meirelles destaca que o BIM Manager não pode ser alguém que tem apenas um curso de BIM. A função de manager, ou gestor, obriga que ele tenha conhecimento e prática na área de construção. Caso contrário não conseguirá desempenhar a função, por mais que tenha conhecimento operacional da tecnologia.

Dito isso, é papel do BIM Manager:

  • especificar o processo;
  • definir fluxos de trabalho entre as equipes;
  • organizar o modelo de trabalho;
  • distribuir o trabalho entre todos os envolvidos.

Em outras palavras, o BIM Manager tem sim um papel importante no processo de implementação e execução. Aliás, ele é a pessoa responsável por convencer os envolvidos a adotar o BIM como metodologia de trabalho. Afinal, sem a colaboração dos funcionários não adianta ter o investimento financeiro.

Como escolher o melhor software?

A lista de Antônio Meirelles para escolher um software de qualidade inclui:

  • facilidade de uso;
  • curva de aprendizado baixa, para agilizar a adoção;
  • escalabilidade, para permitir que toda a empresa use BIM no futuro sem trocar de ferramenta.

Mas é claro que não pára por aí. É importante conhecer os softwares disponíveis no mercado para atender a necessidade prioritária da empresa. Ou seja, não é questão de saber quem faz mais, e sim de quem faz melhor o que você precisa que seja feito.

Por onde começar na implementação?

O foco de qualquer empresa é o lucro. Então vale a pena começar a aplicação do BIM em áreas que provem o valor do investimento o quanto antes. Por quê? 

É isso que vai dar a prova necessária para todos na empresa de que vale a pena investir em mais tecnologia, mais treinamento e ampliar a mudança cultural para toda a operação. Se o investimento se prova rentável, ele se estabiliza e ganha um voto de confiança maior porque a percepção do risco do BIM fica menor.

Como amadurecer os processos da empresa para otimizar o uso do BIM?

A principal dica de Meirelles para otimizar a implementação do BIM e organizar os processos de forma definitiva é ter um responsável por colher o aprendizado de cada teste feito. Não vale nada realizar programas piloto sem uma pessoa designada para transformar toda a informação em lições práticas.

O ideal é que essa pessoa seja o BIM Manager, a pessoa que vai conduzir o processo e pensar em como todo o fluxo de tarefas deve se encaixar no contexto da empresa. Depois de colher os aprendizados dos testes, ele poderá criar programas de treinamento mais amplos para toda a empresa.

BIM 3

De toda forma, o principal é integrar as funções de tecnologia disponíveis para a empresa. Usar um bom sistema de gestão para construção civil, que integra soluções BIM com outras necessidades da empresa, é um ótimo modo de fazer isso.

A implementação da metodologia BIM é uma questão de tempo para todas as empresas do setor construtivo. Quanto antes você investir nessa mudança gradual, mais cedo terá resultados. E lembre-se: o BIM não exige uma disrupção, apenas os investimentos certos.

E se ainda resta qualquer dúvida sobre os ganhos que a sua empresa terá com o BIM, leia nosso artigo com 4 bons motivos para usar o BIM em seus projetos agora mesmo!