Imóveis remanescentes: quais são as vantagens para o comprador?

Fábio Garcez

Fábio Garcez

Fábio Garcez é Administrador e empresário apaixonado por vendas digitais focadas no Mercado Imobiliário. Ele é CEO do Grupo Alfama. Uma das empresas do Grupo, o Construtor de Vendas vem revolucionando o mercado imobiliário brasileiro através de uma plataforma que acompanha a jornada completa do cliente, tema em que Fábio se especializou nos últimos anos.

14 de dezembro 2020

Compartilhe

Chegando ao fim de uma série de conteúdos na qual você pôde conferir como executar um lançamento imobiliário da forma mais adequada possível. Hoje veremos a última parte: os imóveis remanescentes

Quando um lançamento imobiliário é realizado, as empresas como incorporadoras, construtoras, imobiliárias e agências de publicidade buscam destacar os imóveis lançados. Além disso, o momento do lançamento é especial pois o mercado está ansioso para conferir as novidades. 

Sendo assim, todos os esforços devem estar voltados para promovê-lo e, consequentemente, buscar uma ocasião emocional diferenciada, seja pelos responsáveis pelas vendas ou pelos compradores. Como já analisado nos conteúdos anteriores a esse, o período do lançamento pode acontecer no início da construção ou até mesmo antes, na concepção do projeto

Momentos como esses criam uma série de argumentos que favorecem as vendas. Esse favorecimento se deve tanto pelas condições especiais de pagamento quanto pela ocasião, ou até mesmo pela oportunidade de escolher a unidade desejada. 

Não é comum observarmos lançamentos que tiveram um pico de vendas e acabou sendo o suficiente para vender todos as suas unidades. Portanto, é comum existirem imóveis que não foram vendidos ainda e deverão ser comercializados ao longo da construção ou até mesmo após sua conclusão. Esses são os chamados imóveis remanescentes.

Quer descobrir tudo sobre como lidar com esses imóveis e, consequentemente, tornar sua venda melhor? Então confira esse blogpost que foi feito especialmente para você, incorporador. Vamos lá! 

O que é um imóvel remanescente? 

Já foi explicado de forma simples, mas agora vamos nos aprofundar um pouco mais no que abrange o imóvel remanescente. Os empreendimentos imobiliários comercializam suas unidades através de lançamentos para obter o capital necessário para a própria construção dos imóveis. Dessa forma, a construtora ou incorporadora responsável não precisará recorrer a financiamentos.

Podemos qualificar imóveis remanescentes como todos os imóveis que não foram comercializados no prazo de até 6 meses após a data de lançamento de um empreendimento. É válido ressaltar que é possível que esses imóveis possam estar tanto na planta quanto em construção ou até pronto.

Imóveis remanescentes podem estar tanto na planta quanto em construção ou até pronto.

Por outro lado, os imóveis remanescentes também podem ser uma opção das construtoras de manterem certas unidades para vender futuramente, mais valorizado, ou obter uma reserva técnica.

Além disso, é comum vermos imóveis comprados mas que as parcelas não foram pagas pelo proprietário, e então ele é devolvido à incorporadora e recolocado no mercado. 

Portanto, ao buscar uma unidade remanescente, é essencial verificar a situação em que ele se encontra e qual o seu prazo de entrega. Além do mais, caso construído, é importante visitá-lo e executar toda a verificação e se as suas características atendem às suas necessidades. 

Para as incorporadoras, é preciso dar a devida atenção a esses imóveis, pois são uma oportunidade de venda. Sendo assim, é recomendável que, enquanto não adquirido, ele passe por avaliações e, se preciso, manutenções também. 

Por que os imóveis remanescentes podem ser uma boa oportunidade?

A partir do momento que um imóvel em lançamento não é vendido, ele passa a gerar custos como IPTU e condomínio, que passam a ser responsabilidade da incorporadora ou construtora. Além disso, existe a possibilidade da não valorização do imóvel com o tempo e até mesmo da desvalorização de mercado. 

Esses fatores tornam o imóvel uma necessidade maior de venda. Pensando nisso, as incorporadoras e construtoras oferecem benefícios para que a sua venda seja mais depressa e que os custos já falados sejam amenizados no menor tempo possível. 

Imóveis remanescentes: quais são as vantagens de adquirir um?

Você chegou até aqui e já pôde entender que os benefícios do imóvel remanescente os tornam mais atrativos para compra. A partir de agora, veremos as principais vantagens em adquirir um imóvel remanescente: 

Melhores condições de pagamento

Quando a incorporadora ou construtora possui uma financiadora própria, existe a possibilidade de conseguirem oferecer taxas de juros menores, reduzir o valor da entrada ou parcelar o valor da entrada. 

É muito comum existir o costume de proporcionar maior extensão do prazo de pagamento e até mesmo oferecer descontos diretos no preço do imóvel.

Preços mais baixos

Como já dissemos, a partir do momento em que a incorporadora ou construtora não consegue vender o imóvel e ele passa a ser custoso para a empresa, além de gerar uma perda no investimento, pode ser considerado também um dinheiro parado. 

Os imóveis remanescentes podem ter melhores condições de compra

Você já conferiu também que, se o prazo se estender, a construtora ou incorporadora pode vir a ter gastos consideráveis, como taxas, impostos e manutenção. Somado a tudo isso, um imóvel remanescente pode acabar gerando custos implícitos, pois há chances dele ter o seu valor de mercado diminuído com o passar do tempo. 

Graças a esses fatores, os interessados em adquirir uma unidade dessas podem ter a chance de receber excelentes descontos ou promoções, gerando um bom investimento no futuro. 

Possibilidade de personalização 

Podendo estar ainda na planta, o imóvel remanescente dá a possibilidade ao comprador de personalizá-lo de acordo com o seu gosto, preferência e necessidades. Além disso, muitas vezes a estrutura do imóvel nunca foi utilizada e isso é uma oportunidade para aqueles que querem realizar alterações sem gastar dinheiro nenhum com isso. 

É possível trabalhar a personalização em imóveis remanescentes

Alterações como escolha de piso, cores, maçanetas, instalação de tomadas extras e outros detalhes de acabamento estão entre as mais comuns. Existe em alguns casos a possibilidade de até poder reorganizar a planta e remover uma parede. 

Conclusão 

Chegamos ao fim do conteúdo que fecha com chave de ouro uma série de posts acerca do lançamento imobiliário, desde a sua idealização até a execução. Hoje, descobrimos um pouco mais sobre as várias possibilidades e desdobramentos da aquisição de um imóvel remanescente. 

Você pôde conferir o seu conceito, ou seja, o que o torna um imóvel remanescente e quais são as vantagens da aquisição de uma dessas unidades. De fato, os benefícios são vários, mas é preciso entender como funciona essa logística e foi pensando nisso que surgiu este conteúdo. Espero que você saia daqui tendo em mente os principais pontos de um imóvel remanescente.

Você já conhece o Construtor de Vendas, o CRM imobiliário mais completo do mercado? Para gestores de incorporadoras e construtoras, o CV é o seu melhor amigo. Além disso, através dos seus diversos benefícios e integrações, você e o seu time têm uma visão ampliada sobre o negócio. 

Facilitando os processos internos e a organização de todo o conjunto. Tudo o que você precisa para vender mais e melhor. Clique aqui e conheça um pouco mais sobre o Construtor de Vendas. 

Gostou do conteúdo e quer ter acesso a outros assim como esse? Continue aqui no Blog do Sienge ou acesse o Blog do CV para conferir dicas, informações e todas as novidades que estão rolando agora mesmo no mercado imobiliário! 

Por hoje é só, até a próxima! 

Compartilhe