banner sienge

Ergonomia na Construção Civil: aumente sua produtividade

24 de agosto de 2018

Ter funcionários afastados por lesões é um situação pela qual eu acredito que ninguém queira passar. E isso pode acontecer quando os princípios de ergonomia na construção civil não são seguidos!

Existem construtoras que não se atentam à importância da saúde no ambiente de trabalho. E deixar essa preocupação de lado resulta em problemas. Em geral, afastamentos com perda de produtividade e, por vezes, ações judiciais.

A ergonomia na construção civil preserva a saúde e a qualidade dos trabalhadores. Estes vezes estão expostos a diversas situações perigosas. Logo, pensar na ergonomia no dia a dia do canteiro de obras garante melhoria significativa na produção da sua construtora.

Pensando nisso, no post de hoje nós vamos mostrar que através de simples iniciativas você já oferece um ambiente mais agradável e seguro para os seus funcionários.

Mas você deve estar se perguntando:

A ergonomia na construção civil

A ergonomia tem como objetivo adaptar as tarefas e o meio ambiente de trabalho para preservar a saúde e a segurança do trabalhador.

Mas, afinal, por que a ergonomia é tão importante na construção civil?

Para o trabalhador, a importância é evidente e direta. O trabalho em situação ergonômica adequada preserva sua saúde e evita problemas que poderiam comprometer toda a sua qualidade de vida.

E para a construtora, quais os benefícios de investir em ergonomia na construção civil?

ergonomia na construção civil

Primeiro, pensar no funcionário não apenas como um número, mas como um ser humano melhora a sua relação com o colaborador. Afinal, todos têm sua importância e querem ser reconhecidos.

E implementar a ergonomia no dia a dia da sua construtora é uma forma simples de demonstrar que você pensa na qualidade de vida e no bem estar dos seus funcionários.

Consequentemente, sua construtora consegue:

  • Aumentar a produtividade: há estudos que indicam haver uma relação entre motivação e produtividade. Mas, na verdade, a influência é ainda mais direta. Afinal, se o colaborador trabalha numa situação adequada, que preserva sua saúde, ele não falta ao trabalho. Logo, continua produzindo, o que mantém os níveis de produtividade da sua construtora;
  • Melhoria da qualidade do trabalho: não adianta investir em treinamento se o colaborador continua desmotivado. Ele até pode saber como fazer corretamente as tarefas, mas precisa sentir que é valorizado. Quando as condições de trabalho são boas, as pessoas tendem a produzir mais e melhor. Isso gera benefícios diretos para a sua construtora, com redução de retrabalhos e desperdícios;
  • Reduz custos: além de economizar recursos humanos e materiais por proporcionar condições adequadas de trabalho, a ergonomia na construção civil proporciona outros benefícios. Ela reduz despesas médicas, processos judiciais e de afastamento de colaboradores por conta da redução de acidentes e doenças de trabalho;
  • Aumento na lucratividade: ora, se a produtividade e a qualidade atingem níveis elevados e os custos são reduzidos, qual o benefício para a construtora? Isso mesmo! Lucro maior!

Viu como apenas seguir o que determina a regulamentação sobre ergonomia na construção civil proporciona diversos benefícios à sua construtora?

Agora, mesmo que você tenha a intenção de investir em ergonomia na construção civil, pode ter algumas dúvidas sobre como implementar isso!

 

Como aplicar a Ergonomia na Construção Civil?

Vamos por partes para saber como aplicar corretamente os princípios da ergonomia na construção civil.

Primeiro, é importante saber que a segurança e a saúde no trabalho baseiam-se em normas regulamentadoras. Estas são descritas na Portaria 3214/78 do Ministério do Trabalho (MTE).

Em termos, isso significa que é responsabilidade do empregador garantir um ambiente seguro e saudável ao trabalhador.

Por reconhecer a importância da ergonomia na construção civil, a legislação trabalhista brasileira desenvolveu uma norma regulamentadora específica para isso, a NR-17: Ergonomia

A NR 17 foi criada para estabelecer parâmetros de adaptação das condições de trabalho às características dos trabalhadores. Por isso, a Norma Regulamentadora 17 visa proporcionar o máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente.

Segundo a NR 17, as condições de trabalho incluem aspectos relacionados a:

ergonomia na construção civil

  • Levantamento;
  • Transporte e descarga de materiais;
  • Mobiliário;
  • Equipamentos;
  • Condições ambientais do posto de trabalho;
  • Organização do trabalho.

 

Além disso, a NR 17 também apresenta dois anexos relacionados às condições ergonômicas nas seguintes áreas de trabalho:

  • Anexo I: Trabalho dos Operadores de Checkouts;
  • Anexo II: Trabalho em Telemarketing/Teleatendimento.

Seu principal objetivo é prevenir que os trabalhadores desenvolvam doenças relacionadas ao trabalho. Dentre as mais comuns desenvolvidas a partir da exposição ao risco ergonômico, estão:

  • Trabalhos realizados em pé durante toda a jornada, que causam problemas de circulação;
  • Lesões por Esforços Repetitivos (LER);
  • Levantamento de cargas de forma incorreta, que podem ocasionar lesões na coluna;
  • Monotonia.

Fique atento à nossa dica:

Existem outras normas regulamentadoras que tratam da ergonomia na construção civil, tais como:

Por isso, é importante não deixar de consultá-las também ao aplicar a ergonomia em seu canteiro de obras.

5 passos para aplicar ergonomia na construção civil

A indústria da construção civil, apesar de sua constante evolução, compreende atividades que necessitam de elevado esforço físico dos trabalhadores. Com uma rotina de trabalho pesada e sujeita a inúmeros riscos, a ergonomia se faz cada vez mais importante no setor.

Por isso, caso a sua empresa ainda não aplique práticas de ergonomia, fique atento aos passos abaixo e solicite a colaboração do SESMT e da CIPA neste processo.

CONTEÚDO ESCOLHIDO A DEDO PARA VOCÊ:

     » Ebook Gratuito: Guia de Normas Regulamentadoras

1º Passo – Siga as Normas Regulamentadoras

Atualmente existem 36 Normas Regulamentadoras, mais conhecidas como NRs, na indústria da construção civil. Seu objetivo é fornecer orientações trabalhistas que garantam a saúde e integridade física dos trabalhadores no ambiente de trabalho.

Em cada uma delas você encontra parâmetros de regulamentação específicos que buscam prevenir acidentes e doenças provocadas pelo trabalho. Dessa maneira, é extremamente importante que você esteja adequado a elas.

2º Passo – Faça uma análise ergonômica

Conhecida como Análise Ergonômica do Trabalho ou pela sigla AET, este procedimento visa melhorar as condições de trabalho, o desenvolvimento pessoal dos trabalhadores e o aumento de produtividade e qualidade do trabalho.

Por meio da AET é possível identificar as falhas do sistema produtivo, propor correções para melhoria e fiscalizar as atividades ergonômicas que já estão sendo desempenhadas.

3º Passo – Ofereça Ginástica laboral aos colaboradores

Pode parecer algo sem muita importância, mas a prática da ginástica laboral antes do expediente de trabalho pode evitar inúmeras lesões durante o expediente. Além de aliviar o cansaço durante a jornada de trabalho, você incentiva a prática de exercicíos.

Reserve entre 15 a 20 minutos do início do expediente para a ginástica laboral. Ela pode ser aplicada por um funcionário capacitado do SESMT.

4º Passo – Divulgue a importância da ergonomia

Não basta aplicar a ergonomia no dia a dia do canteiro de obras. É preciso instruir seus colaboradores sobre sua importância e oferecer treinamentos sobre práticas que devem ser aplicadas durante as atividades de trabalho para evitar acidentes.

Além do treinamento, utilize materiais de divulgação, como painéis ou folders, para que os colaboradores não esqueçam das orientações. Também não deixe de falar sobre a ergonomia na construção civil durante as sessões de DDS.

5º Passo – Promova o SIPAT

SIPAT é a Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho. O objetivo da SIPAT promover e conscientizar os trabalhadores sobre a prevenção de acidentes, saúde e segurança no trabalho.

O SIPAT é uma atividade obrigatória para todas as Comissões Internas de Prevenção de Acidentes (CIPA), conforme o item 5.16 alínea O e P.

O evento pode ser realizado através de palestras, gincanas, dinâmicas, sorteios, entre outras atividades que reforcem a importância sobre a ergonomia na construção civil.

Agora que já mostramos como aplicar a ergonomia na sua constutora, você deve estar se perguntando:

Conclusão

Viu só como implementar a ergonomia na construção civil é bem mais fácil do que parece? Com atitudes muito simples, você consegue evitar acidentes e doenças relacionadas ao trabalho e ainda garantir um aumento significativo em sua produtividade e, consequentemente, em sua lucratividade.

Com o auxílio do SESMT e da CIPA sua construtora poderá se adequar a ergonomia no ambiente de trabalho e promove a conscientização de seus colaboradores, oferecendo educação e qualidade de vida.

Divida conosco sua opinião sobre a importância da ergonomia na construção civil e caso este post tenha te ajudado, curta e compartilhe em suas redes sociais!

Tomás Lima

  • Gestor de Conteúdo
  • Graduado em Administração pela UFMG
  • Apaixonado por Construção Civil
 

Receba Novidades do Blog
Coloque o seu email acima para receber gratuitamente as atualizações do blog!
Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa