Descubra o potencial estratégico do diário de obra do Sienge

6 de fevereiro de 2019

Quando falamos do Diário de Obra ou Relatório de Acompanhamento de Obras, seguramente você sabe que estamos tratando de um instrumento importante nos seus empreendimentos.

Não apenas porque se trata de uma obrigação legal, mas também porque pode ser muito útil para incrementar a eficiência e produtividade na construção civil.

Diário de Obras do Sienge

Mas como fazer deste documento obrigatório um instrumento estratégico de gestão, capaz de impactar positivamente na lucratividade da empresa?

Isso passa pela adoção de um sistema integrado de gestão ou ERP –  Enterprise Resource Planning que traga este recurso entre as suas funcionalidades, como é o caso do Sienge Platform.

Siga a leitura e eu vou lhe mostrar que, com o Sienge, o diário de obra deixa de ser apenas uma formalidade. Ele passa a ser uma peça-chave para o sucesso dos seus empreendimentos.

Resolução do Confea

Antes, é preciso reforçar alguns aspectos relacionados a esse tema. Primeiro, lembrar a norma do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia que torna obrigatório tal documento.

Pela resolução n° 1.024, de 21 de agosto de 2009 do Confea, ele recebe o nome de Livro de Ordem, mas contém todos os itens de um Diário de Obra ou Relatório de Acompanhamento de Obra.

É um documento que deve funcionar como uma memória do canteiro de obra, tendo entre outros objetivos:

– Comprovar a autoria dos trabalhos;

– Garantir o cumprimento das instruções, tanto técnicas como administrativas;

– Dirimir dúvidas sobre a orientação técnica relativa à obra;

– Avaliar motivos de eventuais falhas técnicas, gastos imprevistos e acidentes de trabalho.

– Servir como eventual fonte de dados para trabalhos estatísticos.

Muita atenção para este detalhe:

Ele também tem a função de confirmar, juntamente com a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), a efetiva participação do profissional na execução dos trabalhos da obra ou serviço. Por isso o diário de obra deve conter o registro, pelo responsável técnico, de todas as ocorrências relevantes do empreendimento.

Registros obrigatórios

Assim, devem ser obrigatoriamente registrados no diário de obra, conforme a resolução:

  1. Dados do empreendimento, de seu proprietário, do responsável técnico e da respectiva Anotação de Responsabilidade Técnica (ART);
  2. Datas de início e de previsão da conclusão da obra ou serviço;
  3. Datas de início e de conclusão de cada etapa programada; a posição física do empreendimento no dia de cada visita técnica;
  4. Orientação de execução, mediante a determinação de providências relevantes para o cumprimento dos projetos e especificações;
  5. Nomes de empreiteiras ou subempreiteiras, caracterizando as atividades e seus encargos, com as datas de início e conclusão, e números das ARTs respectivas;
  6. Acidentes e danos materiais ocorridos durante os trabalhos. Os períodos de interrupção dos trabalhos e seus motivos, quer de caráter financeiro ou meteorológicos, quer por falhas em serviços de terceiros não sujeitas à ingerência do responsável técnico;
  7. Outros fatos e observações que, a critério ou conveniência do responsável técnico pelo empreendimento, devam ser registrados.

Não é uma simples formalidade

É preciso que o gestor não transforme isso numa simples formalidade, um mero formulário a ser preenchido. Você estará desperdiçando o potencial dessa ferramenta de ajudar a impulsionar o seu negócio.

Alguns cuidados essenciais precisam ser tomados. O principal de todos, e que deveria ser óbvio, é que um diário de obra precisa ser diário. No entanto, há empresas onde ele é preenchido uma vez por semana, um “semanário”, na verdade.

Com isso, muitas informações relevantes acabam perdidas e os dados registrados não têm a mesma qualidade, nem sempre são fidedignos. Perde-se com isso a oportunidade de fazer avaliações da obra, prevenir problemas e planejar melhor futuros empreendimentos.

Por isso, precisa ser encarado como um rotina diária, com um responsável técnico e com a participação de todos, para que seja efetivo. Isso inclui empreiteiros, mestres de obras e estagiários, entre outros.

A propósito, eis aqui uma boa dica sobre gestão de obras: o nosso Ebook que trata justamente desse tema. Baixe-o gratuitamente clicando na imagem da capa, certamente vai ser bastante útil para você.

Capa do Ebook Gestão de Obras do Sienge

Clique na imagem para baixar

Vamos a outra questão fundamental sobre o diário de obra. Você precisa ficar muito atento ao que vamos mostrar agora.

Escolha da ferramenta

Um problema recorrente na elaboração do diário de obra é a escolha da ferramenta para a sua elaboração. Lógico que pode ser usada uma tabela de excel ou um planilha, com preenchimento à mão ou no computador.

Muitos ainda fazem dessa maneira, pois não existe um modelo padrão de diário de obra na Construção Civil. Porém, embora sejam simples de preencher, as planilhas são limitadas, nem sempre permitem atualizações em tempo real e o trabalho na nuvem.

Isso restringe muito os registros e também o acesso aos dados. Neste sentido, a utilização de softwares específicos para diário de obra representa um salto de qualidade nessa tarefa.

Com certeza, dispondo de um software com essa ferramenta você vai perceber uma grande diferença. Não apenas no diário de obra em si, que terá outro nível de qualidade, mas nos resultados a médio e longo prazo no desempenho global do seu negócio.

ERP com Diário de Obras

É o caso do Sienge, que tem o sistema do diário de obra implantado no seu módulo de Engenharia. Basta uma rápida olhada nas suas funcionalidades e você vai se surpreender com todo os recursos que ele dispõe.

O Sienge permite registrar o cotidiano da obra com todas as informações relevantes que ocorreram durante sua execução. Isso inclui, por exemplo, as tarefas realizadas, as  equipes e equipamentos envolvidos, as condições do tempo, registros de ocorrências, entre outras.

Ocorrências do Diário de Obras do Sienge

Tela de Ocorrências do Diário de Obras do Sienge. Clique na imagem para ampliar


Nele você consegue ver de forma bem simples e intuitiva as informações que precisa. Quando você registra uma tarefa, o diário de obra o sienge já vai considerar o calendário desse empreendimento .

Ele mostra o início dos trabalhos, o prazo previsto, o tempo que já decorreu até o  momento e o quanto tem para finalizar. Inclusive, se tiver feriado isso será levado em conta também, para você ter uma ideia do grau de detalhamento.

Condições climáticas e ocorrências

O Sienge também registra detalhadamente as condições climáticas no andamento da obra, para que no futuro esses dados sirvam para análises de séries históricas do clima. Isso pode ser o indicativo de um atraso ou de uma evolução adequada da obra, conforme as variações do tempo.

Condicões climáticas diário de obra do sienge

Cadastro de condições climáticas no Sienge. Clique na imagem para ampliar.

Outro item que vale a pena referir são as ocorrências, que podem ser cadastradas de acordo com as necessidades da empresa. Por exemplo,  acidente de trabalho, falta de material na obra, falta de mão-de-obra, conclusões de etapas e subetapas.

Enfim, há uma série de ocorrências que o Sienge sugere e que podem ser utilizadas, posteriormente, como indicadores de qualidade, a partir de uma base estatística.

Um exemplo:

Caso seja identificado algum empreiteiro que tenha funcionários trabalhando de forma informal, sem os devidos registros de trabalho, ou que usem os EPIs de forma incorreta, isso deve ser registrado no seu diário de obra. Nele consta a forma correta de utilização. Feito o registro, é solicitada a assinatura dessas pessoas para resguardar a empresa, no futuro, para o caso de alguma fiscalização ou de problemas relacionados a acidentes de trabalho.

Antes de prosseguir a leitura, deixe eu lhe apresentar esta sugestão bem interessante: o nosso manual sobre segurança no trabalho para a Construção Civil.

É um Ebook para ser baixado gratuitamente, basta clicar na imagem.

Ebook Manual de Segurança no Trabalho para a Construção Civil

Clique na imagem para baixar

Vamos em frente, ainda há muita informação importante para você.

Registro de insumos no diário de obra

Também podem ser anotadas no Sienge as equipes envolvidas e os materiais e equipamentos utilizados. Isso é importante para mostrar ao cliente a quantidade de recursos que está sendo empregada. Principalmente nas obras públicas, onde a prestação de contas quanto à execução precisa ser mais rigorosa.

Além disso, é possível adicionar imagens nos anexos do diário de obras, da forma que achar mais interessante,diariamente ou semanalmente, para comprovar a evolução da construção.

Foto anexo diário de obras do sienge

Anexos de fotos do Diário de Obras do Sienge. Clique na imagem para ampliar.

As imagens podem ser disponibilizadas pelas empresas aos clientes, online, com a possibilidade de adicionar quantos anexos a empresa achar convenientes.

Do operacional para o estratégico.

O importante é que, além do seu preenchimento ser bem simples e fácil, as informações apresentam um quadro completo do andamento do empreendimento, passo-à-passo, para qualquer necessidade.

Seja uma renegociação com o cliente, seja uma análise de desempenho, para correções de planejamento. Isto é, a ferramenta não é apenas um mero registro, mas também uma ferramenta estratégica de análise gerencial e planejamento.

Através de gráficos muito claros, é possível obter estatísticas de qualquer item importante com essa finalidade. O sistema quantifica e compara ocorrências relevantes, como acidentes de trabalho, falta de pessoal, falta de material.

Entre outros demonstrativos, ele apresenta estatísticas sobre o percentual de dias trabalhados e de dias impraticáveis devido às condições do tempo. Isso mostra o impacto das condições climáticas na evolução das atividades planejadas, o que  pode ser um indicador para justificar atrasos e renegociar prazos com os clientes.

Os dados também podem ser desmembrados por turno de trabalho onde são mostradas as repetições de determinadas ocorrências, em quais turnos ou horários são mais comuns.

Estas funcionalidades e muitas outras transformam o diário de obra em uma ferramenta gerencial e não somente em um registro feito para cumprir a legislação. Isto é um instrumento inestimável para prevenção de problemas e organização de todo o trabalho.

Os ganhos de eficiência e produtividade são notáveis.

100% Web

Vale ressaltar que o Sienge, com seu sistema diário de obra, é uma ferramenta 100% web e por isso é possível utilizá-lo direto na obra, com notebook, tablet ou smartphone. É preciso apenas uma conexão com a internet.

É importante também lembrar que o Sienge é um ERP completo, com várias outras funcionalidades acessórias, como as que estão relacionadas aos suprimentos e aos processos de compras, entre outras.

Então, espero que nosso conteúdo tenha ajudado você a compreender a importância operacional e estratégica do diário de obras elaborado à partir do Sienge. É um elemento que pode ser decisivo para sua empresa crescer em competitividade no mercado.

Agora, quero lhe agradecer a leitura, pedir a sua  opinião nos comentários e que compartilhe com seus amigos, pode ser útil para eles também.

Para conhecer mais do Sienge, clique aqui e peça uma demonstração ou ligue para 48 3027 8140. Seu sucesso é nosso maior objetivo!

Até o próximo artigo.

Tomás Lima

  • Gestor de Conteúdo
  • Graduado em Administração pela UFMG
  • Apaixonado por Construção Civil
 

Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa