Como criar um código de ética e conduta para PMEs

Giseli Barbosa Anversa

Giseli Barbosa Anversa

Engenheira Civil, é Lead Product Manager do Sienge, atuando no desenvolvimento de ações para impulsionar o desempenho de empresas da Indústria da Construção.

19 de janeiro 2021

Compartilhe

Poucas empresas se preocupam de verdade em criar um código de ética e conduta para seus colaboradores. Em parte, isso acontece porque boa parte dos gestores não entende o real valor disso para os resultados do negócio.

E aí é onde mora o problema:

Um conjunto de valores e diretrizes de comportamento bem desenvolvido, alinhado entre todos e aplicado da forma correta pode tornar uma empresa imbatível em seu nicho. Como poucos pensam nisso na construção civil, essa tarefa simples pode ser um diferencial invisível, ainda mais para pequenas e médias empresas, com menor poder financeiro.

Por isso, neste artigo eu vou te mostrar qual a importância do código de ética e conduta, os principais passos para criar o seu e algumas dicas de como aplicá-lo com sucesso.

Qual a importância de ter um código de ética e conduta na sua empresa

Quem não pensa em elaborar um código de ética e conduta talvez só tenha visto exemplos malfeitos em outras empresas. Mas é importante ter um conjunto de valores e princípios bem definidos e executados, por várias razões.

Elaborar um código de ética e conduta deve ser simples e direto

Aliás, posso citar ao menos 4 benefícios de ter um documento como esse para servir de guia das ações e decisões estratégicas:

  1. Ambiente mais produtivo e satisfatório para trabalhar: quando todos sabem o que fazer, o trabalho flui melhor e as relações de trabalho são mais leves.
  2. Alinhamento constante entre todos os colaboradores: ninguém fica em dúvida de qual é o próximo passo, todos trabalham na mesma “sintonia”.
  3. Facilidade maior para implementar e renovar processos: quando a empresa funciona bem, fica mais fácil aplicar novos processos com base na filosofia que já existe.
  4. Fortalecimento de marca no mercado: os clientes e parceiros percebem como a empresa trabalha de forma alinhada, o que fortalece a confiança do mercado.

4 passos para criar um código de ética e conduta que funciona

Se o valor de contar com um código bem elaborado ficou bem claro, ainda falta você descobrir qual o passo a passo para criar o seu conjunto de valores da forma correta.

E você vai gostar de saber do seguinte:

Não existe segredo para elaborar esse documento. Ao contrário do que muitos pensam, não deve existir burocracia ou complicação na criação do código de ética e conduta. Ele deve ser simples e aplicável a todos.

O código de conduta precisa fazer parte do trabalho diário

Por isso, veja agora os 4 passos simples para criar um código de ética e conduta que funciona:

1. Pense na visão de longo prazo do negócio

Há quem defenda que é preciso consultar os colaboradores, mas a verdade é que o código de ética e conduta deve refletir os objetivos da empresa, principalmente no longo prazo.

Afinal, a ideia não é montar uma pesquisa de satisfação, e sim um documento que sirva como guia do comportamento e da maneira de pensar que a empresa precisa ter.

Assim, considere quais são os valores que deseja infundir na empresa ao longo do tempo, quais atitudes precisam ser parte do DNA coletivo do negócio. Esses alvos serão o ponto de partida para criar o código de ética e conduta, e vão servir para criar a cultura desejada no médio e longo prazo.

2. Estabeleça princípios em vez de regras

Nós estamos acostumados a buscar regras, o que pode ou não pode, o que é certo ou errado. Mas as regras podem ficar ultrapassadas rapidamente. Por outro lado, princípios são muito mais amplos e úteis, pois não perdem o valor ao longo do tempo.

Apesar disso, estabelecer princípios traz um desafio:

Enquanto uma regra é muito clara e não exige esforço mental, princípios requerem que você pense no que fazer. Ainda assim, é muito melhor dar autonomia e treinamento para que as pessoas saibam o que fazer em qualquer situação do que apenas criar listas de regras que nunca têm fim.

Banner Ebook Gestão de Obra do Inicio ao Fim. Baixe Agora!

3. Seja simples e direto

Não tente escrever como se fosse um livro do século passado, nem como se você fosse um advogado fazendo um pedido ao juiz. Seja o mais simples e direto possível, de modo que todos os colaboradores entendam o sentido das orientações já na primeira leitura.

Quanto mais fácil for para todos entenderem o que se espera deles, menos confusão e dúvida, e mais pessoas vão aplicar as diretrizes sem demora.

4. Siga boas práticas de Compliance

Por fim, vale a pena seguir boas práticas de Compliance no documento, para garantir a integridade das decisões e valores estabelecidos. Por isso, passe o documento para um profissional habilitado revisar antes de colocar o documento à disposição dos colaboradores.

É uma prática simples e rápida, mas que pode fazer muita diferença e vai blindar seu código contra qualquer brecha para interpretações erradas que poderiam causar problemas.

4 dicas para implementar seu código de ética e conduta com sucesso

Depois de seguir os passos acima, como você pode ter certeza de que o código de ética e conduta recém criado vai ser aplicado com sucesso por todos? A melhor forma de implementar a novidade é por seguir algumas boas práticas que vou listar abaixo.

Um código de conduta bem elaborado traz um ambiente melhor

Há pelo menos 4 dicas que você pode seguir para isso:

1. Crie o ambiente adequado para aplicar o código de ética e conduta

A primeira coisa que você precisa fazer é ser coerente por criar o ambiente adequado. Como assim?

Por exemplo, se você elaborou um código que defende a máxima colaboração entre os setores, quais ferramentas oferece para que os colaboradores consigam fazer isso na prática?

Não adianta de nada colocar palavras bonitas e frases inspiradoras no documento se o ambiente de trabalho não apoiá-lo 100%.

2. Dê o exemplo a partir das decisões estratégicas do negócio

Além de criar o ambiente adequado e coerente, você e os outros profissionais de gestão precisam dar o exemplo máximo por seguir o código de conduta nas decisões diárias. Afinal, nada fala mais alto que o exemplo.

Assim, quando todos perceberem que as decisões estratégias do negócio são tomadas com base no que se definiu no código de ética, vão seguir o exemplo com prazer. Por outro lado, se as palavras forem ignoradas no topo, pode jogar o documento fora, pois ele não servirá para nada.

3. Torne o código de ética e conduta parte integral do processo seletivo

Já que os conjuntos de valores são definidos com base na visão de longo prazo para o negócio, é essencial torná-lo parte ativa do processo seletivo. Assim, todos os talentos que entrarem na empresa já estarão alinhados com seus princípios e maneira de pensar e agir.

Isso pode ser feito por incluir perguntas e testes que avaliem o quanto os candidatos possuem os valores que a empresa busca e quanto estão dispostos a se moldar a eles.

4. Faça do código de ética e conduta parte do dia a dia de trabalho

Por fim, também é fundamental colocar o código de conduta no dia a dia de todos, desde que entram na empresa. E há várias maneiras de fazer isso, como transformar o código de ética em uma série de vídeos e oferecer como treinamento aos novos funcionários.

Também é possível usar o documento como manual acessível a qualquer hora durante projetos ou obras. Isso fará com que todos sigam à risca o código de ética e conduta no trabalho diário.

Assim, não resta dúvida de que o código de ética e conduta é de grande ajuda para qualquer empresa que siga o processo correto de criação e aplicação do seu conjunto de valores. Não se trata de criar um livro de regras ou pendurar um quadro bonito na parede do diretor. Antes, tem tudo a ver com criar uma cultura de trabalho em que todos sabem como agir.

E se você quer um código de ética e conduta específico para um nicho específico? Veja como fazer este documento para o setor de engenharia!

Compartilhe