Conheça o módulo fiscal do Sienge e fique livre de multas de obrigações fiscais!

7 de abril de 2019

A Construção Civil, assim como vários outros segmentos, é impactada por um fator que dificulta tanto o crescimento da organização: obrigações fiscais e alta carga tributária! O grande número de tributos muitas vezes, dificulta a implementação de métodos que melhorem a qualidade da gestão nas construções.

Por isso o empresário que pretende abrir ou regular sua empresa no ramo da construção civil, deve ter a mínima noção sobre as obrigações fiscais e tributárias do setor. O planejamento do sistema e adequação às obrigatoriedades fiscais são de suma importância para que prejuízos sejam eliminados de forma permanente do seu financeiro.

Hoje vamos falar sobre as obrigações fiscais da construção civil e como o Sienge pode facilitar a gestão das construtoras e incorporadoras. Mas antes, vamos entender quem é o setor fiscal, o que ele faz e os principais tributos que incidem a construção civil.

obrigações fiscais

Setor fiscal: como funciona?

É o setor fiscal que que lida com as obrigatoriedades tributárias, especifica os trâmites e adequações necessárias no desenvolvimento dos sistemas fiscais das organizações. Sendo assim ele fica responsável por:

  • Analisar e conferir as obrigações fiscais como emissão de notas e escrituras fiscais;
  • Assessorar a elaboração dos relatórios tributários e fiscais;
  • Analisar impostos e tributos como o ISS;
  • Adequar processos da organização como por exemplo: Simples, Lucro Real e presumido.

Obrigações de construtoras e incorporadoras com o fisco

Como falamos acima, as obrigações fiscais não são poucas. Por isso abaixo listamos para você as principais obrigações fiscais para sua empresa do setor da construção.

  • Dirf – Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte: deve informar o valor de imposto de renda retido na fonte em decorrência do trabalho assalariado ou não.
  • Dimob – Declaração de Informações sobre Atividades Imobiliárias: deve conter dados sobre as atividades de comercialização,locação, alienação, construção e administração de imóveis para a Receita Federal.
  • EFD Contribuições – Escrituração Fiscal Digital da Contribuição: é uma declaração que faz parte do projeto SPED, promovido pelos fiscos federal e estaduais. O objetivo da declaração é a escrituração e prestação de informações relativas às receitas obtidas pela pessoa jurídica, bem como das operações de aquisições representativas de créditos de PIS/Pasep e COFINS.
  • Dime/Gia – Declaração do ICMS e do Mov. Econômico: são declarações exigidas pelos estados e tem sua obrigatoriedade de apresentação disposta no Regulamento do ICMS de cada Estado.
  • ECF – Escrituração Contábil Fiscal: é de preenchimento obrigatório para todas as pessoas jurídicas, inclusive imunes e isentas, sejam elas tributadas pelo lucro real, lucro arbitrado ou lucro presumido, exceto empresas optantes pelo Simples, órgãos públicos e alguns casos especiais. É uma obrigação acessória em que o sujeito passivo deverá informar todas as operações que influenciem a composição da base de cálculo e o valor devido do Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL). A declaração foi implantada em 2014 e faz parte do projeto SPED.
  • ECD – Escrituração Contábil Digital: também faz parte do projeto SPED e funciona como uma versão digital que substitui o Livro Diário, Livro Razão, Livro Balancetes Diários, Balanços e as fichas de lançamento comprobatórias dos assentamentos nele transcritos.
  • DCTF – Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais: deve conter informações sobre os tributos e contribuições apurados por uma pessoa jurídica em cada mês.
  • EFD ICMS/IPI – Escrituração Fiscal Digital: é outra declaração que faz parte do projeto SPED e exige a declaração em arquivo digital para os contribuintes do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação – ICMS e/ou do Imposto sobre Produtos Industrializados – IPI. O contribuinte deve gerar e manter uma EFD-ICMS/IPI para cada estabelecimento.

É válido lembrar que o gestor pode reduzir a carga tributária ao escolher o regime de tributação. O lucro real e presumido são diferidos pela apuração da base de cálculo mesmo a alíquota sendo a mesma para ambos.

Uma recomendação importante para você é o Calendário de Obrigações Fiscais para Construtoras e Incorporadoras 2019 feito pelo Sienge. Ele ajudará sua empresa a não perder nenhum prazo das entregas para esse ano. Baixe agora! É só clicar na imagem abaixo:

calendário de obrigações fiscais

Clique na imagem para baixar

Siga a leitura e veja a seguir a importância de ter uma gestão fiscal estratégica, eficiente e o que o Sienge tem a ver com tudo isso.

Gestão fiscal e a saúde do seu negócio

No Brasil quando falamos em tributos é inevitável não mencionar o grande impacto que a carga tributária trás para empresas. Isso sem falar da complexibilidade que a legislação tributária do nosso País oferece para nosso entendimento.

No ramo da construção é comum ver uma empresa com todas as condições de se enquadrar num cenário de Lucro Presumido e no fim assumir custos altos por falta de informação.

A prática de pagar impostos além do necessário acaba sendo algo corriqueiro quando as informações são armazenadas de maneira dispersa e sem precisão.

As obrigações fiscais são conhecidas como uma das grandes “dores de cabeça” dos empresários devido a grande dificuldade de entregar os resultados com base no planejamento. Mas a verdade é que a gestão fiscal é uma forte aliada para que construtoras e incorporadoras controle os processos e aumente o faturamento.

Sim é possível ter lucro mediante uma gestão fiscal! Continue a leitura e entenda como!

Ganhos com gestão de obrigações fiscais

obrigações fiscais

Ter as obrigações fiscais nas mãos de uma gestão estratégica, garante que nenhum real seja equivocadamente gasto no pagamento de tributos.

A gestão concede a diminuição de carga tributária aliviando automaticamente os gastos com maiores despesas e considera oportunidades legais. Isso gera benefícios tributários, como créditos fiscais, por exemplo.

Algumas das vantagens que sua empresa pode conseguir com uma gestão fiscal estratégica são a isenção, redução e amortização de taxas. Esses ganhos reduzem consideravelmente os gastos com tributos e aumentam a competitividade no mercado gerando lucro e minimizando desperdícios.

Soluções inovadoras como o Módulo Fiscal do Sienge atuam no cumprimento das obrigações fiscais de maneira confiável e automatizada. Ela funciona a partir de todas as movimentações e informações registradas no financeiro.

Fique até o fim da leitura e veja o que é o módulo fiscal do Sienge, suas funcionalidades e vantagens de uso!

Módulo Fiscal do Sienge

Com o módulo de Obrigações Fiscais do Sienge o gestor elimina a chance de erros e multas, o retrabalho do cadastro de dados e principalmente retém as informações seguras. Multas por erro de preenchimento ou atraso de envio das informações são erradicadas com a utilização do módulo.

Através do Sienge a geração de informações como documentos de retenção de INSS, IRRF, PIS, CONFINS, CSLL, acontecem de forma automática.

Hoje a EFD-Reinf que é a escrituração fiscal digital das retenções e informações da contribuição previdenciária substituída, é uma das obrigações fiscais lançada recentemente no SPED.

A EFD-Reinf deve prestar contas como; serviços realizados sob mão de obra ou empreitada, contribuições retidas na fonte que incidem pagamentos realizados à pessoas físicas ou jurídicas, recursos repassados ou recebidos e etc. E para o envio de todas estas informações é possível utilizar o módulo de obrigações fiscais do Sienge!

A utilização de um recurso como o ERP Sienge diminui drasticamente os riscos de pagamento de multas e sonegação fiscal. A integração do módulo de obrigações fiscais junto dos módulos de contabilidade, nota fiscal eletrônica, comercial e financeiro, facilitam o cumprimento das obrigações.

O profissional ao trabalhar com a ferramenta será auxiliado a gerar dados de acordo com o formato exigido pela Receita Federal. Para quem já utiliza o módulo financeiro do Sienge a entrega será muito mais simples.

Conheça agora as vantagens de aderir o módulo obrigações fiscais do Sienge.

Diferencial e Vantagens do módulo Obrigações Fiscais do Sienge

obrigações fiscais

O Sienge é um ERP completo que atua integradamente com os demais sistemas da organização, eliminando riscos e falhas que uma gestão manual pode trazer. E quanto às obrigações fiscais, multas pelas faltas de registros de notas fiscais que são eventualmente esquecidas e extraviadas, o Sienge tem total controle em um único sistema.

  • Melhoria na gestão de caixas;
  • Melhoria em processos de suprimentos;
  • Redução de custos;
  • Aumento de produtividade;
  • Redução de tempo de tarefas.

Estas são algumas das vantagens de uma empresa que funciona com uma comunicação rápida e eficiente, transformando cada vez mais improvável as chances de erros no setor fiscal.

Agora falando de diferencial, abaixo te ajudaremos a entender porque que hoje o Sienge é a melhor solução para integrar as atividades de obrigação fiscal da sua empresa.

Por que escolher o Sienge?

Primeiramente porque desde 1990 o Sienge atua especialmente para a indústria da Construção Civil possibilitando que todos os passos de um projeto sejam acompanhados em tempo real. É do canteiro de obras até suas obrigações fiscais que o software atua reunindo todas as informações que um gestor precisa em um só lugar.

Todo gestor gostaria de acompanhar a evolução do projeto em todos os cenários por meio de indicadores em tempo real. Ter um caixa consolidado mediante previsões das contas faz com que o dinheiro seja economizado e o tempo melhor aproveitado. Com o Sienge tudo isso é possível.

Optar por uma gestão estratégica 100% online, podendo acessar de qualquer dispositivo móvel é, claramente, a decisão mais assertiva que uma construtora pode ter, independente do seu porte.

Elimine o retrabalho e trabalhe com quem entende de construção civil! Compartilhe conosco suas experiências com ERP e nos siga nas redes sociais.

Ficou alguma dúvida? Entre em contato com um de nossos consultores e solicite uma proposta.

Tomás Lima

  • Gestor de Conteúdo
  • Graduado em Administração pela UFMG
  • Apaixonado por Construção Civil
 

Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa