Antecipação de recebíveis: quando solicitar e quais as vantagens

Bruno Amate Schmidt

Bruno Amate Schmidt

Product Manager do módulo Financeiro - Contas a Receber, especialista em Custos e Engenharia de Software.

17 de dezembro 2020

Compartilhe

O ano de 2020 foi totalmente atípico e repleto de desafios para as empresas de modo geral. Por isso, na parte financeira, algumas empresas, incluindo as construtoras, tiveram dificuldades de caixa e se viram obrigadas a encontrar soluções, como a antecipação de recebíveis. 

Em 2019, a antecipação de recebíveis cresceu 31,6% no Brasil. A expectativa para 2020 e também 2021, devido à pandemia, é de um crescimento ainda maior. “A antecipação de recebíveis será um grande motor da retomada econômica”, disse à IstoÉ Dinheiro o diretor da SRM Asset, Paulo Fróes.

Em geral, a construção de um empreendimento envolve muitos custos iniciais e a receita das vendas dos imóveis não cai imediatamente na conta da construtora. Dessa forma, caso se veja apertada pelos custos e precise de liquidez imediata no caixa, a construtora pode optar por antecipar as receitas futuras. 

Essa antecipação de recebíveis é uma linha de crédito que permite que as empresas adiantem o recebimento de suas vendas. Ou seja, ela pode usar no presente um dinheiro que só chegaria no futuro. 

Mas é claro que essa facilidade tem um preço. As instituições financeiras que oferecem antecipação de recebíveis cobram taxas sobre o valor adiantado às empresas para, então, assumirem a responsabilidade pelo recebimento futuro dos títulos negociados. 

Como funciona a antecipação de recebíveis

Normalmente, o primeiro passo para solicitar a antecipação de recebíveis é selecionar uma instituição financeira, como empresas de factoring, fintechs, bancos, cooperativas de crédito etc., que realize esse tipo de operação. Essa etapa é crucial porque é quando a sua empresa avalia as taxas de juros cobradas, a necessidade de garantias, prazos, entre outras questões.

Além disso, a instituição financeira também analisa as informações e histórico da construtora, para também tomar a decisão sobre antecipar ou não antecipar o crédito solicitado. Por isso, é importante que a sua empresa mantenha as obrigações em dia e, assim, transmita credibilidade e segurança a essas instituições financeiras. 

As fintechs realizam toda a operação de antecipação de recebíveis de forma digital

Atualmente, já existem fintechs que realizam toda a operação digital, fazendo de forma eficiente a antecipação de notas fiscais emitidas nos últimos meses. Aí cabe à construtora selecionar as notas e negociar as melhores condições com a instituição financeira. 

Aqui cabe uma observação importante: se o cliente não honrar com o pagamento da parcela, a instituição financeira ficará sem esse dinheiro e poderá aplicar restrições à construtora ou exigir o pagamento dos valores em aberto. 

Por isso, na hora de avaliar quais receitas a antecipar, é importante considerar o histórico de inadimplência dos consumidores por meio de uma análise de crédito. 

Quando utilizar a antecipação de recebíveis 

À primeira vista, a antecipação de recebíveis é uma ótima opção, mas alguns especialistas fazem um alerta. Esse tipo de operação, assim como outras linhas de crédito, precisa ser usada para atender às necessidades do negócio, sendo indicada para questões mais urgentes. Por exemplo: 

  • pagar compromissos com fornecedores que vencem antes do prazo de recebimento dos seus clientes;
  • levantar capital de giro para manter a empresa funcionando;
  • cobrir operações com juros mais baixos;
  • reforçar o estoque ou quadro de funcionários para acelerar a obra;
  • entre outros. 

A recomendação é fazer a operação baseada em planejamento, para não criar um problema maior no futuro. Por isso, é indispensável uma boa projeção do fluxo de caixa para entender se o valor adiantado fará falta no futuro e se realmente é necessário naquele momento.

Antes de realizar a antecipação de recebíveis, é essencial ter uma boa projeção do fluxo de caixa.

Portanto, estamos falando de um recurso emergencial. Usá-lo de maneira frequente pode causar prejuízos ao balanço financeiro da construtora. 

Vantagens 

A antecipação de recebíveis apresenta algumas vantagens em relação a outras linhas de crédito. E a principal vantagem são as taxas de juros, que costumam ser mais baixas que outras linhas de crédito, como empréstimos sem garantia, rotativo do cartão de crédito, cheque especial etc.

Isso ocorre porque, como o dinheiro pago antecipadamente pela instituição financeira tem origem em uma venda já realizada, o risco de inadimplência é menor. E a antecipação de recebíveis não é, de fato, uma dívida, afinal, a empresa está apenas adiantando um direito dela.

Mas claro, antes de fechar a antecipação, é importante verificar se as taxas de juros somadas ao IOF e outros encargos tornam essa opção realmente vantajosa para a sua construtora.

Outra vantagem é a facilidade de contratação. O fato de a instituição financeira assumir o direito de receber os pagamentos futuros que foram antecipados torna o processo da transação menos burocrático, com menos riscos para ambas as partes. 

Além disso, ao antecipar os recebíveis, você pode garantir o pagamento dos compromissos da construtora em dia, evitar juros e reduzir drasticamente o seu índice de inadimplência.

Também reduz seus custos com processos de cobranças, pois a carteira de contas a receber é transferida total ou parcialmente para a instituição financeira, que ficará responsável por cobrar os débitos, na maioria dos casos.

A antecipação de recebíveis traz muitas vantagens, mas é preciso ter alguns cuidados.

Uma vantagem importante também ocorre nos casos em que o imóvel ainda está registrado em nome da construtora. Porque é possível incluir todos os custos de registros do contrato e ITBI no saldo devedor da carteira de clientes da empresa. Assim, representa uma considerável redução dos custos da construtora ao receber a antecipação de recebíveis. 

Desvantagens

Apesar das facilidades, a antecipação de recebíveis também oferece riscos. O primeiro é a possibilidade de inadimplência do cliente

Como já mencionamos, se o cliente não cumprir com a parcela do imóvel durante o período de obra, por exemplo, a responsabilidade de pagar a instituição financeira é da construtora. Além de ser um inconveniente, a construtora pode ter que pagar multas e juros pela operação.

A outra desvantagem é uma armadilha que merece atenção, pois tem a ver com o uso contínuo do crédito. Por ser uma operação com menor risco e taxas de certa forma atrativas, algumas construtoras podem passar a antecipar recebíveis com mais frequência. 

Quando isso acontece, o crédito acaba se tornando uma fonte de capital de giro mais cara e pode comprometer a saúde financeira da construtora. Dessa forma, pode até colocar em risco a sua sobrevivência no mercado. 

A facilidade da operação também não pode ser uma forma de mascarar problemas de planejamento e gestão financeira. É preciso muita atenção para não criar um problema futuro maior.

Antecipação de recebíveis e a securitização

Certamente, no mercado imobiliário, você já ouviu falar da securitização de recebíveis imobiliários, que tem total relação com o tema deste texto. Essa operação consiste em transformar um fluxo de pagamentos decorrentes das vendas de imóveis em títulos negociáveis e lançá-los ao mercado para aquisição por investidores.

Portanto, em vez de procurar uma instituição financeira para antecipar seus recebíveis, a empresa procura uma securitizadora para transformar seus recebíveis em títulos para o mercados financeiro e de capitais.

Após a vendas dos títulos aos investidores, os fundos captados são transferidos à empresa emissora dos ativos, que receberá o valor.

A securitização de recebíveis imobiliários se tornou bastante comum nos Estados Unidos em meados da década de 1980 e tem se tornado cada vez mais popular no Brasil entre incorporadoras e loteadoras.

Conclusão

O sucesso de uma construtora, incorporadora ou loteadora passa pela saúde financeira do negócio. Dessa forma, a antecipação de recebíveis pode ser uma linha tênue: pode resolver um problema urgente de caixa, mas também pode criar problemas no futuro se utilizada com frequência. 

Portanto, é preciso ficar atento tanto ao momento de utilizar essa operação como também escolher pela opção mais justa, analisando além da taxa de juros simplesmente. Não deixe de analisar o percentual de todas as tarifas envolvidas na operação. Pois, ao adiantar os recebimentos, normalmente existem tarifas fixas por título antecipado, taxas de transação e antecipação. 

O mais importante é manter a saúde financeira da sua empresa. Por isso, baixe agora o Kit Gestão Financeira na Construção Civil e aumente a previsibilidade das finanças de sua empresa!

Compartilhe