8 regras de ouro para escolha dos fornecedores de material de construção

26 de fevereiro de 2019

Poucas tarefas são tão importantes no  planejamento de uma construtora ou incorporadora quanto a escolha dos fornecedores de material de construção.

Você sabe, basta um produto defeituoso ou a falta de algum insumo para comprometer a qualidade da obra e provocar atrasos no cronograma de execução.

Os exemplos se vê com frequência, até mesmo em acidentes provocados pelo emprego de materiais de má qualidade. Em resumo, ter um bom cadastro de fornecedores confiáveis deve ser uma prioridade para todos os bons gestores de empreendimentos.

Mas como fazer isso, como encontrar parceiros confiáveis em meio a tantas ofertas, com quem se possa negociar e trabalhar com segurança? Você já vai ver, é só seguir a leitura.

Fiz uma boa pesquisa entre especialistas e vou apresentar as “regras de ouro” para que você não tenha grandes dores na hora de se abastecer dos materiais que precisa.

Diversificar fornecedores de materiais de construção

Especialistas no tema dão uma boa contribuição para que o empreendedor não fique “agarrado no pincel”, como se diz, por causa de alguma falha fatal de fornecimento.

Neste sentido, o Sebrae destaca que deve haver sempre uma relação estreita de parceria e confiança entre empreendedores e fornecedores.

“Os fornecedores devem suprir as necessidades inerentes ao negócio, minimizando os estoques e atendendo suas solicitações nos prazos estabelecidos. Como o desempenho do fornecedor interfere diretamente na atividade da empresa, o ideal é que seja encarado como um “sócio” e, dessa forma, o relacionamento deve ser do tipo ganha-ganha.”

Já o Conselho Brasileiro da Construção Sustentável ressalta as empresas devem ter cuidado na escolha dos fornecedores e materiais que sejam sustentáveis.

Afinal, a sustentabilidade passou a ser uma exigência da sociedade, dos clientes, agregando valor aos produtos. É também uma garantia para as empresas de alinhamento com as normas ambientais e trabalhistas, principalmente.

Guie-se pela sustentabilidade, ganhe mercado com isso e evite problemas.

Vamos, então, às orientações mais pertinentes destas e outras entidades especializadas no assunto. Valem para empreendedores, gestores, engenheiros, arquitetos e todos os demais envolvidos com a Construção Civil.

escolha de fornecedoras de material de construção

1- Diversificação de Fornecedores

Este é um dos conselhos mais destacados pelo Sebrae, dizendo que é recomendável um cadastro com mais de um fornecedor por produto. Isso para se evitar a dependência de uma única empresa e o risco de desabastecimento a qualquer hora.

Se isso for óbvio para você e se já faz isso na prática em sua empresa, ÓTIMO, está no bom caminho. Do contrário, tome providências urgentes para diversificar seu rol de fornecedores de material de construção.

Quando você menos esperar, por um fator inesperado, uma crise no setor, problemas de transporte ou mesmo quebra da empresa fornecedora, sua obra pode ficar sem aquele insumo tão importante.  

Não deixe isso acontecer!

Outra boa ideia é fazer uma revisão da sua lista, verificar periodicamente a situação de cada fornecedor, se estão todos em plena atividade. É conveniente verificar se não cabe a substituição de algum deles ou o acréscimo de outros, para se garantir.

2- Credibilidade e referências no mercado

Aqui temos uma medida básica. É por onde deve começar a procura de fornecedores confiáveis, recolhendo informações sobre os que se apresentam no mercado. Tanto pode ser através de outros empreendedores do ramo, como numa pesquisa no Google ou consultando profissionais da área de compras que conheçam muito bem o setor.

É preciso conhecer a reputação das empresas com quem você vai trabalhar antes de entabular qualquer negociação.

Verificar seu grau de compromisso com prazos e qualidade dos produtos e também com a pós-venda.

Situação formal e legal da empresa

Além disso, não se arrisque com empresas que não estejam regulares no mercado quanto às exigências legais para funcionamento. Isso pode ser verificado facilmente mediante a checagem do CNPJ junto à Receita Federal.

O número deve estar disponível nas embalagens, no próprio produto ou na nota fiscal.

Caso o CNPJ não esteja ativo ou válido é um péssimo sinal, descarte logo esse fornecedor. Mas, no caso de produtos importados, é fornecido o CNPJ da empresa importadora ou distribuidora e não do fabricante.

Nesta situação específica, é possível que a fabricante do produto seja informal.

3- Licenciamento ambiental

Depois do que anda acontecendo no país, com gravíssimos acidentes ambientais, você há de concordar que isso merece cuidado redobrado.

Neste sentido, é preciso lembrar que nenhuma atividade industrial pode operar legalmente sem licença ambiental, alerta a CBCS.

Logicamente, a existência da licença não é garantia contra impactos ao meio ambiente. Mas a sua ausência praticamente elimina qualquer possibilidade de respeito à lei.

Alguns órgãos da federação possibilitam a consulta através do nome completo da empresa e da unidade da federação.

Caso o órgão federal só possibilite a consulta da licença ambiental através do número do processo, solicite ao fabricante dos seus materiais uma cópia da licença ou número do protocolo e confirme a validade.

Antes de continuarmos, deixe eu lhe apresentar uma dica preciosa sobre esse assunto, o nosso ebook sobre Licenciamento Ambiental. Ele analisa e explica, de forma bem acessível, todos os trâmites para se obter uma licença ambiental, os tipos de licença e outras dicas para facilitar e agilizar o processo.

licenciamento ambiental fornecedores de materiais de construção

Clique na imagem para fazer o download

4- Distância e transporte

Quanto mais próximo o fornecedor, mais fácil e ágil será a entrega dos materiais. Considere isso entre seus critérios mais importantes. Do ponto de vista da sustentabilidade, o transporte também determina o consumo de combustíveis fósseis.

Esse impacto é minimizado pela seleção de empresas com sua unidade fabril próxima ao local de sua distribuição e entrega.

Naturalmente, os custos desse fator sobre o valor final do produto também diminuem com as distâncias menores. Portanto, faça o possível para ter fornecedores de material de construção mais próximos da sua cidade ou região.

Juntamente com isso, analise toda a capacidade técnica e logística de transporte do fornecedor, se tem veículos suficientes e em boas condições. Em algum momento isso pode se tornar crucial para você.

5- Qualidade dos produtos

materiais de construção

Você deve saber perfeitamente o tipo e as especificações dos produtos que precisa para sua obra. E, a partir daí, buscar aqueles que preenchem todos os seus requisitos, com total garantia de qualidade.

Mas como se assegurar disso? Eu vou lhe mostrar a seguir.

a) Histórico e informações do mercado

Uma primeira recomendação é sempre o seu próprio histórico em relação do produto e também as informações do mercado. Isto é, conferir com profissionais, do engenheiro ao pedreiro, eletricista, encanador e outros, como determinado material responde nas obras onde vem sendo utilizado.

Isto exige atenção, pesquisa e método, de uma equipe de compras muito atenta a esses detalhes.

Afinal, são centenas de itens em uso num canteiro, mas não tem outro jeito. Atenção a qualquer detalhe sobre defeitos e retrabalho em decorrência da má qualidade deve ser permanente.

Ah, sim: não deixe de reportar ao fornecedor qualquer problema observado, para que ele também possa tomar providências em relação a isso. Fazer as correções, se for de fato um fornecedor comprometido com a qualidade do que vende.

b) Normas e certificações

A observância de todas as normas e certificações é imprescindível para garantir que o material adquirido seja o melhor possível.

As certificações e normas devem ser encaradas como um diferencial significativo na hora de avaliar os materiais. E quais seriam elas?

Fundamental, neste caso, é a  norma ABNT NBR 15575, que define parâmetros de desempenho mínimos para:

  • Sistemas estruturais;
  • Sistemas de pisos;
  • Sistemas de vedações verticais internas e externas;
  • Sistemas de coberturas;
  • Sistemas hidrossanitários.

Toda a NBR você encontra detalhada num Catálogo de Normas Técnicas de Edificações do Sinduscon-MG e Câmara Brasileira da Indústria da Construção, clicando no link.

“Trata-se de um guia prático, para facilitar o uso das normas técnicas visando assegurar a conformidade de todo o setor, reduzindo fragilidades técnicas nas futuras edificações e garantindo qualidade e segurança aos empreendimentos” , diz a apresentação do material.  Recomendamos a leitura.

Além disso, diversos tipos de insumos da Construção Civil têm sua conformidade com normas técnicas fiscalizada pelo Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-H), do Ministério das Cidades.

Se o produto for novo e ainda não estiver listado, exija do fabricante laudos que afirmem a qualidade segundo testes realizados em laboratórios técnicos, como o IPT-SP ou Inmetro.
Também é aconselhável selecionar empresas que sejam certificadas em programas de gestão de qualidade, como:

ISO 9000 – Gestão da Qualidade;
ISO 9001 – Gestão da Qualidade – Exigências;
ISO 14001 – Proteção ao Meio Ambiente;
– ISO 18001 – OHSAS;

6- Responsabilidade social e ambiental

Para a credibilidade da sua própria empresa, relacione-se somente com empresas fornecedoras que tenham compromisso socioambiental. Isso quer dizer, entre outras coisas, o cumprimento das normas e direitos fundamentais da Organização Internacional do Trabalho.

Por exemplo, o direito à liberdade sindical, a eliminação de qualquer forma de trabalho forçado, trabalho escravo ou semiescravo. Nenhuma forma de trabalho infantil ou ato discriminatório contra os colaboradores.

Do ponto de vista ambiental, além do documento de licenciamento, verificar se a empresa possui realmente programas para conservação de energia e recursos naturais. Entre eles, o tratamento adequado de efluentes para fins de reuso, captação de águas pluviais, gestão de resíduos, adoção de energias alternativas, entre outras iniciativas.

Leve estes itens em consideração como indicativos da seriedade e credibilidade da empresa fornecedora. Certamente isso se reflete na qualidade dos seus materiais e na sua confiabilidade para a negociação de prazos e preços.

7- Use a tecnologia para uma escolha segura

Para você controlar melhor suas compras e ter um amplo cadastro de fornecedores de material de construção confiáveis, é muito recomendável o auxílio de uma tecnologia para esse trabalho. Existem softwares específicos para isso como o Sienge Platform, que são capazes de fazer toda a gestão da obra, inclusive a relação com os fornecedores.

sienge materiais de construção

O Sistema de Compras do Sienge permite acompanhar a qualidade e a conformidade dos materiais dos fornecedores já utilizados, bem como diminuir o gastos pós-obra causados por produtos de baixa qualidade ou com defeito.

Quem já usou garante que isto resulta em ganhos consideráveis na redução de custos e maior produtividade.

Portal do Fornecedor

Para você entender melhor, o Portal do Fornecedor do Sienge é um complemento do Sistema de Compras. Ele torna o processo de cotação de materiais mais ágil. Permite, por exemplo, o envio automático de convite para os fornecedores participarem de cotações de preços cadastradas.

O fornecedor preenche a cotação no Portal e as respostas são enviadas diretamente para o banco de dados do sistema para gerar o mapa de comparação, eliminando a digitação manual das respostas dos fornecedores de material de construção.

Interessante, não é? Considere a possibilidade de adotar essa solução na sua empresa, pode ser muito vantajoso.

8- O melhor preço

Você percebeu que deixamos o preço para  o final? Pois é, foi de propósito, porque é muito normal os empreendedores verem esse item em primeiro lugar, esquecendo ou minimizando outros aspectos muito importantes, que já foram citados.

Sim, busque o preço conveniente, mas não veja apenas o valor nominal do produto. O preço deve ser avaliado numa relação de custo-benefício, ou seja fazendo-se o balanceamento entre o preço, propriamente, e as questões relacionadas com a qualidade do material, pontualidade e agilidade na entrega, especialmente.

Aí então você chegará ao PREÇO VERDADEIRO, que é o que importa. Afinal, como diz o velho chavão, “o barato sai caro”.

Já pensou no custo de um defeito grave numa obra por culpa de um material de má qualidade? Ou o impacto para a credibilidade do seu negócio por uma construção defeituosa? Veja quantos exemplos temos por aí de verdadeiros desastres por não levarem isso em conta.

Mais do que recomendar que você avalie o melhor preço, eu recomendo que você leve em conta todo o conjunto de critérios. Só então, certo de que está lidando com um fornecedor cem por cento confiável, com produtos de primeira linha, pondere o preço a ser pago na sua avaliação dos materiais.

Conclusão

É importante dedicar um pouco do seu precioso tempo para avaliação dos seus fornecedores de material de construção e promover os ajustes necessários neste campo.

Os principais critérios ou as regras de ouro estão aí, leve-os em conta e seu negócio estará muito bem encaminhado, com obras seguras e clientes satisfeitos.

Cabe ainda uma última observação do sobre essa relação:

“Espremer” o fornecedor não é uma boa estratégia de longo prazo, diz o Sebrae, pois pode comprometer o relacionamento e a viabilidade de fornecimento.

“A parceria deve pressupor um alinhamento de objetivos e confiança e ser baseada em princípios de qualidade, excelência e responsabilidade, que devem ser negociados no estabelecimento da parceria.”

Então, espero que o conteúdo tenha sido útil para você. Qualquer dúvida que tiver, caso precise de alguma orientação, faça contato conosco.

Como sempre digo, o seu sucesso é o nosso maior objetivo!

Agora, se for possível, deixe seu comentário, fale sobre sua experiência com seus fornecedores, e compartilhe com seus amigos.

Muito obrigado pela leitura e até o próximo artigo.

Tomás Lima

  • Gestor de Conteúdo
  • Graduado em Administração pela UFMG
  • Apaixonado por Construção Civil
 

Receba Novidades do Blog
Coloque o seu email acima para receber gratuitamente as atualizações do blog!
Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa