4 Técnicas de Planejamento na Construção Civil

Técnicas de Planejamento na Construção Civil

Como você mantém o seu projeto dentro do planejamento? Construtores e empreiteiros têm muitas opções, incluindo algumas técnicas simples de programação de construção que ajudam a criar e mostrar claramente  técnicas de planejamento de construção. Qual é a melhor para você? Vamos explicar brevemente quatro alternativas de técnicas de planejamento na construção civil, que você pode usar dependendo dos requisitos do projeto e dificuldades.
 

Planejamento de construção usando gráficos de barras

Gráficos de barras são a maneira mais simples e fácil de gerar o cronograma de construção.
É amplamente utilizado devido à sua simplicidade e capacidade de adaptação a numerosos eventos. Um gráfico de barras é formado com uma lista de atividades, especificando a data de início, a duração da atividade e a data de conclusão de cada atividade, e depois é plotada em uma escala de tempo do projeto. O nível de detalhamento do gráfico de barras depende da complexidade do projeto e do uso pretendido do planejamento.
Uma variação do planejamento por gráfico de barras é o gráfico de barras vinculado. Um gráfico de barras vinculado usa seta e linhas para amarrar as atividades e itens subseqüentes, especificando os sucessores e predecessores de cada atividade. As atividades anteriores são ligadas umas às outras para demonstrar que uma atividade deve ser concluída antes que a outra atividade possa ser iniciada.
Gráficos de barras são úteis e usados ​​para detectar a quantidade de recursos necessários para um projeto específico. A agregação de recursos é feita adicionando recursos na vertical no planejamento. O objetivo desta agregação é estimar a produção de trabalho e estabelecer estimativas de homens-hora e equipamentos necessários.
 

Planejamento de Construção: Método do Caminho Crítico

Este processo é mais complexo e detalhado que o anterior. A partir de uma grande lista de atividades, cada atividade é ligada às atividades anteriores e subseqüentes, especificando que cada atividade tem pelo menos uma outra que deve ser concluída antes de iniciar a seguinte. O Método de Caminho Crítico estabelece e atribui datas de início e fim baseadas em certas lógicas como FS, FF, SS, SF que são indicadores-chave sobre como as atividades devem ser sequenciadas.
Essas restrições determinam a data em que uma atividade pode começar; começar tardiamente, especificar a última data possível em que esta atividade deve ser iniciada para evitar atrasos no processo de construção geral; concluir antecipadamente, a data mais antecipada em que pode ocorrer a conclusão da atividade proposta; e a conclusão tardia, que é a última data em que a atividade pode ser concluída sem afetar o início da próxima e, posteriormente, afetar todos os cronogramas de planejamento da construção.
As etapas na produção de uma rede são:

  • Listagem de Atividades
  • Produção de uma rede que mostre a relação lógica entre as atividades
  • Avaliação da duração de cada atividade, produção de um cronograma e determinação dos horários de início e de término de cada atividade e a “gordura” disponível
  • Avaliação dos recursos necessários.

 

Técnica da Linha de Balanço do Planejamento

Este processo de planejamento de construção é uma das técnicas de planejamento na construção civil usada para trabalhos repetitivos. O procedimento essencial para esta técnica de planejamento é alocar os recursos necessários para cada etapa ou operação, de modo que as atividades seguintes não sejam adiadas e o resultado possa ser obtido.
Os princípios empregados são tomados do planejamento e controle dos processos de fabricação; Um processo geralmente aplicado aos trabalhos de construção e, mais especificamente, na construção de estradas. É um processo muito poderoso e fácil de usar quando as condições são ideais para este tipo de trabalho.
 

Planejamento de Construção: Planejamento Q

O planejamento Q é um planejamento quantitativo, no contexto em que as quantidades a serem executadas em diferentes locais do projeto de construção formam os elementos do cronograma. Além disso, o Planejamento Q é o Planejamento em Filas no contexto em que as etapas passam pelos diferentes segmentos do projeto em uma seqüência de filas. Nenhuma interferência entre duas atividades é permitida no mesmo local.
É derivado basicamente da técnica da Linha de Balanço com algumas modificações para viabilizar o uso em modelos não-repetitivos que são característicos da maioria dos projetos de construção.
Planejamento Q é uma das técnicas de planejamento na construção civilO Q Scheduling é, apesar de ser uma das novas técnicas de planejamento na construção civil, popular entre as empresas contratantes. É a única técnica de agendamento que explicita a relação entre a ordem de execução de um trabalho e o custo a ser incorrido.
O Planejamento Q é semelhante à Linha de Balanço com algumas modificações, para permitir um volume variável de atividades repetitivas em diferentes segmentos ou locais do projeto de construção, assim o modelo produzido está mais próximo da realidade.
 
Confira o post original, em inglês, clicando aqui.

Compartilhe