Posts Tagged / tecnologia

Levando conhecimento para a Indústria da Construção




planejamento de obra
Como a tecnologia ajuda no planejamento de obra?
Postado dia 14 de setembro de 2016 | Nenhum Comentário
Categorias: Construção, Gestão, Indústria da Construção

Construir é uma ação detalhada e complexa, que vai muito além de empilhar tijolos e colocar argamassa. É uma tarefa meticulosa que requer análise de cálculos, detalhamento estrutural, avaliação de riscos e tomada de decisões. Por isso, o planejamento de obra torna-se indispensável para definir custo, tempo e exploração de recursos, na busca dos melhores resultados. O tempo dedicado ao planejamento reflete diretamente na economia, cumprimento de prazos e redução da necessidade de adaptações após a construção do empreendimento.

Que bom que a antiga prancheta ficou pra trás e hoje, pode-se contar com programas de desenho em computador e softwares especializados para controle de cronogramas e execução de obras, por exemplo. Com a ajuda da tecnologia, o engenheiro ganha velocidade no planejamento e execução das obras, flexibilidade no controle de seu desenvolvimento e também um acompanhamento mais assertivo de todas as etapas da construção.

Por meio da utilização de um software especializado na indústria da construção civil, as atividades se tornam mais dinâmicas, com menor incidência de erros nas previsões de tempo e investimento. Uma solução completa permite que a área de engenharia desenvolva seu trabalho de forma organizada, mantendo total controle entre o planejamento de obra e o acompanhamento físico das obras. Considerando todas as etapas que envolvem a construção de uma obra, com gestão adequada das datas de execução, máquinas e equipamentos necessários, custos com mão de obra e demais recursos.

O Sienge é a solução mais usada no Brasil e apoia o trabalho das construtoras em todas as etapas da obra: planejamento, execução, acompanhamento e pós-entrega. Na etapa de projeto propriamente dita, oferece funcionalidades que merecem destaque:

banner sobre a palestra planejando futuro das obras

1) Elaboração do orçamento da obra

Esta etapa define quanto custará a obra efetivamente e assim, permite iniciar seu planejamento financeiro e a captação dos recursos necessários. Na elaboração de um bom orçamento você precisará saber quais serão todos os materiais aplicados para realizar a avaliação do custo da obra, tendo como base preços dos insumos praticados no mercado ou valores de referência e levantamento de quantidades de materiais e serviços obtidos.

É no orçamento que serão detalhadas as etapas e informados os gastos básicos e também os adicionais, como por exemplo, saber quantos sacos de cimentos foram utilizados na construção da parte de alvenaria. Um bom orçamento faz com que cada construção tenha um banco de dados interno, com diretrizes definidas (quantidade de material, mão de obra e produtividade da equipe) para a contabilização do projeto. Para se ter uma ideia, segundo dados coletados em 2010 pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC):

  • Apenas 35,8% das construtoras tinham um sistema de gestão integrado e
  • Somente 18,1% das obras de construção civil contavam com apoio de sistemas informatizados no pátio da obra.

# Como a tecnologia pode ajudar

O módulo de Orçamento do Sienge ajuda o engenheiro a ganhar velocidade na montagem do orçamento, pois viabiliza o reaproveitamento das informações existentes no sistema. Além de poder contar com representações gráficas do desenvolvimento dos serviços a serem executados ao longo do tempo de duração da obra demonstrando em cada período, o percentual físico a ser executado e o respectivo valor financeiro envolvido. Além disso, o software permite:

  • Trabalhar com a configuração de composições, etapas e sub etapas específicas para cada obra, orçando com maior ou menor detalhamento de níveis;
  • Separar o orçamento em unidades construtivas (bloco, fase, entre outros);
  • Criar versões diferentes para cada planilha de orçamento e manter o histórico de alterações;
  • Orçar serviços com composições ou verbas dentro da mesma planilha;
  • Dispor de relatórios de orçamento em mais de 30 formatos, tais como: cálculo de BDI, curva ABC de insumos e de serviços.

Você também pode contar com um estudo de viabilidade econômica muito mais preciso. O sistema permite cadastrar vários estudos para um mesmo empreendimento, simular diferentes cenários econômicos (otimista, pessimista, entre outros) e incluir todas as variáveis do estudo (custo de construção, compra de terreno, impostos, corretagem, publicidade, entre outras).


2) Planejamento de obra

Ao planejar a obra, é possível elaborar uma lista de tarefas, conforme a ordem de execução, de forma independente da estrutura orçamentária, mas mantendo o vinculo entre os custos e os itens orçados. O planejamento de obra é crucial para priorização de atividades e para possibilitar o acompanhamento preciso do andamento dos serviços, além de viabilizar a comparação entre o planejado e o realizado. Dessa forma, será  possível tomar providências em tempo hábil quando algum desvio é detectado.

Uma pesquisa recente, realizada pela consultoria Deloitte junto a diversas construtoras brasileiras, aponta um desvio médio de 21,7% entre o orçado e o custo real de uma obra. O dado demonstra a importância que o planejamento de obra tem, porque mesmo planejando existe a possibilidade de apontar um desvio médio de mais de 20%.

Ainda segundo o estudo:

  • Mais de 55% das empresas concordam com a afirmação de que têm um uso escasso da tecnologia nas suas construtoras;
  • Mais de 70% dessas empresas apontou que só utilizam planilhas eletrônicas para a gestão dos seus projetos de obras.  

# Como a tecnologia pode ajudar

Com a utilização do software Sienge, o planejamento de obra fica mais eficiente e assertivo. O módulo de Planejamento garante eficiência e dinâmica na gestão da obra, pois possui relatórios de cronogramas físicos e financeiros, necessidades de compras e dimensionamento de equipes. Além disso, é possível configurar a forma de pagamento dos insumos representativos do custo da obra e gerar um cronograma de desembolso aderente à realidade. Confira outras características importantes da solução:

  • Permite cadastrar cada obra e registrar informações básicas, como por exemplo, datas de início e fim, leis sociais e metragem;
  • Elabora planilhas de cada projeto, definindo as durações e datas de execução das tarefas, obtendo desta forma um cronograma de execução para o orçamento realizado;
  • Trabalha com a montagem de calendários de obras personalizados, de forma que se possa estabelecer os dias de trabalho e feriado/folga dentro de cada obra;
  • Dispõe de relatórios variados que auxiliam o planejamento de obra, tais como: cronograma físico de Gantt, cronograma de desembolso, de composições de custos por tarefas e levantamento de datas;
  • Possibilita a integração com o MS Project, se necessário, aumentando a produtividade, o detalhamento e a consistência das datas previstas de execução.

3) Execução e acompanhamento da obra

O acompanhamento da execução tem como objetivo levantar e verificar os desvios apresentados com relação ao planejamento de obra e, principalmente, indicando qual a melhor forma para a correção da execução. Para o acompanhamento ficar mais fácil é interessante manter um controle manual ou informatizado que deverão estar inclusos as atividades de levantamento de dados, compilação de dados, comparação com o planejado, análise dos resultados e proposição de ações corretivas.

banner sobre planejamento de obra

# Como a tecnologia pode ajudar

O sistema Acompanhamento facilita o controle da execução da obra por meio de registros de medições físicas e de relatórios comparativos entre o planejado e o realizado, de forma a permitir uma resposta ágil caso haja atrasos ou imprevistos nas obras.

  • É possível informar as quantidades medidas de cada item do orçamento para a referida obra numa determinada data, realizando assim o acompanhamento da execução dela;
  • As medições podem ser registradas no sistema também a partir de dispositivos móveis, como tablets e smartphones, além de planilhas impressas com layout (que facilitam o registro, conferência e autorização manual);
  • Permite a importação dos percentuais executados a partir de arquivos do MS-Project;
  • Disponibiliza relatórios comparativos que permitem avaliar o andamento físico da obra, comparando-o com o planejamento de obra previamente definido.

Todas estas etapas de orçamento, planejamento de obra e acompanhamento da obra fazem total diferença nos projetos dos empreendimentos da sua construtora. Elas se tornam imprescindíveis para reduzir estouros de orçamento, problemas com prazos de entrega e comprometimento da satisfação dos clientes da sua construtora. E para tornar os processos  da sua empresa ainda mais assertivos e preservar seus resultados, a gestão de riscos também se torna uma prática indispensável!

 

#Gestão de riscos é crucial para apoiar as decisões da construção civil

dashboard

Fonte: Sienge

Empreendimentos cada vez maiores e mais complexos, realizados em prazos cada vez mais curtos, têm impulsionado as construtoras a buscarem identificar, ainda na fase de planejamento de obra, todos os riscos possíveis para tomarem ações que possibilitem solucionar os contratempos com o mínimo de impacto possível para o projeto da obra.

Ao tomar decisões proativas, os gestores da construção civil podem utilizar a informação sobre eventuais riscos de forma favorável ao projeto, garantindo seu sucesso e segurança aos acionistas e investidores.

Confira as principais vantagens do módulo Suporte à Decisão do Sienge:

  • Rápido acesso aos dados e relatórios que auxiliam a gestão e decisão sobre várias áreas da empresa, permitindo uma visão macro das áreas e ações preventivas ou corretivas.
  • Com um sistema de Business Intelligence (Inteligência Competitiva), o Sienge BIaaS, consolida dados da operação diária da sua empresa, gerando assim indicadores e dados específicos que auxiliam na tomada de decisões.
  • Apresenta dados das suas obras que resultam em indicadores, trazendo de forma prática e rápida informações e alertas correspondentes ao cenário de seu ERP Sienge, por meio de gráficos, dashboards e tabelas personalizadas de controles específicos de seu negócio.

Todas estas informações podem ser utilizadas para fazer análises e identificar desvios de desempenho na empresa de forma rápida e consistente. Assim você pode evitar atrasos na execução de obras, consegue reduzir custos, desequilíbrios financeiros, verificar a produtividade e fazer outros ajustes estratégicos. E o melhor, esta tecnologia está disponível em plataforma na nuvem, reduzindo drasticamente o custo total do uso das aplicações.

As empresas da indústria da construção civil têm se preocupado constantemente em estratégias que tornem seu planejamento de obra mais rápido, eficiente a um custo reduzido. Investir em Tecnologia de Informação e em um software como o Sienge, que ajude o engenheiro em todos os processos que fazem parte de uma construção de forma mais assertiva e prática é uma opção estratégica!

banner sobre bim
custo global da construção tecnologia
Custo Global da Construção adequado: como a tecnologia ajuda?
Postado dia 9 de junho de 2016 | Nenhum Comentário
Categorias: Construção, Gestão, Sienge, Software, Tendências

Veja como a tecnologia pode ser a sua melhor aliada para gerenciar custos e obter um custo global adequado para a sua obra:

Continuando o assunto sobre custo global da construção do ponto onde o último post  parou: você sabia que a tecnologia, ou melhor, uma solução tecnológica especializada no mercado da construção civil é uma excelente aliada na missão de ajudar sua construtora a gerenciar custos para obter um valor final de venda das unidades justo, lucrativo e atraente ao consumidor?

Isso porque um sistema de gerenciamento assim ajuda a construtora a ter uma visão geral das informações relacionadas a cada obra. Com isso, sua construtora ganha mais eficiência nos processos, o que resulta em redução de custos, melhor aproveitamento de recursos e acompanhamento de perto de todas as etapas.

Somado a isso, a tecnologia permite ainda o gerenciamento do fluxo de caixa e, dessa forma, saber a melhor maneira de redirecionar recursos para gerar diferenciais competitivos de qualidade e excelência operacional, por exemplo. Além de, claro, fornecer todas as informações necessárias, atualizadas e completas, para auxiliar a construtora no cálculo do custo global da construção.Veja como explorar melhor cada uma dessas funcionalidades:

#1 Reduz custos e aproveita melhor os recursos disponíveis

Para conseguir agregar diferenciais de qualidade e eficiência nos seus projetos, a construtora precisa estar atenta às oportunidades de redução de custos por dois motivos principais. O primeiro é para que sua empresa consiga redirecionar recursos para viabilizar a redução, e o segundo para que o cliente invista em algo que lhe ofereça benefícios e valor percebido.

Por exemplo: se você precisou pagar 20% a mais por um insumo que foi encomendado em cima da hora ou perdeu grande parte do material de construção que seria utilizado em uma obra por conservação inadequada, o cliente não verá o resultado desse custo enquanto estiver usando as estruturas da edificação – mas ele certamente irá pagar por isso! Por outro lado, o consumidor pode perceber que valeu a pena ter investido a mais em um imóvel revestido com pisos e azulejos de melhor qualidade que não demandem tempo, água e produtos demais para sua limpeza.

Apesar da baixa no desempenho do mercado da construção civil atualmente, 80% das indústrias do setor pretendem investir em novas tecnologias até 2020. A informação é da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que realizou uma pesquisa com 457 empresas da área. Entre os fatores que estimulam essa aderência, 49% das companhias destacaram a forte redução nos custos de produção proporcionados por ERPs (sistemas de gestão) e demais equipamentos, máquinas, materiais e processos modernizados. Veja como isso é possível:

 

  • Uma solução tecnológica organiza, padroniza e integra informações dos departamentos da construtora para evitar situações como compras desnecessárias ou em duplicidade, por exemplo;
  • Também permite a utilização de ferramentas de gestão de obra como projetos, orçamentos e cronogramas de forma eficiente e integrada, ajudando na elaboração, atualização e geração de histórico dos dados registrados nesses instrumentos para utilizá-los como “lições aprendidas”;
  • Promove gestão eletrônica de contratos, garantindo o gerenciamento adequado do aluguel de maquinários e evitando que chegue a hora de devolver um equipamento que ainda está em uso sem que a construtora tenha se planejado para tal. Isso gera custos extras que não estavam previstos com o aluguel emergencial de máquinas a preços maiores e, muitas vezes, até com a compra de equipamentos;
  • Ajuda no planejamento de manutenções preventivas, de forma que a construtora não precise gastar mais com manutenções corretivas (geralmente mais caras) e com os eventuais prejuízos gerados por elas, como a quebra de máquinas, danificações na estrutura do empreendimento e até mesmo acidentes de trabalho <link ID#93 de 3/2016>;
  • Você não precisa mais gastar tanto com impressões, já que os documentos estarão todos disponibilizados no sistema e é possível acessá-los de qualquer lugar, inclusive de forma mobile no canteiro de obras por meio de smartphones e tablets, por exemplo;
  • É possível fazer a gestão simultânea de múltiplas obras, possibilitando visualizar números consolidados ou relacionados a cada projeto e facilitando a identificação de oportunidades de melhorias no aproveitamento de recursos;
  • Mantém as equipes informadas dos dados como um todo, ou seja, possibilita a integração de informações entre áreas administrativas e canteiros de obras, permitindo que os colaboradores encontrem soluções para otimizar o uso de recursos ou reduzir custos;
  • Permite cruzar informações para fazer replanejamentos e simular cenários com base em dados reais, identificando o caminho mais produtivo e eficiente a ser seguido.

#2 Acompanha a obra

Ufa! Agora que você já conferiu algumas das principais formas pelas quais uma solução tecnológica pode ajudar sua construtora a enxugar custos operacionais para melhorar o custo global da construção, saiba que ter o controle e o acompanhamento da obra na palma da mão (ou na tela do computador), outro benefício importante proporcionado por um ERP especializado, é essencial para que se identifiquem eventuais desvios do que foi inicialmente planejado e orçado.

Uma funcionalidade bastante útil e importante presente nas melhores soluções tecnológicas é a utilização do conceito de Business Intelligence (BI) para fazer esse monitoramento. Funciona mais ou menos assim: a construtora cria indicadores com base nas informações da obra disponíveis no sistema, os quais passam a ser alimentados e atualizados por esses dados. Você pode criar um indicador de controle de custos, por exemplo, e com ele monitorar valores limitados em orçamentos e cronogramas físico-financeiros. Ao perceber que “Controle de Custos” está se afastando mais a cada dia da meta estipulada, o proprietário da construtora pode expandir o indicador para verificar onde está o problema e atuar pontualmente para solucioná-lo.

Mas, alto lá: vale lembrar que para que um ERP desempenhe a função de acompanhar as obras com excelência ele também precisa da ajuda dos envolvidos, no sentido de manter as informações disponibilizadas dentro da solução sempre atualizadas. Daí a importância de todas as áreas terem acesso à maior parte dos dados da obra para proporcionar uma gestão colaborativa.

#3 Fornece informações confiáveis para o cálculo do custo global da construção

Além de ajudar a construtora a fazer uma gestão mais eficiente dos seus custos e melhorar a utilização de seus recursos, uma solução tecnológica especializada no segmento é capaz de armazenar todo o histórico da obra e as informações que sua construtora vai precisar para fazer o cálculo do custo global da construção. Tudo isso de forma consolidada, atualizada e bastante organizada, afinal, a execução de obras dura muitos meses e é muita informação que se recebe a cada dia. Daí a necessidade de tê-las sempre em dia e disponíveis!

Como você já percebeu, é muito importante que as informações utilizadas nesse cálculo sejam o mais próximo da realidade possível, pois assim ajudam na obtenção de um custo global da construção mais justo e rentável à construtora.

O custo global faz parte das regras da construção. Isso quer dizer que ele não aparece nas obras lá de vez em quando, mas sim, que faz parte da realidade de todas elas, afinal, é por meio dele que a construtora conseguirá calcular seus preços de maneira bastante profissional.

Agora que você já está “craque” no assunto, que tal profissionalizar esse processo e se destacar no mercado da construção civil agora mesmo?

banner do ebook sobre desperdicio
Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa