Posts Tagged / NFe

Levando conhecimento para a Indústria da Construção




nota fiscal eletronica
Sefaz vai descontinuar emissor gratuito de nota fiscal eletrônica
Postado dia 6 de julho de 2016 | Nenhum Comentário
Categorias: Fiscal, Funcionalidades Sienge, Gestão

O software gratuito do governo para emissão de nota fiscal eletrônica vai parar de ser atualizado! Veja o que sua empresa precisa fazer para se atualizar:


A Sefaz-SP (Secretaria de Estado da Fazenda de São Paulo) anunciou que vai descontinuar o software que disponibiliza gratuitamente para emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) e Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e). Apesar de ser desenvolvido pela Sefaz de São Paulo, o sistema é utilizado em todo país. A partir de janeiro de 2017, as empresas vão ter que encontrar outra opção para cuidar de suas obrigações fiscais. O motivo para parar de oferecer o sistema, eles alegam, é que mais de 90% das empresas já utilizam softwares próprios para emitir suas NFes. A sua empresa já usa um software específico? Vai ser necessário se adaptar!

Os emissores gratuitos da Sefaz-SP são oferecidos aos contribuintes desde 2006, quando teve início o processo de informatização dos documentos fiscais por parte do governo. Recentemente, um levantamento do órgão apontou que o total de NF-es geradas por empresas que optaram por emissores próprios somam 92,2%. No caso do CT-e, o número é ainda maior: 96,3% dos documentos são gerados por emissores próprios. Esses números levaram à decisão de descontinuar o sistema gratuito do governo.

Quem tentar realizar o download dos emissores de NF-e e CT-e (que estão disponíveis até o final do ano) receberá a informação sobre a descontinuidade do uso dos aplicativos gratuitos. A partir de 1º de janeiro de 2017 não será mais possível fazer o download dos emissores. A partir de então, é necessário que a empresa já tenha um software específico para cuidar dessas obrigações.

banner sobre o quiz insumos da construção civil

 

Veja o que fazer para gerenciar suas notas fiscais eletrônicas em 3 casos:

 

1 – Se você ainda não usa nota fiscal eletrônica: Como passar do papel para o digital

 

 

2- Se você usa o sistema da Sefaz: Escolhendo um novo software específico

 

 

3- Se você já usa um software específico

 

1 – Se você ainda não usa nota fiscal eletrônica: Como passar do papel para o digital

A utilização das notas fiscais eletrônicas ainda não é obrigatória para todos os setores da economia e todos os lugares do país, mas em muitos municípios e estados ela é uma exigência. Porém, mesmo que o uso de NF-e’s ainda não seja obrigatório para a sua empresa, é essencial adaptar-se para uma realidade digital: o uso de NF-e’s vai facilitar o seu entendimento com os órgãos da Fazenda. Além disso, o número de papeis e arquivos vai diminuir: todas as informações ficarão online. Se o software que você escolher armazenar dados na nuvem, melhor ainda, pois o risco da perda de informações é mínimo.

Uma opção de sistema que emite notas fiscais eletrônicas é o Sienge, através do seu sistema de Nota Fiscal Eletrônica. É importante ressaltar que o sistema não atende Notas Fiscais Eletrônicas de Serviço ou Notas Fiscais Conjugadas (produto + serviço), pois cada município tem sua lei específica para o assunto. Recomendamos consultar seu contador para entender o que fazer nesses casos. Mas quando se trata da Nota Fiscal Eletrônica de Produto, nós podemos ajudar: veja mais sobre!

Depois que você definir qual software vai utilizar, é necessário comprar também uma Certificação Digital fornecida por uma das empresas certificadas pelo Governo. As chamadas Autoridades Certificadoras (AC) são empresas autorizadas pela Receita Federal a realizar esse trabalho. Você pode ver uma lista dessas empresas aqui. Algumas das principais empresas que oferecem esse serviço são: Serasa, Serpro, Certisign.

Certificação Digital

Existem dois tipos de Certificação Digital: A1 e A3. O Certificado A1 é inteiramente digital, a empresa receberá um código a ser inserido no software de emisão de notas fiscais escolhido. O Certificado A3 é um token, algo parecido com um pen drive, que permite àquela máquina emitir notas fiscais eletrônicas com a anuência do governo. A desvantagem do A3 frente ao A1 é que restringe o acesso à apenas um usuário e uma máquina, enquanto o A1 pode servir para várias pessoas e, caso o seu sistema permita acesso remoto, para emitir notas de qualquer lugar. Para ter certeza das possibilidades de cada certificação, é melhor consultar a empresa escolhida para fornecê-la.

Depois, é só começar a usar o seu sistema e emitir notas fiscais de forma conectada com o Sefaz do seu estado. O Sienge, por ser um software específico para a indústria da construção, oferece vantagens exclusivas para a sua empresa. Uma concreteira, por exemplo, pode integrar o sistema de notas fiscais eletrônicas com a balança eletrônica e emitir notas fiscais a partir do cálculo da diferença entre o caminhão vazio e o caminhão cheio. Se você também usar o sistema de Suprimentos, pode emitir notas fiscais de devolução ou transferência e atualizar o estoque em tempo real.
 
 

Para ter uma amostra do que o Sienge pode fazer pela sua empresa, peça uma demonstração!
 
 
Veja abaixo uma amostra do nosso sistema através dos vídeos que mostram as funcionalidades adicionadas ao sistema de Nota Fiscal Eletrônica na última atualização do sistema:
 
 

 
Sistema Recepção de Nota Fiscal e Apoio – Versão 7.41
 
Nota fiscal Eletrônica: Incluímos novas opções no sistema de recepção de notas fiscais e no cadastro de configurações de notas fiscais eletrônicas.
 

 


Sistema Emissão de Nota Fiscal – Versão 7.42

 

2- Se você usa o sistema da Sefaz: Escolhendo um novo software específico

Existem vários sistemas disponíveis no mercado que fazem o mesmo papel que o emissor de notas fiscais da Sefaz. O software deles, na verdade, já não era recomendado para empresas que emitem grandes quantidades de notas. Isso porque era necessário digitar manualmente todos os dados, quase nada era reaproveitado.

A vantagem de usar um sistema específico é que as informações inseridas nas notas fiscais podem ser aproveitadas em outros lugares do sistema. O Sienge, por exemplo, oferece um sistema de Nota Fiscal Eletrônica que interage com outras áreas do ERP e facilita o cotidiano das empresas do ramo da construção. Por exemplo, se você também usar o sistema de Suprimentos, as informações do estoque estarão atualizadas conforme você emitir notas de transferência ou devolução.

O sistema de NFe’s do Sienge permite a emissão de nota fiscal eletrônica de venda de produto, nota fiscal eletrônica de transferência e nota fiscal eletrônica de devolução. Permite também incluir, editar e excluir itens no preenchimento de uma nota fiscal eletrônica, bem como conseguir vincular um item da nota fiscal a um produto de venda.

O sistema Notas Fiscais também possui uma função que lê as informações recebidas de um software de balança eletrônica, permitindo calcular o peso da carga com as informações da pesagem do caminhão vazio e carregado. Também auxilia no preenchimento das informações para geração da nota no sistema de Emissão de Nota fiscal.

 

 

No caso da emissão de Nota Fiscal Eletrônica na operação de venda, o sistema permite vincular o preço do produto por cliente (tabela de preços), além de fazer a comunicação com a Sefaz do estado para requisitar a emissão desta nota e posteriormente gerar o XML e enviar para o cliente. A geração de título a receber oriundo da NF também ocorre de forma automática.
 

 3- Se você já usa um software específico

Avalie se o seu software atende às necessidades da sua empresa. O Sienge, por exemplo, oferece a vantagem de ser um software que é especialista na Indústria da Construção, oferece diversas vantagens. Para conhecê-las, leia o tópico anterior.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato com a gente através do formulário abaixo:

banner sobre o quiz insumos da construção civil

 

nota fiscal física passa a ser eletrônica
Atualização: melhoria no Sistema de Recepção de Nota Fiscal
Postado dia 29 de março de 2016 | Nenhum Comentário
Categorias: Funcionalidades Sienge, Novidade Sienge

Desde o fim de janeiro, os usuários do Sienge contam com novas funcionalidades no sistema de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)

Estamos sempre buscando melhorar, e é por isso que desde o dia 22 de janeiro os usuários do Sienge podem contar com uma atualização no Sistema de Recepção de Nota Fiscal. Essa atualização no sistema de nota fiscal foi uma demanda de muitos dos nossos usuários que tinham a necessidade de agrupar grandes volumes de notas fiscais e buscavam agilizar seus processos.  

Ainda não usa um sistema de gestão para integrar suas notas fiscais eletrônicas? Entenda porque essa ferramenta é necessária lendo gratuitamente o nosso eBook sobre o assunto.

Manifestação do Destinatário

Ficou mais fácil manifestar as notas fiscais recebidas

As empresas que recebem uma grande quantidade de notas fiscais agora podem manifestar o conhecimento de várias notas recebidas de uma só vez. Através de alguns cliques é possível submeter lotes de NF-e para manifestação do destinatário ao mesmo tempo, tornando mais ágil o processo.

Importação de notas manifestadas e não manifestadas registrando ciência da operação

Foi desenvolvida uma nova funcionalidade para automatizar todo o processo de importação do XML completo da NF-e. Com isso, marcando a opção Importar notas ainda não manifestadas registrando ciência da operação na página de Importação de Notas Manifestadas, o processo de Importação de Notas a Manifestar, Manifestação do Destinatário e Importação de Notas Manifestadas será realizado automaticamente para todas as notas emitidas para o CNPJ da empresa que está executando essa operação.

É importante salientar que para realizar a importação das notas que ainda não foram manifestadas, é necessário manifestá-la com Ciência ou Confirmação da operação. Esse processo manifesta as notas com ciência da operação, permitindo a empresa posteriormente realizar uma manifestação conclusiva (confirmação da operação, desconhecimento da operação ou operação não realizada). Vale destacar também que atualmente a Secretaria da Fazenda (SEFAZ) restringe o período de importação para 30 dias, ou seja, somente serão importadas as notas que foram autorizadas dentro deste prazo.

banner sobre a palestra crise na construção

Importação diária das notas emitidas para a empresa

A importação de notas a manifestar pode ser configurada para ser executada de forma automática todos os dias. Para isso, basta habilitar a opção de “Importar periodicamente o resumo de notas a manifestar”. Habilitando essa opção, todos os dias o sistema executará uma rotina para buscar todas as notas que foram emitidas para o CNPJ da empresa.

É possível também configurar para que o sistema importe automaticamente o XML completo de todas as notas emitidas para a empresa. Para isso, basta habilitar a opção de “Manifestar ciência da operação e realizar importação completa das notas emitidas para a empresa”. Habilitando essa opção, todas as notas sem manifestação serão manifestadas com ciência da operação, para que em seguida seja realizada a importação completa do XML.

Quer saber mais sobre o assunto?
Veja o nosso post que explica um pouco mais sobre o funcionamento das notas fiscais eletrônicas!

Nota fiscal eletrônica – Como funciona na prática

Dificuldades com o SPED fiscal?
Veja como o Sienge pode ajudar:
SPED Fiscal – Declarar com o Sienge é muito mais fácil!

Interessado em fazer a gestão eletrônica dos contratos da sua construtora ou incorporadora?
Baixe gratuitamente o nosso eBook que destaca 12 benefícios da gestão eletrônica de contratos

Acompanhe sempre as nossas atualizações, siga-nos nas redes sociais:

banner sobre o quiz insumos da construção civil

Nota Fiscal Eletrônica
Nota Fiscal Eletrônica – Como funciona na prática
Postado dia 23 de junho de 2015 | Nenhum Comentário
Categorias: Fiscal, Indústria da Construção, Sienge, Software

O tema nota fiscal eletrônica (NFe) é pauta em todas as construtoras desde 2005, quando o Governo Federal iniciou o projeto SPED Fiscal.

Com a nota fiscal eletrônica, todos os impactados (governo, sociedade e empresas contribuintes)  se beneficiam com a redução do custo burocrático da apuração fiscal e aprimoramento no combate a corrupção.

O esforço para as construtoras se adequarem a este modelo é grande, pois envolve novo processo tecnológico, ferramentas de segurança e validação dos dados e comunicação com a SEFAZ (Secretaria da Fazenda). Com o apoio de um software de gestão todo o processo fica muito mais fácil. Veja como o Sienge ajuda você!

1 – Recepção da Nota Fiscal

Além de automatizar o processo de recebimento do XML (eXtensible Markup Language) , o sistema aproveita os dados que constam no XML da nota para registrar a nota de entrada no sistema. O Sienge tem um recurso que verifica automaticamente e de forma periódica a chegada de novas notas fiscais por email. Ao receber o email, o sistema salva o XML da Nota Fiscal Eletrônica no seu repositório de documentos, desde que a nota esteja autorizada pela SEFAZ. A partir daí, você consegue consultar no sistema as notas recebidas e usar os dados da Nota Fiscal Eletrônica. Aproveitando estas informações, o sistema facilita o preenchimento automático no cadastro de nota fiscal de entrada (sistema de compras), a partir dos pedidos pendentes. Você ganha em segurança e diminui a ocorrência de falhas com a integração do processo.

2 – Emissão da Nota Fiscal Eletrônica

O Sienge automatiza o processo de emissão da Nota Fiscal Eletrônica de venda, Nota Fiscal Eletrônica de transferência e Nota Fiscal Eletrônica de devolução.

Para a nota de transferência e de venda, tanto o sistema de estoque como o sistema de locação de equipamentos estão integrados, o que possibilita a emissão da Nota Fiscal Eletrônica de forma automática no momento em que é feita a movimentação.

banner sobre o quiz insumos da construção civil

Facilitando ainda mais o processo de emissão da Nota Fiscal Eletrônica na operação de venda, o Sienge possibilita informar o preço do produto conforme a tabela de preços de cada cliente. A comunicação com a SEFAZ para a geração do XML da nota é feita de forma automática, bem como a geração do título no sistema de Contas a Receber.

A emissão da Nota Fiscal Eletrônica de devolução é feita no sistema de Compras, o que resulta na rastreabilidade com o pedido.

Para somar ainda mais agilidade e integração ao processo de emissão da Nota Fiscal Eletrônica, o Sienge auxilia no preenchimento de informações do peso da carga, como caminhão vazio e carregado, provenientes do software de balança.

Com a utilização de um sistema de gestão que tem recursos integrados para a emissão da Nota Fiscal Eletrônica, como o Sienge, sua empresa se beneficia com: menos riscos de levar multas, minimização de possíveis falhas de digitação, otimização no registro das notas fiscais de entrada (compras) e integração automática com o sistema da SEFAZ. Para saber mais ainda sobre como o Sienge ajuda no processo de Nota Fiscal Eletrônica, baixe este e-book gratuito que preparamos especialmente para você.

banner sobre a palestra crise na construção

banner do cronograma eficiente em obras
Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa