Posts Tagged / Engenharia Civil

Levando conhecimento para a Indústria da Construção




curso de engenharia civil
Curso de Engenharia Civil: Tudo que você precisa saber
Postado dia 28 de setembro de 2016 | Nenhum Comentário
Categorias: Construção, Indústria da Construção, Tendências

O curso de Engenharia Civil atrai muitos jovens que estão terminando o Ensino Médio e profissionais que já estão no mercado e desejam evoluir em uma carreira na área da construção. A opção por uma profissão é uma escolha importante, e por isso é preciso ser cuidadoso e estar bem informado antes de tomar qualquer decisão. Para te ajudar a ter certeza de que Engenharia Civil é a área que você quer seguir, pesquisamos e reunimos nesse post tudo que você precisa saber sobre o curso de Engenharia Civil e a profissão. Vamos lá?

Quem é o Engenheiro Civil?

engenheiro civilO Engenheiro Civil é o profissional que trabalha com a concepção, projeto, construção e manutenção de todos os tipos de estrutura e infraestrutura necessários à sociedade. Desta forma, esta área dedica-se à criação de edifícios, pontes, túneis, estradas, usinas geradoras de energia, indústrias e inúmeros outros tipos de estrutura.

O escopo destes trabalhos compreende todas as etapas de uma construção: planejamento, reforma, execução, orçamento até a entrega. Os conhecimentos de um Engenheiro Civil vão da análise do solo ao estudo dos efeitos do tempo e do clima nas construções e o estudo da resistência e natureza dos materiais mais indicados para cada obra. Cabe a esse profissional garantir a estabilidade e a segurança da edificação, calculando os efeitos dos ventos e das mudanças de temperatura na resistência dos materiais usados na construção.

Entre as atribuições do engenheiro também podem estar especificar as redes de instalações elétricas, hidráulicas e de saneamento das edificações e definir os materiais a serem usados. Na execução das obras, o Engenheiro Civil chefia as equipes de trabalho, supervisionando prazos, custos, padrões de qualidade e de segurança.

Este profissional também pode se dedicar à administração de obras, supervisão de equipes de execução ou o gerenciamento do funcionamento e manutenção de vários edifícios.

Receba Novidades do Blog
Coloque o seu email acima para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Opções de carreira

A Engenharia Civil é uma área muito vasta, com várias opções de cargo e de especializações que você pode escolher, como por exemplo a Engenharia Estrutural, a Engenharia de Custos ou ainda a Engenharia de Segurança do Trabalho.

Veja mais algumas das opções de áreas de trabalho e cargos que você pode ocupar (alguns necessitam de cursos extra e especializações):

  • Coordenador de manutenção civil
  • Coordenador de projetos imobiliários
  • Coordenador de planejamento e controle de obras
  • Coordenador de obras
  • Coordenador de compras
  • Fiscal de conservação civil
  • Gerente de projeto
  • Gerente de obra
  • Gerente de operações
  • Engenheiro civil
  • Engenheiro civil autônomo
  • Engenheiro estrutural
  • Engenheiro de custos
  • Engenheiro de segurança do trabalho
  • Engenheiro orçamentista
  • Engenheiro para manutenção
  • Diretor de engenharia civil
  • Engenheiro de obras (Engenheiro de Execução)
  • Coordenador/gerente de obras: Galpões e Shoppings
  • Diretor de infraestrutura predial
  • Diretor de operações
  • Diretor de licitações
  • Vendedor técnico
  • Engenheiro de orçamentos para o mercado imobiliário

Média salarial

Segundo informações da Catho, o salário médio do Engenheiro Civil no Brasil é de R$7.334,46

Como se tornar um Engenheiro Civil?

Quem quer se tornar um Engenheiro Civil precisa obrigatoriamente passar pelo curso de Engenharia Civil e ter um diploma de ensino superior. Isso está previsto na Lei Federal nº 5.194, de 24 de dezembro de 1966:
Art. 2º O exercício, no País, da profissão de engenheiro, arquiteto ou engenheiro-agrônomo, observadas as condições de capacidade e demais exigências legais, é assegurado:
a) aos que possuam, devidamente registrado, diploma de faculdade ou escola superior de engenharia, arquitetura ou agronomia, oficiais ou reconhecidas, existentes no País;”

Exercício legal da profissão de Engenheiro Civil

Quem regula o exercício da profissão quanto às práticas, e o código de ética é o Confea (O Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia), que é a instância superior da fiscalização do exercício profissional da engenharia, da arquitetura e da agronomia.

  • Sob o guarda-chuva do Confea estão as várias unidades do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA). Cada estado tem o seu. É somente com o número de registro profissional no CREA da região que se consegue o exercício legal da profissão. Os médicos precisam legalmente do registro no CRM, os advogados da carteira da OAB, e os engenheiros precisam do registro no CREA. Quando o engenheiro terminar o seu curso de graduação em Engenharia Civil, deve entrar em contato com o CREA da sua região para obter o seu registro.

Geralmente são exigidos para obter o registro no CREA*:

    1. O formulário de registro preenchido
    2. Cópia do diploma de curso de ensino superior em Engenharia Civil (reconhecido pelo MEC)
    3. Histórico escolar com detalhamento das disciplinas e cargas horárias cursadas
    4. Cópia de Identidade
    5. Cópia do CPF
    6. Prova de quitação do Serviço Militar
    7. Cópia do título de eleitor
    8. Comprovante de quitação eleitoral
    9. Comprovante de residência
    10. Foto 3×4
    11. Taxa de emissão da carteira do CREA (quitada)

*Certifique-se dos documentos necessários junto ao CREA da sua região

 

 

 

>Lista de CREAs dos 27 Estados brasileiros

 

 

 

O curso de Engenharia Civil

Quem deseja cursar o curso de Engenharia Civil terá mais facilidade se tiver aptidão para lidar com matérias relacionadas a Matemática e Física, pois trabalhará diretamente com Cálculo Avançado e conceitos como o Momento de Força cotidianamente. Se você tem problemas com essas matérias, calma. Não há nada que não se possa aprender com uma boa dose de esforço!

Outras características que você deve levar em conta para saber se você tem o perfil de um Engenheiro Civil são a vontade de trabalhar com projetos, aptidão para lidar com softwares e a facilidade para trabalhar em equipe.

Considere também o ambiente de trabalho, que pode ser dos mais diversos. Pode ser que você trabalhe o dia todo em um escritório ou então que seu cotidiano seja passar o dia no canteiro de obras com a equipe de execução. Na Engenharia Civil existe espaço para os perfis mais variados!


Tipos de graduação

Você pode optar por dois tipos de curso de Engenharia Civil:

  • Graduação

A graduação costuma ser um curso com uma mistura equilibrada entre matérias que tratam da teoria e da prática. O objetivo é fornecer uma formação completa e que também possibilite a produção do saber acadêmico.  

  • Graduação Tecnológica

A Graduação Tecnológica geralmente é mais focada em formar um profissional para o mercado de trabalho e tende a ter menos disciplinas teóricas e menos foco na produção acadêmica. Os cursos geralmente são de menor duração, e podem ser mais específicos (e algumas vezes mais restritivos).

Duração média

5 anos

Carga horária mínima

3.600 horas/aula

Grade do curso de Engenharia Civil

estudante graduação engenhariaDurante a graduação você vai adquirir o conhecimento teórico e dominar os conceitos básicos que permitem trabalhar em diversas áreas. As matérias variam desde Resistência dos Materiais, Cálculo Diferencial e Integral, Mecânica dos Solos até Construção de Edifícios e Hidráulica.

O mínimo de horas/aula para um curso de graduação da área de Engenharia ser reconhecido pelo MEC é de 3.600 h/a. Portanto, certifique-se de que a Faculdade/Universidade que você pretende cursar é reconhecida pelo MEC. Sem esse reconhecimento, o seu diploma pode não ter validade e você não poderá exercer a profissão legalmente!

Os cursos de Engenharia possuem uma Matriz Curricular em comum, e por isso algumas das disciplinas são comuns a várias Engenharias. para saber mais, consulte as Diretrizes Curriculares Nacionais do MEC para os cursos de Engenharia.  

 

>>Veja aqui:  7 filmes para engenheiros e apaixonados por construção


Rankings: Qual o melhor curso de engenharia civil?

Existem vários critérios e rankings diferentes para avaliar qual é a melhor escola de ensino superior de Engenharia Civil do país. Listamos alguns dos principais:

O MEC possui critérios para avaliar os cursos de graduação que vão desde notas nas provas como o Enade e Vestibular até avaliações presenciais de condições das instalações e do corpo docente. 

Para consultar a nota de uma faculdade de Engenharia Civil específica,ou verificar se ela é reconhecida pelo MEC, basta seguir esses passos:

1) Acessar o site emec.mec.gov.br
2) Clicar na aba “Consulta Avançada”
3) Em “Buscar por”, selecionar a opção “Curso de Graduação”
4) Na linha “Curso”, digitar: Engenharia Civil
5) No item “UF”, selecionar o estado (opcional)
6) Selecionar o município (opcional)
7) Clicar no botão “Pesquisar”
8) Aparecerá a lista de cursos de Engenharia Civil, com suas respectivas notas e situação perante o MEC

trofeu curso engenharia civil

Da mesma forma que o Guia do Estudante, a Folha de São Paulo também dá nota para os cursos de Graduação do país. Como um dos maiores jornais do país e que possui a disposição um instituto de pesquisa (o Datafolha), vale a pena conferir este ranking.

O Ranking da Exame organiza as informações obtidas pelo MEC e facilita a visualização e a navegação. Muito mais rápido para conferir os melhores cursos!

  • Algumas das universidades que costumam constar das listas de melhores graduações de Engenharia Civil:

    Universidade Federal do Ceará (UFC), Universidade de Brasília (UnB), Universidade Federal de Goiânia (UFG), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Instituto Militar de Engenharia (IME-RJ), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade Federal do Pará (UFPA), Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Universidade Estadual Paulista (Unesp), Universidade de Campinas (Unicamp), Instituto Federal da Aeronáutica (ITA), Universidade do Estado de São Paulo (USP).

 

Preço médio do curso de Engenharia Civil nas faculdades particulares

Segundo informações do Guia do Estudante, a mensalidade dos cursos de Engenharia Civil geralmente variam de R$ 400,00 a R$ 1.500

 

Tecnologia e tendências na Engenharia – fique ligado!

Ao final do curso de Engenharia Civil você já deverá estar apto para usar os softwares que auxiliam no cotidiano do mercado de trabalho. Esses programas serão essenciais para  facilitar tarefas como o cálculo de orçamentos e de estruturas, por exemplo.

banner sobre bim

bimBIM

Building Information Modelling – ou Modelagem da Informação da Construção – é um conceito que está transformando o modo de pensar e projetar Construções! Para quem tem planos de ingressar no curso de Engenharia Civil, é essencial estar a par das novidades e boas práticas da área, e o BIM pode ser a chave para que isso aconteça. 

 


Para saber mais sobre o assunto, veja o nosso conteúdo sobre BIM:

Softwares que devem estar no radar do Engenheiro Civil:

O cotidiano de trabalho de um Engenheiro Civil envolverá, com certeza, o uso de pelo menos um software. Se você pretende cursar Engenharia Civil ou já está trabalhando na área, veja alguns dos programas que você deve conhecer para estar atualizado no mercado:

  • Softwares CAD (Computer Assisted Design) e 3D

Nas disciplinas de desenho técnico, você deve aprender a usar pelo menos um software para fazer os projetos no computador. Alguns deles:

 

AutoCAD

Esse é o software para desenho técnico mais conhecido e mais popular. Quem trabalha com Engenharia Civil com certeza vai ter algum contato com esse software em algum momento da vida profissional ou de estudante.

 

Autodesk Revit

O Revit é a ferramenta mais conhecida desenvolvida especificamente para Modelagem da Informação da Construção (BIM), incluindo recursos para projeto de arquitetura, de engenharia MEP, estrutural, e construção. Não se trata de apenas um software, e sim de uma “família” composta por programas como o Revit Architecture, Revit Structure, e Revit MEP.

 

Autodesk Navisworks

O Navisworks atua principalmente na coordenação, simulação da construção e análise de todo o projeto para revisão de projetos integrados. Alguns produtos Navisworks incluem ferramentas avançadas de simulação e validação.

>> Conheça também os principais apps no nosso post “Aplicativos para Engenheiros também nos smartphones”

Bentley

A Bentley possui várias ferramentas que podem auxiliar a modelar em BIM,

como o Bentley Architecture, o Bentley Structure e o Bentley MEP.

 

Graphisoft Archicad

É um programa CAD BIM para projeto, modelagem e maquete 3D. Permite projetar em 3D gerando plantas, cortes, elevações automaticamente. Desenvolvido pela empresa húngara Graphisoft, é bastante popular na Europa.

 

Nemestschek VectorWorks

Outra suíte de aplicativos que oferecem a possibilidade de integrar desde o rascunho de um projeto até o BIM, design em 2D e 3D, analisar custos, materiais e eficiência energética. É melhor utilizado se em conjunto com o Vectorworks Architect.

 

AltoQI Eberick

O AltoQI Eberick é um software para projeto estrutural em concreto armado moldado in-loco e concreto pré-moldado que engloba as etapas de lançamento, análise da estrutura, dimensionamento e o detalhamento final dos elementos.

CadTQS

Os softwares da TQS são todos voltados para cálculo e projeto de Estruturas de Concreto.

Sienge

O Sienge é um software de gestão – também chamado de ERP, ou Enterprise Resource Planning – especializado na Indústria da Construção com mais de 2300 clientes em todo o Brasil. O sistema é desenvolvido pela Softplan, uma empresa de tecnologia de Florianópolis que atua no mercado há mais de 25 anos. O software é composto por vários módulos interligados, assim é possível optar por quais e quantos contratar. Cada um deles é focado em resolver os problemas e facilitar o cotidiano de empresas que trabalham com construção.

Entre as facilidades que o Sienge oferece estão: fazer Orçamentos de obra e empresarial dentro do sistema, Estudos de Viabilidade, acompanhamento de Diário de Obra, compras de materiais e suprimentos dentro do sistema, gestão de ativos, gestão de qualidade, gerenciamento de contratos e notas fiscais, SPED fiscal e várias outras vantagens que simplificam o trabalho no ramo da construção, diminuindo o desperdício e aumentando a eficiência das empresas.  

>> Quer aproveitar para se atualizar? Leia o nosso post: “Cursos para engenheiros: separamos os melhores!”

 

Agora que você já sabe bastante sobre o curso de Engenharia Civil e a profissão de Engenheiro, já tem base para saber se essa é a escolha mais acertada para você, certo?

Ficou com alguma dúvida? Pode nos perguntar nos comentários!

O Novo engenheiro Civil é cada vez mais cobiçado pelo mercado, pelo seu potencial de crescimento e atualizações, saiba como se destacar neste setor.
Engenheiro Civil, você faz parte do novo perfil profissional?
Postado dia 6 de maio de 2016 | Nenhum Comentário
Categorias: Ensino, Indústria da Construção, Tendências

O Engenheiro Civil é um dos primeiros a chegar à obra, acompanha todos os detalhes da execução, além das atividades do escritório que não podem ser esquecidas. Você tem o perfil que as empresas procuram?

O Engenheiro Civil é tradicionalmente o profissional que aplica seu conhecimento em Ciências Exatas para garantir que as construções serão estáveis e funcionais, mas a função atualmente vai além disso. O domínio de uma boa comunicação interpessoal, a capacidade de orientar e explicar as plantas baixas e outros projetos para o empreiteiro e os outros executores, gerência de pessoal, habilidades administrativas e financeiras, tudo isso é fundamental para um bom profissional.

A atividade é regulada pelas Leis nº 5.194, de 24 de dezembro de 1966 e nº8.195, de 26 de junho de 1991, que determinam que para o exercício da profissão é necessário ter diploma de curso superior de Engenharia Civil válido pelo MEC e um registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA). O salário para cargos de nível inicial fica em torno de R$4mil reais; de nível médio, R$5,3 mil e nível experiente, de R$10 mil a R$20 mil.

Depois de terminar o curso superior, sempre fica aquela pergunta: o que eu faço agora? Aonde vou trabalhar? Ou, quando o mercado passa por um desaquecimento e você se vê sem emprego, precisa correr atrás para se adaptar à concorrência. Mas quais as áreas em que um Engenheiro Civil pode atuar? As mais comuns são:

  • Concreto, estruturas
  • Fundação, solos
  • Execução de construção, construtoras
  • Projeto hidráulico, saneamento
  • Estradas
  • Gerenciamento de obras
  • Terra e pavimentação
  • Calculista projetista
  • Engenheiro de obras
  • Empreendedor
  • Professor, acadêmico
  • Fiscal
  • Orçamentos, incorporadora
  • Coordenador de manutenção civil
  • Coordenador de projetos imobiliários
  • Coordenador de planejamento e controle de obras
  • Coordenador de compras
  • Gerente de projeto
  • Gerente de obra
  • Gerente de operações
  • Engenheiro para manutenção
  • Diretor de engenharia civil
  • Diretor de infraestrutura predial
  • Diretor de operações
  • Diretor de licitações
  • Vendedor técnico

Uma área não exclui a outra, mas cada uma requer conhecimentos específicos que, muitas vezes, não são obtidos durante um curso superior ou no dia a dia do mercado do trabalho. Segundo reportagem da revista Exame, as empresas procuram hoje, por profissionais que tenham atuado em estágios durante o curso superior e que tenham domínio (ou pelo menos noções básicas) de Inglês ou Espanhol. Cursos de especialização são um diferencial caso o objetivo seja mirar numa área específica. Um engenheiro que pretenda trabalhar com cálculo estrutural, por exemplo, ganha muito se fizer cursos ou até mesmo uma especialização no assunto.

Nem só de cursos e capacitações se alimenta um currículo: trabalho voluntário e hobbies também contam muitos pontos com os recrutadores (mostram que você tem outros interesses, que vai saber equilibrar vida profissional e pessoal e também a capacidade de se engajar e desenvolver empatia com outras atividades e grupos). Algumas características de personalidade ajudam na hora de se candidatar a alguns empregos. Um candidato à vaga de Engenheiro de Obras, por exemplo, deve ter espírito de liderança, grande capacidade de se comunicar e a vontade de “meter a mão na massa”, ou seja, tem um perfil mais prático e mais próximo da equipe de obra do que do escritório (vai preferir ter as botas sujas de concreto do que usar terno e gravata nas reuniões da diretoria).

Outra exigência do mercado que deixa cada vez mais gente de fora é o domínio da tecnologia. Prancheta e cálculo à mão são coisas do passado (ainda são utilizados como apoio), o computador tomou conta de tudo. Além dos softwares de desenho, há os de cálculo de estrutura, levantamento topográfico, projeto hidráulico, elétrico, sistemas de gestão de obras, venda, orçamento, entre tantos outros. Hoje em dia, dominar esses programas já não é diferencial, é preciso saber empreender, aplicar sustentabilidade nas obras, usar tecnologias móveis… ufa! Quanta coisa, não é mesmo? Para dar conta de se capacitar para todas essas tarefas com excelência e estar de acordo com o que as empresas procuram, a tecnologia vem sendo a maior aliada do Engenheiro Civil. Você está conectado com essa tendência?

Quer saber mais sobre como a tecnologia beneficia diferentes áreas da sua empresa no segmento da construção?
Leia o nosso ebook sobre o assunto!

Pranchetas, esboços no papel e soluções empíricas estão dando lugar à tecnologia móvel, softwares especializados e novos materiais no dia a dia deste segmento. Todas essas iniciativas apoiam a gestão estratégica, otimizando recursos, reduzindo custos e ampliando a competitividade das construtoras e incorporadoras.

banner sobre o quiz insumos da construção civil

De acordo com o jornal DCI, a implementação de novas ferramentas tecnológicas é uma das apostas das construtoras brasileiras para expansão. Entre as pequenas e médias, novas ferramentas em celulares e tablets podem diminuir custos operacionais. Entre as grandes, a inovação aparece para o consumidor final, com empreendimentos que abusem do uso de novas tecnologias.

O Coursera, plataforma educacional com mais de 600 cursos online e 7,2 milhões de alunos, divulgou um estudo apontando que o Engenheiro Civil brasileiro está marcando presença nas aulas de Engenharia de Software. Essa atualização colabora para a implementação de novas tecnologias e fortalece o setor no longo prazo.

Na Europa, um terço dos estudantes universitários estão matriculados em cursos na área de tecnologia (os chamados 5B). Esse dado já mostra a experiência do velho continente em formar profissionais para o futuro e não para o presente. A visão estratégica da própria carreira é um grande passo para que o Engenheiro Civil assuma seu papel como o mais importante agente de mudanças no ramo da Construção Civil.

Independente do treinamento que sua empresa possa te oferecer, este é o momento ideal para você retomar as rédeas da sua carreira. Espera-se do Engenheiro Civil grande habilidade na área de exatas, mas também é preciso desenvolver novas competências comportamentais como capacidade de comunicação, liderança e relacionamento, além de noções de marketing, empreendedorismo e inovação.

Um levantamento recente do Sinduscon, em parceria com a FGV, mostra que 60% dos empresários do setor têm planos de investir em tecnologia, e os destaques do momento são os sistemas de gestão de obras e aplicativos móveis. Busque informações sobre eles, consulte blogs e sites especializados e participe de eventos para que o seu dia a dia seja mais eficiente e sua empregabilidade se mantenha em alta. Para se manter em alta, é bom também acompanhar os cursos de tecnologia que ensinam a usar softwares e sistemas do seu interesse, como por exemplo as ferramentas CAD (computer aided design) e os sistemas de gestão, emissão de ARTs e outros.

Voltar ao banco da escola sempre é uma opção salutar e hoje, ainda é possível fazer isso na poltrona de casa ou na cadeira do escritório, via cursos online.

Quer saber mais sobre cursos online para melhorar seu currículo num mercado de trabalho cada vez mais competitivo?
Leia o nosso post que lista os melhores cursos para Engenheiros Civis!

Mais uma vez, a tecnologia vem como grande amiga para ajudar a entrar ou se recolocar no mercado!

A receita é frear a lei da inércia e buscar energia para gerar um novo movimento: o do sucesso!

banner sobre a palestra planejando futuro das obras

banner do ebook 7 dicas de ouro no orçamento de obra
Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa