Posts Tagged / checklist

Levando conhecimento para a Indústria da Construção




acessibilidade na construção
Projeto de acessibilidade na construção: checklist com o que não pode faltar!
Postado dia 9 de agosto de 2016 | Nenhum Comentário
Categorias: Construção, Indústria da Construção, Tendências

Planejar o espaço de futuros moradores com imóveis que proporcionem liberdade, autonomia e segurança, preparando os empreendimentos para  receber, inclusive, visitantes portadores de deficiência é cada vez prioridade nos projetos da construção civil. A Norma da ABNT nº 9050 foi atualizada para garantir a acessibilidade na construção, eliminando as barreiras arquitetônicas e urbanísticas nas cidades, edifícios, meios de transporte e de comunicação. Por isso, é importante que sua construtora conheça as normas para tornar seus empreendimentos adaptados do início ao fim.

Para ajudar a sua construtora a incorporar a acessibilidade na construção, confira esse checklist que traz os principais requisitos para você não adiar mais esse assunto!

Nesse checklist você consegue controlar requisitos para garantir a acessibilidade em: 

Comunicação e sinalização: 

Visual, tátil ou sonora, garantindo fácil entendimento para que qualquer pessoa possa compreendê-la, independente de sua experiência, conhecimento, habilidades de linguagem, ou nível de concentração.

  • Sinalização tátil de piso: elementos de direcionamento devem ser instalados como forma de orientação aos portadores de deficiência visual.
  • Sinalização sonora: também dirigida aos deficientes visuais, associada principalmente a situações de emergência ou de perigo, como um auxílio de alerta.

Espaços públicos: 

Garantindo que espaços, objetos e produtos possam ser utilizados por pessoas com diferentes capacidades, tornando o ambiente igual para todos.

  • Parâmetros antropométricos e dimensões básicas: as pessoas que utilizam equipamentos auxiliares no seu deslocamento, tais como cadeiras de rodas ou andadores, necessitam de um espaço adicional para movimentação. A Largura livre mínima recomendada de 1,50 m e admissível de 1,20 m.
  • Mobiliário: os elementos internos devem ser acessíveis, garantindo-se as áreas de aproximação e manobra e as faixas de alcance manual, visual e auditivo.
  • Estacionamento: é obrigatória a reserva de, pelo menos, 2% do total de vagas para veículos que transportem pessoa com deficiência física ou visual.
  • Estacionamento para idosos: a reserva deve ser de 5% das vagas nos estacionamentos públicos e privados.
  • Calçadas: devem ser construídas sem desnível, com faixa de circulação recomendável de 1,50m, sendo o mínimo admissível de 1,20m.
  • Marquises, faixas, placas de identificação, toldos, luminosos e similares: devem respeitar altura superior a 2,10 m.
  • Vegetação: plantas não podem avançar na faixa de circulação livre, respeitando a altura mínima de 2,10 m.

Edificação:

Para ser usada eficientemente, com conforto e com o mínimo de esforço ou fadiga por parte dos usuários com deficiência.

  • Elevadores: elevadores de passageiros em todas as edificações com mais de cinco andares, recomendando-se no projeto a previsão de espaço para instalação de elevador nos de altura inferior disposições da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), como a 14712.
  • Portas e janelas: as portas, inclusive de elevadores, devem ter um vão livre mínimo de 0,80 m e altura mínima de 2,10 m.
  • Sanitários e vestiários: os sanitários destinados à deficientes ou pessoas com mobilidade reduzida, deve-se reservar ao menos uma cabine para cada sexo em cada pavimento da edificação, com entrada independente dos sanitários coletivos, obedecendo às normas técnicas de acessibilidade da ABNT e Decreto Federal nº 5.296/2004.
  • Corrimão e guarda-corpo: os corrimãos devem ser instalados em rampas e escadas, em ambos os lados, com altura de 0,92 m e 0,70 m do piso medidos da face superior do corrimão até o piso.
  • Locais de reunião, hospedagem, esporte e lazer: os teatros, cinemas, auditórios, estádios, ginásios de esporte e similares devem reservar pelo menos, 2% da lotação do estabelecimento para pessoas em cadeira de rodas. Esses espaços devem estar distribuídos em locais diversos, com boa visibilidade, próximos aos corredores e devidamente sinalizados.

>>Baixe aqui o Checklist Acessibilidade na Construção

Pronto! Agora a sua construtora já pode colocar em prática projetos com acessibilidade na construção civil. Esse checklist foi feito para facilitar o seu trabalho, mas sempre que surgir uma nova dúvida você pode acessar a Cartilha de Acessibilidade do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia – CREA, clicando aqui.

 

banner do ebook sobre desperdicio
banner do cronograma eficiente em obras
Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa