banner sienge

SAIBA COMO DISTRIBUIR AS ATIVIDADES NO CRONOGRAMA DE OBRA

Blog > construcao, industria-da-construcao
12 de fevereiro de 2016

Distribuir as etapas da construção de forma correta e completa no cronograma de obra ajuda a garantir o sucesso do empreendimento.

O cronograma de obra é uma das ferramentas mais importantes na hora de planejar a construção de um empreendimento: é nele que estarão relacionadas e organizadas todas as atividades necessárias para que a obra aconteça e seja entregue no prazo.

Por isso, um bom cronograma de obra começa pelo levantamento dessas etapas, listagem que servirá de base para a distribuição das ações ao longo do calendário levando em consideração a interdependência entre elas. Confira neste post algumas dicas valiosas para distribuir atividades de forma a evitar o máximo possível os prejuízos gerados pela falta de planejamento!

Para começar, antes de iniciar a elaboração de um cronograma de obra, o ideal é que a construtora esteja com o orçamento pronto e em mãos, porque lá já foram listados nas quantidades corretas todos os insumos, serviços e equipamentos que serão necessários para o empreendimento se concretizar. Conhecendo essas informações, é possível listar atividades, estimar tempos e prazos de execução e calcular a quantidade de profissionais necessários para cada etapa de forma mais assertiva e sintonizada com a realidade do projeto.

O cronograma de obra deve ser montado preferencialmente em uma sequência lógica de execução – em uma solução tecnológica especializada no segmento da construção civil é possível integrar informações do orçamento para montar o calendário da obra, dando origem também ao cronograma físico-financeiro, que permite fazer comparações entre a evolução da obra e os valores investidos até então. Softwares assim também conseguem importar dados de ferramentas específicas para a elaboração de cronogramas, como o MS Project.

banner sobre o quiz insumos da construção civil

As atividades listadas no cronograma precisam ser detalhadas? “O cronograma de obra detalhado exige maior frequência de atualização, mas, por outro lado, trará um maior nível de informação gerencial”, defende Ronaldo Machado Júnior, consultor de Produto da Softplan, comparando a ação de detalhar as atividades em subtarefas ao modelo de gestão de projetos. Nele, é possível visualizar as várias entregas que fazem parte de um projeto, permitindo acompanhar melhor o status da obra e até a identificação de eventuais gargalos com mais agilidade.

Seguindo esse modelo, o mais indicado seria, em vez de aparecer apenas como “instalações hidráulicas”, por exemplo, o indicador ser dividido em subtarefas como “rede de esgoto”, “água fria”, “água quente”, “águas pluviais” e “instalação de louças e metais”.

Com todas as ações necessárias para a construção do empreendimento já detalhadas no cronograma de obra, é possível mapear a relação e a interdependência entre elas, ou seja, os pré-requisitos exigidos por cada uma para que possam ser realizadas. Antes de fazer uma concretagem, por exemplo, é necessário que as formas estejam prontas, as cintas de ligação verificadas e a camada de impermeabilização aplicada, certo? A hora certa de contratar um caminhão e profissionais para colocar o concreto você vai saber quando as atividades predecessoras estiverem indicadas como concluídas no cronograma de obra.

De acordo com Ronaldo, no momento de estipular o tempo que será investido em cada atividade e os prazos para conclusão, a construtora deve ter definido o seguinte: se irá distribuir as tarefas entre um número já determinado de profissionais ou se fará todo o planejamento e depois contratará o número necessário de trabalhadores para cumpri-lo. Por exemplo, montar um cronograma de obra contando com a equipe de 10 colaboradores da empresa vai exigir que a data de entrega se ajuste à produtividade dessas pessoas, o que seria diferente de contratar quantidade de mão de obra sob demanda.

“Uma solução tecnológica especialista também ajuda no cálculo do tempo a ser gasto em cada atividade e, com isso, descobrir o número de dias e de profissionais necessários, utilizando valores como quantidade de insumos e tamanho da área a ser construída”, explica Ronaldo.

Confira abaixo como ficaria um cronograma de obra com todas as atividades distribuídas e detalhadas e acompanhamento realizado durante a execução da obra:

Outra dica muito válida na hora de distribuir as etapas de execução de uma obra é contar com o conhecimento e a experiência de profissionais de todas as áreas da construtora, elaborando um cronograma de obra apoiado em referências da própria empresa e, portanto, com dados mais assertivos.

As etapas iniciais de levantamento, distribuição e cálculo do tempo das atividades do cronograma de obra ajudam a construtora a ser mais produtiva e lidar melhor com eventuais imprevistos e replanejamentos. Para conhecer as outras etapas para a elaboração de um bom cronograma, acesse o ebook Cronograma de obra: como fazer!

Conheça ainda mais dicas clicando aqui para assistir ao Ciclo On-Line Sienge sobre planejamento de obras!

 

banner sobre o quiz insumos da construção civil

Brenda Bressan Thomé

  • Editora do blog Sienge
  • Especialista em comunicação em mídias digitais
  • Jornalista formada pela UFSC
  • Filha de Engenheiro Civil e apaixonada por Construção

Leave a comment

Receba Novidades do Blog
Coloque o seu email acima para receber gratuitamente as atualizações do blog!
Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa