banner sienge

Planejamento da construção civil com técnicas de business intelligence

Blog > construcao, gestao, industria-da-construcao
28 de novembro de 2016

Em um cenário de muita concorrência e clientes exigentes, buscar resultados positivos, conquistando mais eficiência e eficácia, é o principal desafio das empresas. É por isso que o gestor e a sua equipe devem trabalhar focados em diferentes estratégias, para se manter, se destacar e conquistar mercado. É preciso investir na elaboração de um planejamento da construção civil coerente e viável para pautar o andamento dos trabalhos. E para saber como agir, antes é preciso entender o cenário e suas variáveis, tais como investimento, horas-trabalhadas, produtividade e lucro líquido. Um conjunto de dados pode clarear muito as ideias, facilitar a compreensão do cenário e embasar a construção de estratégias.

Aos gestores é lançado o desafio de pesquisar ferramentas e metodologias que possam auxiliar no gerenciamento dos processos e respectivos dados, e impulsionar o crescimento da construtora. Atualmente, o Business Intelligence (BI), em português, Inteligência Empresarial é uma das técnicas empregadas para o aperfeiçoamento das atividades empresariais. O recurso permite gerenciar, mapear, modelar e automatizar, em alguns casos, os processos de negócios otimizando, assim, o cumprimento das atividades e tarefas.

Business Intelligence no mercado brasileiro

Ao usar a solução de BI, os gestores da empresa passam a ter condições de tomar decisões respaldadas nos fatos e não apenas em intuições. Com as tecnologias de BI na construtora grandes volumes de dados, oriundos de diversas fontes de informação sejam internas, sejam externas à empresa, são processados indicando o momento que a construtora vive e os seus desafios. Assim, o empresário visualiza como as coisas estão acontecendo e tem condições de identificar as falhas e inconsistências, despercebidas até então, para refletir sobre os processos e fazer diferente no planejamento da construção civil.

Segundo pesquisa feita em fevereiro de 2016 pela Resultados Digitais, empresa referência em marketing digital no país, apenas 28% das empresas de tecnologia, por exemplo, já utilizam ferramentas BI. Os responsáveis pelo estudo consideraram o índice baixo e destacaram que o uso dessa tecnologia é realmente uma grande oportunidade para as empresas se destacarem no mercado em que atuam – inclusive para as construtoras! É preciso explorar mais o recursos e, para tanto, é necessário conhecê-lo muito bem.

BI: transformando o planejamento da construção civil com dados

O planejamento da construção civil pode ganhar muito com a estrutura e os recursos da inteligência empresarial. As informações, extraídas do dia a dia da construtora, constantes no sistema, se bem analisadas e interpretadas indicam aos gestores as possibilidades e estratégias que podem ser adotadas, desenhando o caminho a ser seguido.

Imagine as possibilidades! Já pensou em poder combinar dados do seu cronograma de obras com a previsão do tempo? E agilizar sua pesquisa de mercado descobrindo necessidades e desejos de potenciais clientes de forma muito mais rápida? Ou, ainda, ao saber que a produtividade de uma das obras está baixa, identificar rapidamente onde está o problema e agir de forma certeira sobre ele?

Tudo isso é possível com o uso dos conceitos e ferramentas de BI. Agora que você já conhece as tecnologias de BI e sabe a importância de usá-las para gerenciar os negócios, apresentamos os exemplos práticos dos conceitos que podem ajudá-lo a fortalecer o gerenciamento de processos de negócios e embasar o planejamento da construção civil.

  • Para começar: organize os processos antes da implantação de um sistema de Business Intelligence (BI). É muito mais interessante mapear e reestruturar os processos, quando necessário, para torná-los mais confiáveis. Assim, o conjunto de informações extraídas será, de fato, um retrato fiel do cenário da empresa.

  • Elaborar um planejamento da construção civil mais efetivo: se você tem baseado o planejamento da construção civil em intuições e impressões está na hora de repensá-lo. A inteligência de negócios inova a gestão da empresa, de modo que o planejamento passa a ser feito com base nos dados de sólidas pesquisas e análises estatísticas, resultantes da avaliação com centenas de variáveis.

  • Tomar decisões bem embasadas: o BI usa ferramentas matemáticas como, por exemplo, algoritmos, análise combinatória, relações de causa e efeito e série histórica para fornecer indicativos aos gestores. Os dados internos e as variáveis externas, como dados macroeconômicos, informações do mercado ou da concorrência, são conjugados de modo que o BI entrega um cenário completo, oportunizando ao gestor mais embasamento e segurança no processo de tomada de decisões.

  • ŸConhecer melhor os processos: os dados permitem a análise dos processos internos de todas as áreas da empresa: do operacional ao estratégico. Assim, o gestor tem mais domínio sobre os processos, podendo conhecê-los e revisá-los, tendo noção de como funcionam todas as etapas, mudá-los ou eliminá-los, se necessário, e, ainda, identificar possíveis falhas como erros de fabricação e sobreposição de atividades. Essa visão completa fornece subsídios para a atuação do gestor e da empresa.

  • ŸControlar receitas e despesas: visualizar todos os processos e atividades da empresa em uma única plataforma, a partir de uma perspectiva holística, eleva o nível de gestão da empresa. Na análise de dados financeiros e contábeis, é possível, por exemplo, integrar as despesas com as informações do estoque, as receitas com o fluxo de caixa e o planejamento de investimentos e as alterações patrimoniais com balancetes da empresas. Desta forma, o gestor tem uma visão mais completa sobre a saúde financeira da construtora, e, sobretudo, tem condições de administrar os recursos da melhor forma possível.

  • ŸSistematizar informações e criar relatórios: para facilitar a análise com os dados do BI é possível usar rankings ou, ainda, dados em forma de percentuais. Com os relatórios padronizados, as avaliações e análises são baseadas em documentos com uma linguagem simplificada e acessível, de modo que o fluxo de decisão e dos processos fica muito mais fácil.

  • ŸAvaliar o desempenho dos profissionais: o uso de soluções de BI pode permitir uma avaliação precisa do desempenho de cada colaborador. A aplicação da ferramenta de Balanced Scorecard (BSC) permite integrar as quatro perspectivas: processos internos, clientes, financeiro, e aprendizagem e crescimento, de modo que tais dados são mesclados e comparados indicando os cenários. O BI permite, por exemplo, que o gestor tenha noção exata da performance e da produtividade da área comercial. Ao gerar e interpretar gráficos específicos de vendas por equipes e por volume de vendas, de acordo com a meta, o gestor tem condições de avaliar a equipe e os resultados alcançados.

  • ŸTecnologia e agilidade para a análise de dados: com alta tecnologia e grande capacidade de armazenamento e de tratamento de dados, o BI gera informações em alta velocidade garantindo que todos os dados sejam arquivados. A agilidade deste processo fornece as informações necessárias, na maioria das vezes captadas em tempo real, para que o gestor tenha condições de tomar decisões rápidas e bem embasadas.

 

 

 

O correto gerenciamento das atividades da empresa, o fortalecimento do espírito de equipe e o aumento do desempenho da construtora exigem total dedicação dos gestores.

 

 

 

Para garantir uma gestão eficaz e eficiente, manter o time engajado e o ritmo constante de crescimento é fundamental ter uma visão holística dos processos da construtora, e é por isso que o BI é indispensável. No planejamento da construção civil e na condução dos negócios, os dados do BI norteiam a atuação da equipe visando garantir alto desempenho. Além de simplificar e facilitar o trabalho, a ferramenta confere muito mais embasamento e segurança ao gestor e à equipe. Com o armazenamento e a interpretação dos dados, aos poucos, constrói-se o cenário da construtora, em um processo contínuo de melhoria de análise do BI, que pauta o trabalho, o planejamento da Construção Civil e o crescimento de todos.

Brenda Bressan Thomé

  • Editora do blog Sienge
  • Especialista em comunicação em mídias digitais
  • Jornalista formada pela UFSC
  • Filha de Engenheiro Civil e apaixonada por Construção

Leave a comment

Receba Novidades do Blog
Coloque o seu email acima para receber gratuitamente as atualizações do blog!
Saiba como o Sienge pode ajudar a sua empresa